Terremoto atinge localidade proxima da Área 51; mas o que tem lá?

Um terremoto de magnitude 6,4 atingiu a região onde fica a Área 51, no estado de Nevada (EUA), nesta sexta-feira (15). O fato preocupa não só pelos potenciais danos materiais e ameaça à população local, mas os teóricos da conspiração que adoram associar a Área 51 aos boatos sobre conteúdo extraterrestre.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o terremoto ocorreu às 4h03 (hora local), a 60 km da antiga cidade mineradora de Tonopah, uma pequena localidade de Nevada, entre Las Vegas e Reno. O epicentro foi a 3,1 km de profundidade.

Mas claro que os conspiracionistas querem mesmo saber se os supostos aliens guardados na Área 51 possam ter sido atingidos pelo tremor. No entanto, oficialmente, não há informações de danos materiais nem de feridos.

Muita gente acredita que a Área 51 é o local onde os EUA mantêm alienígenas e seus objetos voadores capturados, algo amplamente negado pelo governo.

Imagens aérea da Área 51 feita por piloto (clique para ver mais)

Um sujeito chamado Bob Lazar, em 1989, deu uma entrevista dizendo que era físico e que tinha trabalhado na tal Área 51. Ele afirmou, inclusive, que desmontou um OVNI (objeto voador não identificado) e leu documentos oficiais que confirmavam a presença de alienígenas no nosso planeta.

Ninguém nunca viu o diploma de físico de Lazar e, em seus depoimentos, ele não apresenta provas daquilo que afirma. Mas, para quem quer acreditar que a Área 51 é um depósito de alienígenas, basta a palavra de um desconhecido.

Essa turma acredita, inclusive, que a Área 51 abriga uma nave alienígena e o cadáver de seu piloto de outro planeta que sofreram um acidente em Roswell, no Novo México, em 1947.

O governo americano alegou que o objeto que caiu do céu era, na verdade, um balão meteorológico. Depois, em 1990, mudou a versão e afirmou que era um balão de vigilância de testes nucleares.

Mas, afinal, o que é a Área 51?

A Área 51 fica, oficialmente, no Centro de Teste e Treinamento de Nevada, parte da Base Nellis da Força Aérea dos EUA. O local foi construído durante a Guerra Fria e inaugurado em 1955 para testes e desenvolvimento de aeronaves.

O U-2, um avião de reconhecimento, foi construída por lá no começo do funcionamento da área. A aeronave era constantemente confundida com um OVNI pelos moradores locais.

No entanto, a CIA só reconheceu a existência da Área 51 em agosto de 2013. O local é visível por satélite e é sabido que por lá há uma pista de pouso de 3,7 km de comprimento, mas é ilegal sobrevoar a área.

O que ocorre lá dentro é absolutamente secreto, o que é normal em diversas bases militares americanas. A população é proibida de se aproximar da área, fortemente guardada por vigilância eletrônica e, até mesmo, guardas armados.

Apesar disso, especula-se que a Área 51 ainda seja utilizada para o desenvolvimento de aeronaves militares, sobretudo de espionagem, e drones. O local conta com centenas de funcionários.

Em entrevista à CNN, a jornalista Anne Jacobsen, autora de um livro sobre a Área 51, afirmou que o local é usado hoje para reversão de tecnologia estrangeira capturada em campos de batalha no exterior.

Se os EUA querem aprender sobre, por exemplo, um sistema de radar estrangeiro, na Área 51 a Força Aérea usa seus próprios aviões para testar essa tecnologia.

Segundo Jacobsen, o próprio governo americano estimula as teorias da conspiração da Área 51 para esconder o verdadeiro propósito do local.

Fonte

Comentários
Compartilhar