Templates by BIGtheme NET

Reflexão sobre RELIGIÕES – parte 1

Deus manifesta sua Verdade Universal ao mundo através de seus emissários iluminados.

Alguns recebem e compreendem essa Verdade e a praticam se tornando livres.

Mas a grande maioria institucionaliza o Conhecimento e como o conhecimento dá poder, esta maioria percebe o poder de continuar lucrando e manipulando o povo mais ignorante.

É sempre um risco que Deus e seus emissários correm ao manifestar conhecimento elevado ao povo de consciência atrasada.

Porque a ganância e a guerra são doenças crônicas da alma humana e não só aparecem nos domínios da religião, os seres atrasados sempre farão guerra e exercerão cobiça e tirania na ciência, na política e em tudo que possam manifestar a oportunidade de dominação e exploração.

Basta descobrirem canal para isso, e descobriram na religião, na política, na ciência, no comércio, enfim, em tudo.

Um só mundo dividido em países, um só país dividido em cidades, uma só cidade dividida em bairros, um só bairro em muitas casas, e uma só casa com famílias divididas, vizinhos em guerra, pais, filhos e parentes em eterno conflito.

Dá pra perceber claramente a raiz do mal a estender seus tentáculos em tudo ao redor.

Nem a religião escapou, mas a religião ainda tem argumentos para mostrar ao homem esse estado de coisas, diferentemente dos outros setores fragmentados.

Deus manifesta a verdade unificadora e os homens imperfeitos criam facções religiosas, aliás, como criam facções em tudo, política (partidos), planeta (países) cultura, ciência (a sucessiva divisão dos setores do conhecimento, medicina separada da psicologia, por exemplo).

E num grau extremo, vivemos num mundo onde cada vez menos as pessoas se entendem, o ego está cada vez mais individualista e inconciliável, e a lei do PRIMEIRO EU está atingindo limites insuportáveis.

A separatividade em todos os seus aspectos mostra ainda atraso de consciência.

E ela não acontece só na religião, como muitos fazem parecer.

E a revelação da vida extraterrestre em nada afetará os princípios da fé.
Os extraterrestres são apenas anjos corpóreos em ação. Há os incorpóreos (espíritos), mas todos trabalham sob as ordens de Deus e dos altos Hierarcas do Universo para estabelecer as coisas em toda parte.

Religião é uma coisa, fé é outra
Religião é sistema de crenças geralmente imperfeitas e não levadas à risca na prática (crenças)

A fé é AMOR NA PRÁTICA
AMOR A DEUS E AO SEMELHANTE

Isso sim faria um mundo bem melhor.
Mas, movido pelo seu eu interior, cheio de gana, cobiça e crueldade, o homem caminhará cada vez mais para a guerra final, onde todas as suas fragmentações colidirão entre si, até desaparecerem, e no final, restará somente a essência do que é real, abrigada no coração daqueles que souberam preservá-la nos tempos do caos e da divisão, uma só grande família planetária, clareada pela luz da Verdade Universal e amparada por Anjos, deuses ou extraterrestres, irmãos de rincões mais afastados, todos unidos na grande reconstrução.

A união será essa verdade, e a grande ilusão da separação, destruída para sempre.

As religiões são apenas extensões do que o homem tem dentro, a culpa não é delas, nem da política, nem da ciência, nem do objeto, apenas da mão que o maneja e da intenção do coração que o segura.

Enquanto o homem não perceba isso e seguir culpando as religiões, a política e as instituições, continuará olhando para a direção errada e não conseguirá solucionar o problema do mundo.

Insisto, a culpa não é das religiões, mas dos religiosos (alguns religiosos), como a culpa não é das políticas e governos, mas de alguns políticos e governantes, nem da ciência, da medicina e do que quer que seja, mas de todo ser corrupto e ímpio que as exercem.

Como diria Shakespeare

“A culpa, meu caro Bruto, não é de nossas estrelas / Mas de nós mesmos, que consentimos em ser inferiores.’ Ou seja, não há nada de errado com o destino; o problema somos nós. ”

Sei que existem pessoas revoltadas contra religiões e com justa razão, escândalos no Vaticano, e tantas outras instituições compostas de “humanos” mas a regra da Igreja não prescreve pedofilia, prescreve a pureza, o que prescreve pedofilia é a luxúria pervertida do homem, a regra da Igreja não prescreve exploração, mas caridade, o que prescreve exploração é a cobiça humana.
A regra da Igreja não prescreve intolerância, mas amor, o que prescreve a intolerância é o egoísmo humano.

Deus não prescreveu a transgressão, o próprio homem é quem o faz, no seu livre-arbítrio.

Quero apenas dizer que John Lennon estava muito errado, no seu sonho da música IMAGINE, um mundo sem religiões do tipo “cada um por si, sua vontade seja sua lei”, isso seria extremamente pior.
Concordo com ele no sentido de se abolirem divisões religiosas na busca da Verdade Original. Nada de muros dividindo pessoas segundo crenças, e sim, a bandeira da fé unindo os irmãos debaixo da mesma Luz.

Essa noção de Justiça Cósmica e Lei do retorno é ainda o que freia muitas vontades na prática livre e irrestrita do mal.

Essa exterminadora lei da MINHA VONTADE EM PRIMEIRO já anda se manifestando nas cidades, nos países, no coração de todos, e o caos só se alastra, violência e corrupção são seus sintomas mais comuns.

Não estou em defesa dos religiosos que se desviaram do caminho e perverteram o sentido do conhecimento religioso a favor de suas conveniências pessoais, só quero declarar que, pessoalmente, sinto que a mais extraordinária surpresa que acompanhará a revelação extraterrestre é o fato de que, quando esse contato for mais íntimo entre eles e nós, num futuro não muito distante, e o homem puder ter acesso ao conhecimento deles, verá que este conhecimento não difere muito daquele exercido por Buda, por Jesus Cristo, por Pitágoras e tantos outros luzeiros da humanidade, e ainda ouviremos da boca deles:

“Por estes nós temos toda admiração e reverência!”

E neste dia, saberemos que a sabedoria antiga é o Idioma Universal falado em todos os mundos do espaço infinito, porque, para ser congregadora, a verdade tem que ser uma só.

Duas verdades gerarão certamente a contenda em qualquer setor que seja.

Será surpreendente para um mundo cada vez mais cético e caótico ouvir da boca de civilizações avançadas extraterrestres que o Filho de Deus, Jesus Cristo, está chegando para exercer o domínio, instituir o Reino da Justiça e, com Sua Verdade, banir a mentira e a corrupção para todo sempre e que eles o acompanham, e sempre acompanharam, para ajudá-lo nessa colossal empreitada.

Que outra razão teriam para expor isso ao mundo:
A VERDADE É A ÚNICA RELIGIÃO QUE EXISTE
(seja ela manifestada religiosamente, ou cientificamente, desde que seja Verdade).
Máxima Teosófica
Mas numa coisa estou de acordo, o estilo religioso precisa mudar, ser renovado.

É comum que o tempo corrompa os valores culturais e sistemas de crença de um povo, impregnando-os de superstições.

O Judaísmo se encontrava assim na época de Cristo bem como as religiões do Egito no tempo de Moisés, e o Hinduísmo indiano com a chegada de Buda.

A Verdade crua e nua é o corpo da doutrina e a expressão religiosa, diversos estilos de roupa que ele pode usar.

E cada expressão da Verdade sempre respeita o nível de consciência ao povo e tempo em que acontece.

Com toda certeza precisamos da renovação moderna, ma religião cósmica e impessoal, como preconizava Einstein que antes de cultuar o deus antropomórfico, venere o Deus cósmico, universal e unificador.

Precisamos de uma religião consciente, que não negue a verdade extraterrestre e nem a visão científica, quando esta tiver a busca da verdade, por intenção legitimada em seus esforços.

Realmente é preciso uma Doutrina da Síntese, não só para unificar campos da Física ou da Ciência mas, principalmente, e urgentemente, para unificar os campos humanos da moral, da ética e dos valores de certo e errado que já estão sendo severamente abalados por falta de referenciais de confiança já que tudo parece estar contaminado até a raiz pela corrupção humana, daí o ceticismo como defesa de muitos decepcionados, e com razão!

Mas o ceticismo precisa ser controlado, caso contrário, ele nos atirará no obscuro estado da descrença total, quando até diante de coisas verdadeiras temos dificuldade em acreditar.

O equilíbrio sempre foi a coluna central da Doutrina.
Os extraterrestres foram os que entregaram esse conhecimento no passado, junto com os embaixadores da luz.

E prometeram voltar um dia para avaliar o que a humanidade fez com ele.

O Apocalipse anuncia o retorno do Cristo debaixo de inúmeras profecias, algumas já cumpridas e outras em fase de cumprimento.

A questão é séria, não se pretende defender religião X ou Y, mas a Verdade como um Todo, que sempre lutou para iluminar um mundo, dormindo na ilusão da matéria, e se não revelou mais, é porque não nos encontrava preparados.

Isso vale para a revelação extraterrestre.

A Verdade não pode ser alvo de busca somente da ciência, ou da Ufologia, isso seria limitá-la, compartimentalizá-la, coisa que ocorre no dogmatismo e no sectarismo religioso.

Todos nós estamos sentindo um forte movimento na direção das grandes e revolucionárias revelações, tal como representou a descoberta da América para o velho mundo ou a viagem a Lua para a Astronáutica.

Elas já estão a caminho, só esperando o nosso preparo para recebê-las, se é que o homem não vai destruir o semelhante antes disso e depois culpar a Deus por todos os seus fracassos e misérias.

Sem essa humildade de reconhecer os próprios erros e sem essa sinceridade de se abrir para a Verdade reparadora em suas infinitas formas e manifestações,  fica difícil até para a Verdade e seus agentes prestarem socorro ao mundo.

Portanto, não basta querermos do Universo grandes revelações, precisamos antes verificar se estamos preparados para elas, se nossa consciência está devidamente aberta e sintonizada, e se a casa está devidamente limpa e arrumada para receber o convidado desejado.

Eles não virão antes disso, apenas ficarão às margens do nosso preparo, esperando, sempre esperando, sempre furtivos em aparições que mais trazem dúvida que certeza, já que nada mais restará fazer.
O sistema governamental do COMUNISMO excluiu as religiões de sua forma de governo, e nem por isso resolveu o problema dos conflitos sociais e outros que afetam a sociedade em crise.

Mais uma vez, isso prova que o mal não está em religiões.
Seria como o assassino culpar a arma que deu o tiro, e mais, a montanha que deu o metal donde se fez a arma, ao invés de declarar: eu matei porque quis!

A Igreja institucionalizou a fé cristã e instituições movem dinheiro, manipulações políticas, enganos, trapaças e disputas de poder.

Como se fosse só na Igreja que tudo isso acontece!
Esse julgamento não é justo da parte dos ateus.
Porque o Ego é o réu eterno deste delito, não a Igreja.
O ego por trás da Igreja, da Ciência, das Instituições, de todas elas.
A semente, a causa e a raiz de todo o mal que há no mundo!

continua

JP em 02.02.2019

Comentários