A Sibéria atingiu um forte calor de 38 ºC neste final de semana

Uma onda de calor estranha vem assolando a maior parte do Ártico há semanas, mas bateu recordes neste sábado (20), quando a temperatura atingiu 38 graus Celsius em uma cidade da Sibéria, em uma das regiões mais setentrionais da Rússia.

Provavelmente essa é a maior temperatura já registrada ao norte do Círculo Ártico, como apontou o meteorologista da CBS Jeff Berardelli no Twitter, embora o recorde ainda precise ser verificado.

Os relatos desse calor rapidamente se espalharam pela internet, compartilhados por meteorologistas de todo o mundo e até mesmo pela ativista sueca Greta Thunberg.

Embora 2019 tenha sido o ano mais quente da Rússia, 2020 já parece estar pronto para superar a marca. No mês passado, a Sibéria relatou temperaturas quase 4 graus acima do normal para esta época do ano. Além disso, partes da região pegaram fogo.

Verkhoyansk, que abriga pouco mais de 1.000 pessoas, também detém o recorde de onde você pode encontrar as maiores variações de temperatura da Terra. Na noite de sábado, o tempo esfriou para cerca de 26 graus Celsius – porém, a região é conhecida por ter temperaturas bem abaixo de zero, com os recordes de frio chegando a -67 graus Celsius.

O calor histórico deste fim de semana é mais uma má notícia sobre o Ártico, já que a região continua a ser assolada pelos impactos das mudanças climáticas. No mês passado, a extensão de gelo marinho atingiu o nível mais baixo já registrado em maio.

(UOL)

****************************************************************

A onda de energia prevista pelos crops circles começa a se manifestar no clima do Hemisfério Norte.
Um record de calor na Sibéria nunca visto, 38°C, no começo do Verão.
E você já deve ter percebido aqui no Brasil um calor sem igual no primeiro dia de Inverno, que deveria ser frio..
Deveria…
Acredito que o campo magnético está enfraquecido, além de deslocado, e isso permite maior incidência de radiação solar na atmosfera, esquentando a temperatura média de toda a Terra.
Mas isso é só uma parte dos distúrbios, que nunca chegam separados…
porque estamos dentro de um sistema chamado Planeta Terra, com repercussão de ondas de energia em todas as esferas, inclusive a esfera social (psicológica)…

JP em 22.06.2020

Veja também:

Comentários
Compartilhar