Templates by BIGtheme NET

A Chave do Universo – Trabalhando com o Cubo de Metatron (parte final)

 

 

 

BERESHIT (BRAShIT)
No Princípio!

Esta é a primeira palavra da Bíblia, Gênesis 1: 1, composta de 6 letras cujo valor é 913, número que soma 13, e o número 13 está profundamente envolvido com a métrica do Cubo de Metatron, desde os 13 circulos da figura até o fato de a letra 13 hebraica ser M, a inicial do nome Metatron. Inicial de Morte (Mutação), Mistério, Mater, Matéria, Mãe, Magia…

Mas o que muitos não sabem é que a palavra Bereshit
(No Princípio) pode ser dividida em duas:
BRA-ShIT

E isso tem outro significado:
O SEIS CRIA! Ou Criou no Seis (Seis Dias)
Porém, para nossos trabalhos práticos com o Cubo de Metatron, ficaremos com a expressão O SEIS CRIA!

Pode até ser que o plano das forças criadoras do Universo seja o Triângulo (positivo, negativo, neutro) porém, para que esse triângulo seja criador, outro triângulo igual e oposto precisa lhe fazer oposição, e essa verdade científica e cosmológica em tudo presente é que justifica a Estrela de Seis pontas como o Grande Signo Criador do Universo!

“E no Princípio, Deus criou os céus e a Terra”
(Gênesis 1: 1)
O que me leva a ponderar:
Deus criou o Universo em Seis Dias ou os Seis Dias de Deus criaram o Universo?

 

 

O que significa que:

Deus criou o Cubo de Metatron, e o Cubo de Metatron criou o Universo no poder do SEIS (6)!

Tal declaração nos permite vislumbrar a grandeza desse símbolo sagrado, o primeiro símbolo criado antes de qualquer coisa, podemos dizer, o Molde do Universo sobre o qual a Palavra Divina foi “formatada” e padronizada para se tornar Criadora!

Isso me permite dizer que, se voce quer trabalhar com equilíbrio e conectividade, deve trabalhar com o Oito (8), mas se quer criar o Novo em sua vida, deve trabalhar com o Seis (6). Ou seja, se aprender a formatar e padronizar sua palavra num modelo de repetição dentro dos mesmos caminhos do Cubo de Metatron, sua palavra assumirá força criadora, desde que alinhada com a Vontade do Pai, a Razão Suprema.

Não se trata portanto de usar este signo mágico para atrair um carro, uma casa nova ou melhores salários. Isso é profanar o símbolo e entrar em conflito com o Senhor Deus Criador.

Outra ligação interessante é com o Quadrado Mágico do Sol. Ele é um quadrado de ordem 6×6 (36) cujas somas parciais são sempre 111, e a soma total, 666.
E o Sol recebe a numeração planetária ordem 6 na Árvore Sefirótica. O Numero da luz, da Beleza e da vida.
Totalmente concordante com a mística do Cubo de Metatron.

 

O quadrado mágico do Sol

 

Não é por acaso que a mais nobre criatura de todas, o humano ser, reflexo do Espírito ser, foi criado no Sexto Dia, e que toda a Obra desse humano ser dentro da civilização, nos tempos do Fim, será examinada em Juízo pelo mesmo Espírito Criador quando o Sexto Selo for aberto pelo Cordeiro.

O Arquétipo supremo
Formas geométricas estão por trás da origem das letras e se relacionam profundamente com os números e as proporções.
Todos os arquétipos da Psicologia superior são derivados de letras, runas ou hieróglifos primordiais dotados de valor de qualidade específica.
O Cubo de Metatron é o Arquétipo-Máe, de onde todos os números e geometrias saíram, portanto, todos os arquétipos têm nele sua origem.

Podemos inclusive gerar o Cubo de Metatron na forma de um arquétipo mental vivo, como um vaso de energia mental superior de realização espiritual, usando determinados mantras, nomes sagrados e frequências harmônicas correspondentes, mas esse conhecimento faz parte do Hermetismo da Tradição oral da Cabala, e não pode ser escrito, senão que somente transmitido de lábios a ouvidos. Mas reunindo estas chaves com a visualização da figura, temos sinteticamente o modus operandi das viagens da Alma nas dimensões sefiróticas em contatos com as elevadas inteligências dos Anjos naquelas Muitas Moradas do Pai anunciadas pelo seu Filho antes de retornar para o lugar de onde ele veio.

Os Seis sólidos perfeitos nos Seis Dias da Criação

 

 

Inclusive, o Cubo de Metatron contém a projeção geométrica plana dos cinco sólidos perfeitos, e só existem cinco deles, a saber, Tetraedro (4 faces triangulares), Hexaedro ou Cubo (6 faces quadradas), Octaedro (8 faces), Dodecaedro (12 faces pentagonais) e Icosaedro (20 faces triangulares).
Teoricamente, a esfera seria o Sexto Sólido perfeito derivado da revolução final do Cubo de Metatron, com INFINITAS faces de tamanho zero, derivadas da revolução daquela geometria.

Seis outra vez no símbolo da perfeição cósmica e da resolução final da Criação num modelo geométrico: A Esfera! E as pirâmides, seções dos sólidos perfeitos, participam dessa mística dentro da Geometria sagrada, imbuída de seus poderes especiais derivados assim dos segredos da Chave do Universo, a matriz geométrica original, o Cubo de Metatron.

O Cubo de Metatron se torna Esfera no Sexto Dia, quando a Criação se completa. E cada um dos cinco sólidos anteriores representa um Dia/Estágio cósmico da Criação, o que significa que, na verdade, o Cubo de Metatron projeta SEIS SÓLIDOS PERFEITOS, com a esfera representando o Sexto Sólido, sólido que tem um número infinito de lados tamanho zero, hipoteticamente falando, imagem perfeita para representar o homem criado no sexto dia, a meio caminho entre o macrocosmo (infinito) e o microcosmo (zero)! O Sexto Dia, quando a Criação está completa, e quando a obra mais perfeita do Cosmos (representada pela esfera), que é a expressão humana, carnal e consciente do espírito na matéria, que se levanta e se apresenta para sua obra, permitindo que Deus descanse no dia seguinte, o Sétimo – a Pausa.

A Esfera também representa o TODO, a Criação total e completa do Universo em evolução dentro de seis eras cósmicas. Essa é a visão dos cinco sólidos perfeitos na Música das Esferas planetárias que Kepler não soube construir, a partir dos dados da sabedoria pitagórica.

Segundo Platão, cada sólido perfeito era representado por um elemento, que eram cinco.

TETRAEDRO (4 FACES triangulares) = fogo
HEXAEDRO (ou Cubo, 6 FACES quadradas) = terra
OCTAEDRO (8 FACES triangulares) = ar
DODECAEDRO (12 FACES pentagonais) = ÉTER
ICOSAEDRO (20 FACES triangulares) = água

O PRIMEIRO DIA DA CRIAÇÃO
Equivale ao Tetraedro, elemento fogo. A geração do fogo-luz, o FIAT LUX do primeiro instante, a semente cósmica da Criação.A Base de tudo. Luz e Trevas, o início da Grande Lei da Dualidade.

O SEGUNDO DIA DA CRIAÇÃO
Equivale ao elemento água e ao Icosaedro.. Águas superiores e Águas inferiores, a distinção entre as dimensões superiores e as dimensões inferiores. Energia e matéria, geração das grandes massas cósmicas e das primeiras partículas fundamentais. A síntese atômica, conceito da evolução mineral.

O TERCEIRO DIA DA CRIAÇÃO
Equivale ao elemento terra e ao Hexaedro (ou Cubo).
Mar e terra firme foram criados nesse dia, a partir das águas inferiores (matéria densa, dimensões inferiores, mundos planetários) quando entrou em cena a evolução vegetal (erva verde, árvores frutíferas, sementes).

O QUARTO DIA DA CRIAÇÃO
Complemento do anterior, equivale ao elemento ÉTER e ao Dodecaedro, porque nele se desenvolvem os grandes astros, estrelas e luminares, a partir das águas superiores (matéria sutil, plasma, base da geração estelar).
Dodecaedro, Pentagrama, número Phi, Música das Esferas.

o QUINTO DIA DA CRIAÇÃO
Elemento ar e o Octaedro. As primeiras formas Animais (Alma, sôpro) foram criadas aqui, começando pela vida marinha e as aves do céu. Os modelos evolucionistas dizem que a vida realmente começou no mar, o que concorda com os dizeres do Quinto Dia. Já as aves aqui podem ter outro contexto… Anjos! De qualquer forma, o elemento ar está exaltado no Quinto Dia. Evolução animal, anima, animus, alma que ganha corpo, forma, movimento.

O SEXTO DIA DA CRIAÇÃO
Finalmente, a última porção de Natureza a ser coberta por animais: a terra firme, com quadrúpedes, répteis, aves e toda casta que foi completada, em evolução animal, pela criação de Adão. A Esfera é o sólido perfeito que representa o sexto e último estágio da criação evolucionária que se completou no animal racional, aquele que teve auto-consciência e inteligência criadora, à semelhança do Espírito que o criou e então, mirou-se no espelho chamado HOMEM. E o sexto elemento, equivalente à Esfera e que cobriu o éter das estrelas se chama
PENSAMENTO!

Observação: Seis Dias da Criação naturalmente não equivalem ao dia de 24 horas, mas Dias de Deus, ou Eras cósmicas. Até porque nem Terra girando ainda existia no começo de tudo… donde vem nosso conceito de dia de 24 horas!

As Equações da Flor da Vida

 

 

Geometria do Seis, No Princípio, Bereshit… o Seis Criou tudo. Geometria do Cubo de Metatron e da Flor da Vida, integrações numerais, séries e o tecido celular do Universo retratado… a beleza da matemática pura e da geometria nua revelando as matrizes do Cosmos plenamente integradas além, muito além do conceito simplista de Soma das Partes… não… O Universo não é a Soma das Partes, mas sim a Soma dos Todos!!!

 

Veja também as partes 1 e 2

A Chave do Universo – O Cubo de Metatron (parte 1)

 

A Chave do Universo – Explorando o Cubo de Metatron (parte 2)

 

APÊNDICE

 

A FITA DE MOBIUS

 

Essa fita explica a geometria do paradoxo, e realmente se conecta a quarta dimensão onde, teoricamente falando, a geometria euclidiana-cartesiana começa a falhar totalmente, já que o alto e o baixo, o dentro e o fora, o esquerdo e direito, passam a não fazer qualquer sentido, uma vez que a referência 3D deixa de existir. Interessante também analisar a função matemática dessa curva, e compará-la ao próprio status do espaço-tempo deformáveis a partir do referencial 4D de observação.

Não é a toa que os antigos chamaram esse símbolo de Infinito.
E pensar que a Quarta dimensão é apenas…. a porta!
A fita é como uma estrada sem fim.

E também um percurso que alterna referenciais dimensionais de espaço e tempo infinitas vezes.
Talvez aqui esteja a explicação dos simbolismos dos dragões alados do Oriente, totalmente parecidos a fitas contorcidas… com poder sobre todos os elementos e dimensões, viajando pelos universos, um símbolo da alta geometria do Cosmos ou também uma alegoria dos UFOs e objetos capacitados a essas viagens pelo Hiperespaço além dos túneis do tempo (o corpo alongado do dragão pode representar também um Wormhole)

******************************************************

Conheça a fita de Möbius, o objeto de um lado só que ainda é um mistério para matemáticos.

Com 160 anos de existência, a fita de Möbius ainda intriga especialista de diversas áreas por sua capacidade de desafiar as leis da física. Criada pelo astrônomo alemão August Ferdinand Möbius, em 1858, o objeto é conhecido como o símbolo do infinito.

A fita é chamada pelos matemáticos de um objeto não orientável, o que significa que é impossível determinar qual é o lado de cima e qual é o debaixo. Essa é sua principal característica. “É algo complicado de entender intuitivamente”, explica o professor de Matemática da Universidade da Columbia Britânica, Alejandro Adem.

O professor explica que se uma pessoa tentasse caminhar pela parte de cima da fita, ao dar a volta completa e chegar ao local de partida, estaria, sem perceber, na parte de baixo. Quem tentasse caminhar do lado externo da fita acabaria no lado interno.

A Rotação de um sistema massivo no tecido do Espaço-Tempo curvo de duplo cone texturizado pela matriz harmônica da Flor da Vida (6), a Héxade criadora

Essa imagem é perfeita para sintetizar as teorias mais importantes da Cosmologia Hârmônica do Universo-Onda, a matris harmônica fundamental (Cubo de Metatron e geometrias derivadas) e a estrutura de cone duplo invertido (estilo ampulheta) do tecido do espaço-tempo sobre o qual estão inseridos os sistemas macro e microcósmicos em linha dimensional (a Mecânica Cósmica).

Esse modelo também ilustra apropriadamente a estrutura dos Wormholes “naturais” entre sistemas massivos, bem como o modelo das curvas orbitais de seção cônica, que convergem para a singularidade da “curva quadrada” ou tg 90° no infinito a produzir a ruptura do espaço-tempo, inserindo o objeto (tecnológico ou não) no Hiperespaço 4D.

A Malha do Espaço-Tempo texturizado sob a Geometria da Flor da Vida se associa diretamente aos segredos da Héxade Criadora (Palavra, Verbo, Som, Cordas) e justifica as modernas teorias do Panpsiquismo e de um Universo consciente, onde toda a sua extensão coberta pela Flor da Vida significa que tudo o que existe no Universo, do micro ao macrocosmo, vibra vida, vibra mente, vibra consciência divina fragmentada mas conectada!

É incrível que os maiores segredos são justamente aqueles que estão patentes diante dos olhos de todos… por exemplo…qual é o segredo dos Cavaleiros Templários?

O que os Cavaleiros Templários descobriram foi o Tesouro perdido da Ciência Templária do Rei Salomão.

 

JP em 24.08.2019

Comentários