Vaticano estaria em pânico por conta de Novo Evangelho encontrado

O Vaticano está preocupado desde que uma ‘Bíblia’, de 1500 anos foi descoberta na Turquia.

A preocupação é porque o tal livro contém o evangelho de Barnabé, que teria sido um dos discípulos de Cristo que viajava com o apóstolo Paulo, e descreve Jesus de maneira parecida com a que é pregada pelo islamismo.

evangelho-barnabe - To no Cosmos

Desde a descoberta, ainda no ano 2000, o livro teria sido mantido em segredo absoluto na cidade de Ankara, Turquia, por líderes católicos, como conta o site DailyMail.

Peritos avaliaram o livro e garantiram que o artefato é original. A Bíblia, é toda feita em couro e escrita em um dialeto do aramaico, língua que era falada por Jesus. Por causa da ação do tempo, o livro já apresenta as páginas  escurecidas.

Uma das polêmicas trazidas pela tal Bíblia e confirmada pelas autoridades religiosas de Teerã, é o texto que aprova que Jesus Cristo nunca foi crucificado, além de também não ser filho de Deus, e sim, um profeta.

Em outro trecho, o apóstolo Paulo é considerado “enganador”, e ainda diz que o apóstolo Judas Iscariotes (o traidor) teria sido crucificado no lugar de Cristo, tendo então Jesus, ascendido ao céu vivo, enterrando a história de que Ele havia ressuscitado.

Em outro registro, o livro fala sobre o anúncio feito por Jesus da vinda do profeta Maomé, que fundaria o Islamismo 700 anos depois de Cristo. O texto prevê ainda a vinda do último Messias islâmico, que ainda não aconteceu.
Preocupados com a descoberta sagrada, o Vaticano pediu às autoridades turcas que permitissem aos especialistas da Igreja Católica avaliar o livro e seu conteúdo.

antara - To no Cosmos

Palácio da Justiça de Ankara, local onde o livro foi guardado após ser confiscado de contrabandistas.

Tudo indica que durante o Concilio da Nicéia, a  igreja Católica tenha feito a seleção dos Evangelhos que comporiam a Bíblia atual, censurando alguns, dentre eles, possivelmente o Evangelho de Barnabé.

Há quem afirme que muitos outros evangelhos, conhecidos como Evangelhos do Mar Morto, sempre existiram, mas nunca foram revelados.

Para muitos isso não passa de uma tentativa do lado Iraniano de ludibriar alguns.

Phil Lawler, escreveu no site Catholic Culture, que tudo isso não passa de um desafio risível Iraniano ao Cristianismo.

 

****************************************************************

Minha opinião sobre o Novo Evangelho encontrado que contraria a imagem de Jesus Cristo crucificado e como sendo o Filho de Deus

De cara, vemos que é um evangelho impregnado da mesma posição islâmica em relação a Cristo, a de que ele não é Filho de Deus, mas sim, um profeta, e que Maomé é o maior de todos os profetas.
Primeiro, porque o Islã, como religião monoteísta, não aceita as Três Pessoas da Santíssima Trindade, manifestadas por Cristo nas concepções do Filho e do Espírito Santo, desdobrando o Pai em Três Naturezas combinadas em Uma.

Nem o Judaísmo e nem o Islamismo aceitaram isso.
O “evangelho” tem mil e quinhentos anos, ou seja, bem posterior ao tempo real dos Evangelhos (quatro) canônicos.
E o fato é que Jesus Cristo não agradou a todos, nem no seu tempo e nem agora.
E muitos foram os inimigos de Cristo e da nova Verdade por ele trazida.
Judeus antes, e muçulmanos depois, sempre foram publicamente contrários à Revelação de Jesus Cristo.

Rabinos judeus, por exemplo, ajuntaram no passado de forma muito astuta e maliciosa, várias crenças populares para desconstruir de forma ainda mais infame a imagem divina de Jesus Cristo:
Dizendo que ele foi concebido por um soldado romano que estuprou a Virgem Maria;
Dizendo que ele viajou ao Egito para aprender magia negra;
Dizendo que seu corpo foi roubado do sepulcro por seus apóstolos para simular, depois, ressurreição.
Dizendo que, por fim, Jesus foi condenado por Deus ao INFERNO…

E por aí, segue…

Portanto, lembrem-se:
Antiguidade não quer dizer Veracidade.
Não é porque um documento é antigo que ele necessariamente diz a Verdade.
Barnabé pode ter sido um descontente com o Cristianismo em sua época, e que resolveu escrever um livro reunindo ali suas memórias e sua forma de compreender a coisa toda.
E quem disse que essa forma é honesta, perfeita e precisa, só por ser antiga?
De repente, a compreensão do tal Barnabé não chegou a contemplar Cristo e sua Verdade além desta que ele registra em seu livro, ou seja, um profeta, e não o Filho de Deus.

E talvez por isso tenha sido levado a acreditar que ele nunca foi crucificado, conforme outros boatos circulando em seu tempo, como o de Judas Iscariotes crucificado no seu lugar!
Este não é o primeiro texto apócrifo que lança contradição sobre os Evangelhos.
E com certeza não será o último.

Nem todos os escritos da antiguidade foram inspirados pelo Espírito santo, o redator de Deus.
Muitos escritos nem deveriam ser chamados de EVANGELHOS, mas sim, crônicas ou reflexões de pensadores simpatizantes ou contrários a Cristo e sua revelação revolucionária. Os escritos inspirados pelo Espírito Santo, como os textos canônicos e alguns apócrifos, devem necessariamente concordar entre si. Mas os escritos livres da razão humana, quer antigos ou quer modernos, geralmente se contradizem mutuamente por terem saído da especulação racional livre de cada um, e não do Espírito Santo, cuja iluminação é a fonte dos escritos verdadeiros inspirados.

Mentiras sempre houveram, e mentirosos também.
E ainda que eles abundem como praga na era digital, a era da Fakenoia,
eles também existiam na antiguidade.
Não foram poucos os que consideraram Jesus Cristo como um demônio no seu tempo, realizador de magia negra e satanismo.

Pois é, este não será nem o primeiro e nem o último evangelho que tenta desconstruir a imagem de Cristo, e fomos informados de que isso realmente aconteceria no final do grande ciclo, por interferência de Satanás ou o Anticristo.
João nos fala sobre os falsos Cristos, e Jesus também falou sobre o risco dos falsos Cristos e falsos profetas no final dos tempos, tentando destruir a Sua Verdade no mundo. Este documento nos apresenta um Falso Cristo, e pode ser considerado como elemento que cumpre aquelas profecias, não na forma de pessoas, mas na forma de escritos e ideias falsas.

Porque se Cristo é a chave da salvação desta humanidade vendida ao Sistema, e nenhum outro, isso explica os ataques contínuos do Anticristo à sua Verdade na Terra.
Não temos ouvido falar em Antibudas, Antiganeshas ou Antimaomés.
Mas sempre, de Anticristos.

Mas, se tudo é mentira, em que Verdade devemos acreditar?
Fala-se em Bíblia manipulada, Concílios e tramas do Vaticano.
E quem disse que a Verdade de Cristo estaria ilesa neste mundo corrompido?

Primeiramente, os escritos da Bíblia não foram tão corrompidos assim, como certos doutores inspirados pela mente satânica querem nos fazer crer. Os escritos são originais, nunca foram inventados pela Igreja Católica.

O maior pecado da Igreja Católica em todos estes séculos não foi o de inventar escritos e evangelhos para manipular o povo, mas sim, o pecado da hipocrisia, porque ela mesma (os seus representantes) não seguem o que pregam!
Aí está o seu maior pecado, sendo que deveriam ser (os representantes a Igreja) os primeiros a dar o exemplo ao povo!


O que de fato se perdeu foram vários conteúdos devido às interpretações sucessivas em diferentes línguas e por diferentes tradutores. Cada tradutor, tentando interpretar essas passagens, muitas delas sem compreender direito o que estava escrito, procuraram ajuntar à sua tradução uma interpretação pessoal.
Por isso, muitas Bíblias apresentam traduções ou versões diferentes na atualidade.

Mas com toda certeza, a mensagem central de amor, de compromisso com a verdade, com a pureza, a caridade e todos os valores de um legítimo cristão continuam lá. E para as mentes que não se encontram mortas ou fossilizadas demais no ceticismo 3D, a vida, morte e ressurreição de Cristo apresenta em sua essência uma revelação muito clara, mas muito clara mesmo, do que Cristo representa para o mundo, em todos os sentidos, coração captando a nota espiritual essencial de tudo isso sem a necessidade de maiores explicações, nota essa, infelizmente, não encontrando ressonância em corações escravos do pecado, da luxúria da mentira, estes mesmos que se armam até os dentes contra a Verdade que lhes incomoda porque identifica toda a sua vida de podridão e mentiras nos quartos escuros de seus atos condenáveis…

A Hipocrisia é a maior inimiga da Verdade que incomoda, sempre foi e sempre será!

E se assim é, o que fazer?
Tenho dois argumentos simples.
Eu nunca fui de me contentar apenas com coisas escritas, por mais claras e lógicas que elas me pareçam.
Busco em tudo uma forma prática de construir consciência objetiva a partir do contato direto com a Verdade em suas fontes.
E a fonte da palavra é e continua sendo o Espírito.
Palavra sem espírito é teoria, é letra morta, e facilmente se converte em especulação duvidosa na mente dos seres racionais.
Mas palavra com espírito é despertar real.

Uma das provas mais diretas da verdade dos escritos biblicos é a concretização de praticamente TODAS AS PROFECIAS ALI ANUNCIADAS.

Olhe o mundo, cruze os dados, especialmente o Apocalipse.
Asteroides, calor, ódios se levantando, a marca da Besta, cataclismos, mundo dividido, materialismo, consumismo, idolatria, inversão de valores, joio e trigo, perversões sexuais terríveis, Sodoma e Gomorra a céu aberto, terremotos, sinais no Sol, na Lua e nas estrelas, estrelas caindo, humanidade confusa, guerras sobre guerras, pandemia, inteligência artificial, tecnologia de controle mental, humanidade zumbi, Nova Ordem Mundial em ascensão…


Invenções do passado não tem poder de profecia.
Isso já deveria bastar para muita gente.

Porém, temos um segundo elemento.
Para quem tem a habilidade de produzir viagem astral consciente ou mesmo se recordar daqueles sonhos astrais de contato, e se tiver mérito de coração suficiente, poderá se encontrar quando quiser com todas as personagens bíblicas, desde seus anjos até seus apóstolos, todos trabalhando ATIVAMENTE DO OUTRO LADO na direção da Grande Reunião e do resgate dos filhos eleitos do Pai na Terra.

Ou seja, pessoas despertas, e principalmente nestes tempos que estamos atravessando, estão tendo contatos reais com todas as personagens centrais da Bíblia, porque eles não são mera história: eles são seres imortais muito REAIS e acessíveis, todos unidos dentro de uma Grande Obra que não terminou, mas apenas COMEÇOU na crucificação.

São mestres, são anjos em forma humana, é a Virgem Maria rodando o mundo em aparições de alerta, são inteligências deste e de outros mundos trabalhando aqui e lá, infiltrados nas grandes cidades, tentando contato com alguns no sentido de prepará-los para a Grande Partida.


De forma que é tudo real. E tudo o que foi anunciado, está acontecendo mesmo.
Mas é claro, para quem está dormindo, tudo continua sendo mentira.
E que verdade pode haver para quem dorme e não quer acordar do seu sonho carnal feito de matéria e prazer físico
que terminaria no fim do grande Ciclo?
É claro que a Verdade de Cristo é muito inconveniente para eles! E o mais conveniente é fazer com que ela pareça mentira e invenção do Vaticano!

E se tudo isso acontece, de um lado a intensa atividade das personagens do Evangelho em seus papéis e, de outro, os ataques das legiões de Satanás, contaminando as mentes e os corações para fazer com que não acreditem em Cristo, procurando sempre um argumento e uma escapatória para tudo isso…
E tudo isso acontece porque a Grande Tribulação está às portas.


E um grande asteroide caindo na Terra marcará o Start ou início oficial do Apocalipse.
Isso no tempo em que Absintho, a estrela da amargura, aparecer no céu e for visível a todos os povos
, quando serão obrigados a ACORDAR.

Num tempo em que se deixou para acreditar somente quando se visse todas estas coisas,
quando já será tarde demais…

JP em 15.10.2020

Comentários
Compartilhar