O propósito dos monolitos contido na grande mensagem do monolito da espiral na neve

Hoje, dia 20 de dezembro, num parque dos EUA, uma reserva, em pleno campo de neve, apareceu um monolito no centro de uma enorme espiral.

O monólito de 2,5 metros foi cercado pelo que parecia ser um círculo de cultivo de 30 metros feito na neve, disse Patrick Geoghegan, 37, que conseguiu tirar fotos dele antes de desaparecer.

Na verdade, parece que ele foi colocado sábado, e já na manhã de domingo, depois destas fotos serem feitas, ele já tinha sido retirado de lá, poucas horas mais tarde.

Coordenadas da Reserva:
42 ° 14′35 ″ N 71 ° 2′4 ″ W

As pedreiras de Quincy em Quincy, Massachusetts, produziram granito por mais de um século e foram o local da Ferrovia de Granito – muitas vezes considerada a primeira ferrovia dos Estados Unidos . Uma seção de 22 acres das antigas pedreiras pertence e é operada pelo Departamento de Conservação e Recreação de Massachusetts como uma área de recreação pública.

(Mais uma vez, área pública, monitorada, vigiada por responsáveis. Como alguém entrou no parque sem ser visto e fez tudo isso sem autorização?)

Desde o começo, percebemos que os monolitos, seguindo o mesmo estilo dos crops circles, escolhem locais específicos que possam acrescentar mais mensagens ao contexto. Geralmente aparecem no alto de colinas ou em sítios arqueológicos, coisa estranha para objetos supostos de publicidade comercial.

Aliás, desde o começo eu tenho defendido que os monolitos verdadeiros são um fenômeno sequencial aos crops circles, em estilo e propósito.

A obra de hoje, uma grande espiral associada ao objeto nela centralizado, começa a demonstrar minha teoria e minha intuição iniciais, numa época em que a maioria desacreditava do fenômeno, achando que tudo era publicidade comercial de humanos…

A Reserva Quincy no verão de 2004

Antiga ferrovia de trem, transporte público, indicação de viagens coletivas associadas a este monolito?

Em 1985, a Comissão do Distrito Metropolitano de Boston comprou 22 acres, incluindo Granite Railway Quarry, como Quincy Quarries Reservation. A reserva está conectada ao sistema de trilhas da Reserva Blue Hills e oferece caminhadas, escaladas e vistas do horizonte de Boston.

As belezas da reserva natural já foram manchadas por tantas pixações de grafiteiros que o local ficou totalmente sujo… isso também pode ser uma parte da mensagem indireta do monolito ao surgir no meio de uma área natural totalmente manchada pelos seres humanos.

Uma espécie de representação do planeta Terra em larga escala e tudo o que os humanos estão fazendo com a “amada morada, Kiki, esposa de ANU”?

E por isso, o despertar das energias da espiral?
Limpeza e purificação planetárias?

Talvez apenas um pedaço dessa pixação toda sirva como mensagem útil.
E ela aparece numa parede de rochas bem diante da espiral:

You are conscious matter
Você é matéria consciente

Hoje, domingo, entendemos que houvessem muitos turistas e visitantes na reserva, que então, registraram essas imagens antes da remoção do monolito por parte das autoridades locais.
Por sorte, na era do celular, muita gente consegue fazer os registros antes que o Sistema vá lá e apague tudo.

Além das pixações nas pedras, existem lagos na região

As pegadas próximas da espiral são destes visitantes. Mas na parte interna da espiral, não notamos pegadas.

Porque os governos não interferem nos monolitos (em parte, interferem, retirando sempre que podem as peças do local)

Crops circles são extraterrestres e como eles não puderam intervir, apenas tentam desacreditar o fenômeno, exatamente como fazem agora com monolitos.

E lá se vai outro monolito para o espaço….

Esta é a última imagem da espiral na neve, depois que o monolito foi retirado, algumas horas depois da descoberta e registro das imagens.Na parte inferior, você vê os rastros deixados, aparentemente várias pessoas para remover a peça do lugar, e umas poucas testemunhas por perto.Isso também é intrigante.Se são inocentes obras de artistas humanos, por que não deixam no lugar?

Atrairia mais turismo, certo?

O Herói do mês
Patrick Geohegan

Este foi o visitante da reserva Quincy que, na manhã de domingo, conseguiu fazer as fotos do monolito no centro da espiral de neve, antes que as autoridades locais retirassem o objeto, poucas horas depois.

Portanto, se você viu pegadas dentro da espiral, elas pertencem aos visitantes que chegaram depois, e não aos fabricantes da arte.

A mensagem da espiral

Antes de mais nada, crops circles do tipo espiral são um padrão bastante comum em todas as temporadas. Inclusive em Ipuaçu, Santa Catarina, tivemos um belo exemplar desse padrão citado.

A espiral de Ipuaçu tem 13 voltas associada a uma espécie de ampulheta, e podemos traduzir isso de forma simples. Treze é o arcano das transformações, e a ampulheta é o tempo.
O tempo das transformações planetárias.

Diagrama Ipuaçu SC 2013
Inglaterra 23.06.2002

E o que uma espiral significa?

Presente desde culturas muito antigas, a espiral sempre representou, em primeiro aspecto, o tempo. O comportamento do tempo, que não é apenas uma sucessão de momentos que passam, mas sim, momentos que passam e trazem transformações cíclicas. Os maias compreendiam bem esse conceito do tempo em sua cultura, tanto que o Calendário maia, alinhado para 2012 em diante, associa as transformações globais com um grande ciclo que se fecha, despertando o núcleo de fogo da Terra, que eles chamavam de Jaguar Vermelho, o rei do submundo.

Os 20 selos do Calendário maia (a espiral do monolito tem 20 curvas)

Também associavam o tempo à cascavel, cobra que troca de pele todos os anos.
Ciclos e transformações decorrentes. Simbolo paralelo ao Oroboros clássico, a serpente que morde a cauda.

Oroboros, ciclo, tempo, morte, transformação


Para eles, o arcano 13 era o tempo. A matéria era representada pelo número 4, estabilidade, enquanto o 13 era a matéria em tranformação na época dos ciclos completados (1+3 = 4).
Forma (4) e trans-forma (13).

Arte pré-colombiana

Os índios americanos nativos são um povo profundamente espiritual e comunicaram sua história, pensamentos, idéias e sonhos de geração em geração através de símbolos e signos como o símbolo do sol.

Os símbolos nativos americanos são retratos geométricos de corpos celestes, fenômenos naturais e desenhos de animais.

Simbolo indígena nativo do Sol

As espirais são um dos símbolos mais antigos. Eles simbolizam a lenta revelação das coisas que estão ocultas. Também pode significar crescimento e evolução.

Símbolo solar asteca

Essas representações nativas dos índios pré-colombianos são a chave mestra para a decifração da espiral deste novo monolito.

Aliás, a área onde está a reserva Quincy, onde apareceu o monolito no centro da espiral, era antigamente zona de ocupação indígena, antes da época dos descobrimentos.

O monolito da espiral

Atenção: parece que o propósito de todos os monolitos autênticos do mundo acaba de ser revelado naquela mensagem da espiral!

Símbolos antigos dos nativos americanos do Sol
E os monolitos representando captadores de toda essa energia cósmica sendo atirada num único lugar:o Centro da Terra!

Observem o tamanho da espiral em relação ao monolito central fincado nela, que ficou parecendo um palito de dente em comparação.


A corrente dos monolitos legítimos pelo mundo desde novembro 2020, se somando numa única mensagem que encontra uma revelação nessa combinação com a mensagem da espiral pré-colombiana.

Uma relação indireta com crops circles, confirmando minhas teorias iniciais sobre o vinculo entre monolitos e crops circles dentro de uma temática sequencial de mensagens.

Acabei de confirmar nos noticiários. As pegadas na neve são dos visitantes locais (um parque público), que apareceram para ver a obra e avisar as autoridades locais, que, inclusive, já tiraram o monolito de lá (como já era de se esperar).

Como era de se imaginar, além da associação com crops circles (mensagem continuada fora da temporada crop circle) o círculo tem 14 raios numa imagem parcial (cortada pela sombra), e que, se continuasse, contaria com 22 raios, distribuídos em duas metades: 11-11.

E isso é sensacional, porque fiz a relação dos monolitos com os primeiros pictogramas desde 1990 na Inglaterra, tanto em simbolismo como em propósito de mensagem, 30 anos depois (a colheita do tempo, Saturno, ciclos e transformações decorrentes).

Publicação de vários dias atrás

Então, a grande espiral na neve, com trinta metros de diâmetro e um monolito cravado no CENTRO DUPLO DA ESPIRAL, tem 11-11 raios externos. O disparo dos pictogramas. O código 11-11 falando no mundo desde 1990. Essa é a prova da conexão entre as mensagens crop circle e os atuais monolitos, como sustento desde o início.

Revisão da imagem

A espiral tem 22 voltas e 22 raios.
A imagem azul que eu pensei fosse de lagos locais, na verdade é a sombra da montanha. Essa imagem recente permitiu ver melhor a composição final da espiral.
Ela reforça ainda mais o contexto do 11-11 elaborado antes.

Na verdade, parece ter mais curvas de um lado (20) que de outro (22), porque algumas curvas parecem dobradas, como se quisesse expressar todos esses valores.

Aquele azul, tão azul que pareciam lagos (a região tem lagos mesmo) na verdade é uma sombra azulada da montanha.
Esse último registro permite ver melhor o corpo total da espiral.
Confirmando ainda mais o código 11-11 associado aos monolitos.

Mas tem mais!

Hunab Khu maia símbolo
Compare com o símbolo do nucleo da galáxia acima

Os 14 raios que aparecem podem fazer referência ao eclipse solar do dia 14, como participante dos gatilhos de energia (a grande onda de transformação) chegando na Terra a partir dos próximos meses.

O núcleo da espiral é duplo, ou seja, tem dois braços de abertura, que se completam até a periferia em 20 voltas.
Hoje é dia 20. O ciclo das conjunções entre Jupiter e Saturno (amanhã, 21) leva cerca de 20 anos.
Vinte anos é o periodo solar KATUN dos maias, e 20 dias, o mês solar dos maias.

O grande símbolo do centro da Galáxia, morada do deus UNO Hunak Khu, também é uma espiral com duas aberturas. A grande onda que vem do centro da galáxia, e que pode estar marcada a partir da grande conjunção de amanhã, somada ao eclipse solar.

A grande conjunção Jupiter-Saturno e e a estrela Altair


Essa espiral, além do Sol, pode se referir às energias imensas chegando do núcleo da Via Láctea no tempo dos alinhamentos atuais.

Inclusive pode estar falando do nosso sistema solar com dois sóis, duas estrelas, dois núcleos de gravidade, Sol e Nêmesis. E inserindo o segundo Sol no processo de gatilhos de energia transformadora global. Pode ser um anúncio do segundo Sol se aproximando e em breve surgindo nos céus.

Porque seus sinais já existem em toda parte.

Tudo confirma uma conexão com energias solares de transformação.
Mas não somente solares.
Terrestres também.

Amanhã é 21, dia 21.12.2020.
A Grande conjunção e a energia (espiral) que será liberada?

O propósito de todos os monolitos

Antes, visualize na imagem acima (que representa como Erastótenes, sabio grego, demonstrou a esfericidade da Terra e calculou seu diâmetro, pela comparação de sombras de dois obeliscos em latitudes diferentes em relação ao comprimento das sombras projetadas pelo Sol).

Imagine agora todos os monolitos que estão sendo espalhados por todo o planeta, nas diversas nações.
Imagine que todos eles apontam para o céu, logicamente, por estarem na posição vertical.
Mas isso é a ponta de cima.
E a ponta de baixo?
(***)
Para onde TODOS OS MONOLITOS APONTAM pela ponta de baixo?
Para o centro da Terra.

Veja a imagem indigena antiga do Sol espiral.

Imagine que os seus raios são os vários monolitos sobre o mundo, sobre a superfície, todos apontando para céu mas todos com a base voltada para o mesmo centro do planeta.
Esse é o núcleo que importa para nós. Porque todas as ondas de energia vindas do Cosmos, seja do centro da Galáxia Via Láctea, seja do Sol, cairão todas elas no núcleo da Terra.
Era a partir deste núcleo da Terra que os maias, os astecas e outros povos localizavam o centro de energia das transformações terrestres estimuladas por fatores cósmicos.

A espiral se abre do centro em níveis que alcançam a superfície.
Amanhã será um dia significativo em todo esse processo de transformações planetárias que crops circles e, agora, monolitos desejam nos informar.

Repararam na mensagem das medidas? 20 voltas mais o centro, 21.
Ou 2021. Vinte voltas ano 2020. A vigésima primeira volta: 2021.
O ano que vem é que tudo isso vai esquentar mesmo!

Consideração final

Códigos 11-11 no Apocalipse

E quem o Anjo do Apocalipse anuncia? As duas testemunhas. Ele, com suas duas pernas em forma de colunas de bronze ardente (monolitos, colunas de metal) levanta suas duas testemunhas em Terra, cujo magistério é descrito no Apocalipse 11, e sua morte e ressurreição, no 11-11!

Amanhã, dois astros brancos se alinham no céu, antes do Natal.
As duas testemunhas vêm em nome de Cristo para encerrar o ciclo de profecias da humanidade antes da colheita final.

Além de todos os significados astronômicos, esses eventos podem estar sinalizando o encontro das duas testemunhas em Terra para iniciar sua obra missionária.
Dizem as profecias que, quando elas se encontrarem, um grande terremoto abalará o mundo.

Elas receberão poder no mesmo tempo em que as Bestas apocalípticas comecem seu domínio sobre a humanidade.
Talvez parte daquela mensagem em que ANU dá poder para a Mãe KI (KIKI) tenha outra relação aqui, porque das duas testemunhas é dito:

“Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Senhor de toda a Terra”

Apocalipse 11:4

O papel das duas testemunhas é fundamental ao processo do retorno de Cristo e encerramento da moderna civilização, joio e trigo sendo separados rapidamente e julgamento se aproximando.

Porque elas serão a última voz do Alto, tentando combater todas as mentiras do sistema, das falsas religiões e da cultura materialista do mundo ateísta.

Em termos de impacto de história espiritual da Terra, as duas testemunhas representam a encarnação do Espírito Santo, fechando o livro da história moderna para abrir o livro da história futura, quando Deus e o Cristo assumirem de vez o controle da Terra, retirando o poder das mãos dos humanos.

Por isso é que o Sistema combate tanto todas as suas manifestações.

Agora é questão de muito pouco tempo…

Amanhã, a Grande Conjunção
Jupiter e Saturno em 21.12.2020

Pode ser que nada aconteça amanhã, como nada aconteceu em 21 de dezembro de 2012.
Mas com certeza são eventos que se medem no DEPOIS, como realmente temos medido desde 2012 até nossos dias.

Mas pode ser que muitas coisas aconteçam, além do sinal celeste, notificando o mundo.
Estejamos abertos e receptivos!
E façamos uma boa prática esta noite, para abrir nossos monolitos internos de captação de energia!
Porque somos células de todo esse organismo Terra, Sol e Cosmos em processo de mutação.

*******************

Atualização

A previsão solar do monolito de Quincy, USA
dia 20.12.2020

Então monolitos são humanos?

Vamos rever o monolito dentro da espiral de neve,
reserva Quincy, USA, dois dias atrás.

Foco duplo (segundo Sol) dentro de uma espiral com raios externos (11-11, 22 raios)
que retratou com exatidão os símbolos solares dos antigos nativos indígenas.

Pois em, essa obra de arte na neve foi exposta dia 20.
E hoje, 22 de dezembro, o Sol disparou a taxa dos ventos solares.
Dia 22. O mesmo número de raios da espiral, que simboliza o Sol e sua energia interna.
E um dos lados da espiral tem 22 voltas…
Sol, dia 22…

Humanos artistas previram isso dois dias antes de acontecer?
Reflete aí com teus botões…

Ps: estes monolitos e, no caso, este em especial, estã lançando eventos proféticos futuros de forma idêntica como os crops circles fazem, e esse ano, eu interpretei e previ vários eventos (solares, magnéticos, sísmicos) analisando crops circles.

JP em 22.12.2020
********************

Conexões diretas com os círculos de areia do Rio Grande do Sul?
Pode ter certeza que sim:
Quem quiser recordar:

JP em 20.12.2020

Comentários
Compartilhar