Vampirismo

Rituais teúrgicos invertidos combinados com sacrifícios de sangue eram a forma mais rápida e eficiente de gerar poder e atrair entidades do submundo. Até hoje, o costume perdura, e é comum as pessoas invocarem entidades e depositarem em seus altares, encruzilhadas e templos alguns sacrifícios animais. Os teólogos antigos registraram inúmeros casos de práticas de bruxaria envolvendo sacrifícios de crianças. Isso por uma razão simples, por causa da entidade vital mais valiosa de todas: o SANGUE.

O Sangue é o verdadeiro agente de contato entre os dois planos. Dele é que se materializam os ectoplasmas mediúnicos e as aparições. O sangue tem um poder incrível, incomum, como verdadeira ponte entre os seres vivos e os desencarnados.
Grande parte das materializações mediúnicas vem do poder do sangue. Não é sem razão que pactos de sangue ligam almas por muitas vidas em curso. O sangue é a própria identidade vital do espírito encarnado, desejado grandemente por entidades vampiras do astral, demônios e afins que buscam a possessão dos vivos. Acaso donde vieram as lendas (que nunca foram lendas) dos vampiros?
Derramar sangue é um ato que sempre gera egrégoras. O karma do assassinato é assinado com sangue. Da mesma forma que o alto mérito do sacrifício.
O sangue, no final da existência, é o que lavra na Ata da Lei divina as maiores culpas ou os maiores méritos, porque ele tem a digital da alma em sua substância.
Porém, não é preciso derramar sangue literalmente para que uma ação vampira aconteça. Um simples contato prolongado com uma entidade inferior, desses que deixam a pessoa extremamente descarregada, já é suficiente para permitir um vampirismo indireto do sangue, através do corpo vital da pessoa sugada.
O corpo vital e o sangue tem uma íntima relação, porque o corpo vital brilhante e pulsante ao redor do corpo físico é gerado e sustentado pelo sangue circulante.
Entidades baixas podem sugar o sangue pelo suporte vital da parte física.
E as vezes, entramos em contato com certas pessoas vivas mesmo, mas tão depressivas, tão negativas, de aura tão pesada, que basta um contato de uns 15 minutos para que elas nos suguem totalmente, e voce se sinta fraco, desanimado e até adoeça em seguida por alguma falha do mecanismo auto-imune, que tem relação direta com o sangue e seus anticorpos.

O que muita gente não sabe é que a conquista das Américas pelos europeus foi plantada sobre o maior genocídio da Raça Humana, o assassinato das nações indígenas, de norte ao sul do grande novo continente. Muitas de nossas cidades estão construídas sobre os seus ossos… e como diz o Gênesis 4: o sangue do teu irmão (Abel), clama a mim desde a terra… (disse Deus a Caim, o primeiro homicida).

Agora calcule quantas guerras, quantos assassinatos diariamente, por séculos e séculos, quanto sangue derramado em nome do ódio, cobiça e violência entre semelhantes, sedimentando por baixo as estruturas de toda a sociedade… acham mesmo que isso não tem nenhuma implicação espiritual kármica muito grave para as posteridades? Alguém julga ser possível plantar as flores da paz e do bem num solo tão encharcado de tudo isso? Deus tem memória eterna, e ela se chama Akasha.
E é essa memória que programa o futuro sempre velho do ser humano de sempre.
(…)

O Apóstolo João dizia que três entidades tinham o testemunho divino na Terra:
O Espírito, a água e o sangue,
(I João 5:8)

O espírito é a fração divina em cada ser. A água faz relação com a semente sexual.
E o sangue, o terceiro elemento que dá testemunho consciente da vida de Deus nos seres materiais. Rituais sexuais também fazem parte dessas magias negras invertidas e pervertidas que, nas culturas antigas, herdadas e repaginadas em muitas culturas modernas, são empregados para criar PONTES de energia vital entre os dois mundos, fornecendo alimento para que entidades do submundo se manifestem (naturalmente, Anjos e entidades divinas, do arco superior, não se valem de tais ritos e meios de manifestação, porque neles a energia divina sobra, e quando se manifestam – o que é muito raro – é para doar energia, e não para sugá-la e vampirizá-la de seres possuídos).

Em relação aos três testemunhos da vida, a única coisa que entidades não tem como possuir e manipular é o espírito encarnado nos seres, mas quanto ao sangue e a semente sexual, ah sim, foram criadas muitas fórmulas, muitos meios, rituais, sacrifícios (os de crianças e virgens eram os mais preciosos por serem mais puros) enfim, usados antigamente e até hoje em seitas secretas, ordens, religiões, cultos animistas, mediúnicos, satanistas etc, ainda que muitos não acreditem nisso.
(…)
Não vejo dificuldade em inserir em todo este modelo algumas castas de extraterrestres do arco inferior, involutivo, decaído, uma vez que se qualificam por demônios mesmo, em suas atitudes e estilos (dominação, hipnose coletiva, abduções etc).
E o ser humano achando que é o topo da cadeia alimentar (…)

“Há mais mistérios entre o céu, a Terra e o umbigo do que crê a pequenina razão do ego humano… “
(Shakespeare and me).

JP em 07.05.2020

Comentários
Compartilhar