Podem extraterrestres invisíveis estarem vivendo entre nós? Sim, mas não como pensamos

A vida alienígena pode já estar presente na Terra, mas não da forma que pensamos. Ela pode ser invisível aos nossos olhos, assumindo formas a que não estamos familiarizados.

É bem fácil reconhecer vida quando a vemos: mexe, cresce, come, reproduz-se. Simples. Mas Helen Sharman, a primeira astronauta britânica, disse recentemente que formas de vida alienígenas que são impossíveis de detetar podem estar vivendo entre nós. Como é que é possível?

Embora a vida possa ser fácil de reconhecer, é bastante difícil de definir e tem cientistas e filósofos em debate há séculos — se não milénios. Por exemplo, uma impressora 3D pode reproduzir-se, mas não diríamos que é vida. Por outro lado, uma mula é famosa por ser estéril, mas nunca diríamos que ela não é vida.

Como ninguém consegue encontrar um consenso, existem mais de 100 definições do que é a vida. Uma abordagem alternativa (mas imperfeita) é descrever a vida como “um sistema químico autosustentável capaz da evolução darwiniana“.

A falta de definição é um enorme problema quando se trata de procurar vida no espaço. Não poder definir outra vida além de “nós a conheceremos quando a virmos” significa que estamos realmente a limitarmo-nos a ideias geocêntricas, possivelmente até antropocêntricas, de como é a vida.

Quando pensamos em alienígenas, muitas vezes imaginamos uma criatura humanoide, mas a vida inteligente que estamos à procura não precisa ser humanoide.

Fonte

Comentários
Compartilhar