Templates by BIGtheme NET

Nikolas Tesla e o Telefone das dimensões

“Muitos das suas realizações foram usadas, com alguma controvérsia, para apoiar várias pseudociências, teorias sobre OVNIs, e as primeiras formas de ocultismo New Age”

Wikipédia

(***)

Gênio que teve o fim que teve porque se dedicou a explorar o contacto extraterrestre. Aí começou a sua segregação, não porque o considerassem um louco, pelo contrário, mas porque passou a se tornar perigoso.

Porque, ao que me parece, tudo o que os Extraterrestres (superiores) precisam é de um único homem (como Tesla) para estabelecer uma ligação com a raça humana em nível igualitário.

Um ser humano que possa sustentar o novo salto evolutivo que a raça humana precisa, e representar toda a humanidade como amostra concreta dessa nova mente, mente avançada, dotada de inteligência real, espiritual e intelectual, genial e infantil, tão humana e tão divina, criadora e assombrosa.

Um homem como Tesla, abrindo fronteiras com as civilizações extraterrestres, sempre representa uma ameaça para o atual estado de coisas e sistema de valores deturpados segundo os interesses de minorias.

Um homem como Tesla, cheio de genialidade pura sem interesses de fama e lucro, sempre renova a revolução nas consciências e incita a expansão da mente humana na direção da liberdade, como tantos outros mestres que o precederam e pelo mesmo sistema foram calados.
Um homem como Tesla, que se propõe a falar com os irmãos das estrelas e mostrar o caminho aos seres humanos, é mais um destes Filhos de Deus erguidos em Terra para mostrar a luz em tempos de trevas e mentira.

Mas eles já nascem sabendo do seu destino, porque não poderão brilhar por muito tempo aqui, já que, cedo ou tarde, as próprias potências que se serviram de sua inteligência é que calarão sua voz, porque a tais potências só interessa servir-se destes gênios em suas ambições.

Isso de salvar o mundo e libertar a mente humana da mentira é tudo o que os articuladores do Sistema mais temem.

Por isso, luzes como a de Tesla brilham por pouco tempo.

E depois, são rotuladas de loucas e segregadas dos círculos científicos, com raras exceções (Albert Einstein é exceção, até porque suas descobertas não ameaçaram o Sistema, pelo menos por enquanto) até que o próprio tempo e o consenso coletivo lhes faça justiça e lhes coloque em seu real patamar de genialidade.

E isso começa a acontecer com Nikolas Tesla.

Um gênio raro, sem dúvida, e que realmente estabeleceu contato com extraterrestres.

Outra coisa interessante a respeito de Tesla, é que certos estudos já vinculam a sua famosa torre de energia sem fio à uma das finalidades ocultas das grandes pirâmides. Ou seja, os engenhos de Tesla seriam os que mais se aproximam da misteriosa tecnologia dos egípcios, essa que se diz descende da tradição atlante, totalmente interconectada com a influência extraterrestre sobre as civilizações.

O ponto mais alto da busca de Tesla, ao que parece, se concentrou na busca por um telefone cósmico, capaz não só de estabelecer contato com ETs via ondas de rádio mas também com toda e qualquer entidade consciente, corpórea ou não, via ondas de pensamento.

Isso seria a sensação para os pesquisadores da Transcomunicação e, de certa forma, Tesla foi pioneiro aqui (*as declarações associadas a Edison sobre um possível telefone dimensional não foram confirmadas).

Se diz que Thomas Edison cogitou, em sua época, a possibilidade de tal aparelho, contudo, nunca demonstrado ou apresentado concretamente.

Edison foi contemporâneo de Tesla, e dele se diz ter roubado patentes de Tesla. Acredito que essa idéia de telefone cósmico veio de Tesla.

Esses relatos hoje se tornaram em parte lendários, e em parte conspiratórios. Alguns dizem que Edison só estava caçoando, outros, que realmente tinha em mente tal projeto.


Edison era bom, um grande inventor… mas Tesla parecia ser mesmo de outro mundo…

Eu acredito mesmo que Tesla chegou muito perto desse telefone.


Já imaginaram, conversar com espíritos, parentes mortos, ou anjos?
Já imaginaram colocar isso numa máquina?
Tesla imaginou tudo isso e muito mais, e por imaginar coisas desse naipe é que era gênio.

O gênio nunca pensa o comum. Pensa o extraordinário.

E depois, com fé na sua visão, trabalha duro para cristalizar a sua idéia. Isso quando o Sistema deixa ele trabalhar.

A tecnologia das antigas pirâmides não a transformavam somente em uma torre de transmissão de energia sem fio, era também um tipo de radar cósmico e sinalizador de onda mental.

Creio que Tesla tinha o mecanismo pronto na mente, só não conseguiu tempo ou oportunidade para terminá-lo.

O princípio da comunicação espiritual já existe, na verdade.

Basta capturar o fenômeno real que acontece no tabuleiro Ouija ou o que se desenvolve nas amostras da Transcomunicação instrumental, e passar para um mecanismo. Pessoas são baterias vivas que, unindo as mãos, criam uma espécie de fluxo circular de energia que cria um ponto central de convergência que estabelece conexão com outras dimensões, estas que serão sintonizadas pelo padrão mental do grupo.

Numa escala maior, a disposição circular das pedras de Stonehenge, por exemplo, pareciam reproduzir o mesmo tipo de fenômeno para criar conexões com inteligências e forças de outras dimensões.

Tudo é questão de sintonia. Pois bem, se eu conseguir identificar a natureza da onda mental de uma entidade, e conseguir montar um radiotransmissor para essa faixa de frequências, bem como um receptor, que decodifique o sinal na mesma faixa, terei em teoria o tal aparelho.

Porque o pensamento é de fato uma onda eletromagnética, e todas as leis do eletromagnetismo se lhe aplicam por analogia, bem como os aparelhos que operam com tais leis.

Para Tesla, isso não era mito, mas possibilidade real.

Na verdade, um gênio nunca vê as coisas como impossíveis.

A diferença entre o gênio e nós é que eles sempre visualizam uma porta, enquanto nosso primeiro pensamento natural, diante da aparente impossibilidade, é simplesmente voltar para trás.

É o traço mais característico da mente do gênio.

Eles nunca dizem: isso é impossível.

Eles sempre dizem: pode haver um meio!…

Tesla é uma destas raras almas que sabe encontrar o tesouro dentro dele, dentro da mente, dentro do poder encerrado na sua inteligência livre. Os comuns sempre procuram soluções do lado de fora, mas os gênios se auto-descobrem todos os dias, e isso é o que os torna sensacionais. O que implica que sejam sempre seres espiritualizados, sintonizados com a Grande Fonte.

O erro mais grave do homem é deixar o autoconhecimento sempre para o final até o ponto de se esquecer dele. Então, sacode o planeta Terra e tenta em vão consertar o que não pode compreender por falta de luz interior e inteligência inspirada do Alto que lhe chega pelas portas abertas do lado de dentro.

Tesla, como todo gênio, investiu em recriar a si mesmo antes de procurar recriar a sociedade. Aquele que não recriou a si mesmo não tem qualquer condição de se tornar reformador de sociedade em tempo algum.

Repare como todo gênio costuma se afastar da sociedade, mesmo sendo um auxiliador dos maiores do gênero humano, o que parece uma contradição. Isso porque o gênio é o primeiro a notar que a mediocridade do gênero humano condicionado é inconciliável com suas aspirações raras e incompreensíveis e que, por isto mesmo, têm que se tornar secretas, para que o gênio sobreviva e a humanidade o louve depois, reconhecendo-o como gênio, esta mesma humanidade que, em tempo real e ainda não informada do quilate do gênio, seria a primeira a atirá-lo numa fogueira por bruxaria.

É estranho e paradoxal o universo dos gênios, para não dizer, sofrido.

Se afastam da humanidade para poder ajudá-la e também para não serem destruídos por ela, e falo dessa humanidade comum, que aceita em grandes quantidades a titica cultural que o sistema lhes fornece por ração diária em vasilhames midiáticos.

Gênios como Tesla são para o mundo, sem dúvida.
Mas não para todo mundo, o que faz uma enorme diferença.
E no final das contas, parece que nunca foram deste mundo!

Lembrando que o próprio Jesus teve que se afastar da humanidade para salvá-la. Se bem que o povo o crucificou, quando pode, após sua ressurreição ele foi claro ao dizer: deixo-vos para vos preparar o lugar…

Dentro do Hermetismo, a carta 9 ilustra aquela mente que contemplou o funcionamento da carta que lhe segue, 10, a Roda, o Universo, os sistemas de mundos, e nele, encontrou a força, ou carta 11, e por esta força oculta, se penitencia – 12 e se transforma 13, para renascer em escalas ascendentes.

E é bom lembrar que o Taro foi composto por Hermes-Toth, este super iniciado da sabedoria secreta, a boca do próprio Rá na Terra, este que vislumbrou o segredo das pirâmides, onde Tesla passou raspando.

Arcano 9 porque o céu foi definido como tendo 9 camadas, e essas camadas se reciclam no universo, daí 10, o tempo.

Todo gênio procurou ir no eixo da roda cósmica, para encontrar a força secreta, o Vril, a grande alavanca, a potência oculta, energia limpa, o moto contínuo, a quadratura do círculo, etc, segredos que os antigos codificaram na via chamada Taro ou Derek, hebraico para “caminho”.

Isso explica o atual movimento da ciência em tornar às fontes da sabedoria antiga. Muitos cientistas já estão sacando que o conhecimento sempre este com eles.

Só espero que a consciência do uso desse conhecimento evolua na mesma direção harmoniosa dessa curiosidade, e não se perverta pelo veneno da cobiça.

Então, a esfinge continuará calada.

E os alquimistas prosseguirão solitários, salvando a humanidade a distância e incógnitos, como sempre tem sido.

Se você quiser descobrir os segredos do Universo, pense em termos de energia, frequência e vibração. (3, 6, 9)
Nikolas Tesla
JP em 14.05.2019

 

Comentários