OS VERDADEIROS ANUNNAKI – parte 4

Referências da Estrela Salvadora

Os Salvadores-Peixe

A simbologia é evidente. O primeiro Avatara da religião hindu, Cristo encarnado e Mensageiro de Vishnu se chamava MATSYA, que significa PEIXE. E Os salvadores na antiga cultura suméria, como OANNES, tinham forma de homens-peixe, como mostra este cilindro, onde ENKI, deus das águas, deus peixe, serpente e aquático, desce dos céus em uma nave alada. E muitas outras imagens do mundo antigo…

E o PEIXE é um símbolo predominante na Bíblia, tanto no velho como no novo testamento.

Crop circle 08.06.2009 UK

 

Zecharia Sitchin fez interpretações muito equivocadas, e hoje muitos são reféns de informações falsificadas. O verdadeiro ser caído que escraviza seu semelhante em nome de ouro, vejam bem, não desceram das estrelas, onde há ouro, diamante e metais raros em abundância, bem como tecnologia suficiente para fabricar tudo isso. O verdadeiro ser caído pelo ouro e que escraviza seus semelhantes é o ser humano.
OS CROPS CIRCLES NEGAM AS TEORIAS DE ZECHARIA SITCHIN!

Crop circle 05.07.2009 UK

 

E por isso, por ser humano e falho, e também corrompido, Sitchin TRANSFERIU ESSA IMAGEM HUMANA CAÍDA NOS ANUNNAKI, e fez interpretações equivocadas. De modo geral, os filmes de extraterrestres mostram seres malignos, deformados, dominadores e cruéis, e se bem que isso seja verdadeiro para os grays e reptilianos, estes representam a facção caída dos extraterrestres, aqueles mesmos demônios rebeldes que a Bíblia e outros escritos mencionam… seduzidos pelo poder, pelo ouro, pela cobiça e orgulho, herdeiros do estigma de Lúcifer…
Pois bem, os Anunnaki não são seres que CAÍRAM DO CÉU (em atos de rebeldia à Ordem, banidos por isso, estes foram chamados na Bíblia de NEFILIM, termo que vem do verbo Nefelá, cair, ser atirado para baixo, os demônios, que deram origem aos gigantes, ENAQUIM), mas Anunnaki, genericamente falando. são os seres que DESCERAM DO CÉU (num ato de misericórdia e compaixão, para salvar os homens com a luz do conhecimento).
Lá estava o Paraíso plantado por eles, e lá estava o fruto proibido, mas lá estava a Árvore da Vida e todo conhecimento ao dispor do homem. O fruto proibido subentende desobediência, que é sempre o efeito do ego que se inflama no orgulho e na cobiça do poder, tal como aconteceu com a casta ET caída e banida do céu, na alegoria dos Anjos caídos de todos os povos do passado. A Bíblia bem interpretada não apresenta contradições, pelo contrário, tudo se encaixa nos seus registros, porém, mal interpretada e sem o devido e profundo conhecimento para tanto, não é capaz de mostrar tudo o que possui. Nem tudo é literal na Bíblia, muita coisa é simbólica, mas nem tudo é simbólico na Bíblia, muita coisa é relato histórico literal. Diferenciar uma coisa da outra é que são elas…
Oito pessoas se salvaram dentro da Arca de Noé, outro ungido de Sirius.
Na cosmologia antiga, o céu das estrelas fixas era o oitavo, e a estrela mais brilhante do céu, Sirius, regia este oitavo céu, enquanto Vênus, o planeta mais brilhante, regia o terceiro céu. Lembram do número 380? 3-8, Vênus-Sirio, o eixo mais importante da atividade extraterrestre em nosso planeta. Lembram do Livro de Jo?
Sabe em que capítulo está o registro das estrelas? Capítulo 38.
Três é o número da divindade, o triângulo, número do espírito, da luz. E oito é o número da estrela, do tempo, do tempo contado pelo movimento dos astros no céu. Por isso, muitos calendários e rodas do tempo, como o próprio calendário asteca, foram representados como rodas de oito raios, porque todo astro e estrela no céu giravam com regularidade cíclica e serviam aos antigos para contar o tempo. A idéia de ordem e regularidade do Universo já vinha daí.
Em outra ponta do conhecimento, veio o TARO, que é anagrama de ROTA, RODA, O TEMPO,
E nele, o Arcano 17, chamado A ESTRELA.
O que vemos?
Uma mulher nua, loira, venusiana, siriana, extraterrestre, que desce das estrelas para a Terra, e derrama duas fontes (água = conhecimento), uma sobre o mar, outra sobre a terra, que, na concepção antiga, era o mapa do mundo, terra era o mundo conhecido, e mar, o oeste, o mundo desconhecido.
No céu, oito estrelas (oito, oitavo céu, céu das estrelas fixas, é de lá que ela veio, Ishtar, Ashtar, Astar, Aster, Ester, Astro, Star, Estrela, Asterisco, oito raios) e de que estrela? Basta olhar: sete estrelas menores, uma estrela maior. Ela veio da estrela maior. Sirius, e perto de Sirius, o grupo das Plêiades, sete estrelas. O Arcano 17 (8) sempre deu a localização. E donde veio o TARO, TORA, ROTA, Roda? Das estrelas, da mesma fonte onde bebeu Enki, Toth, Moisés, Jesus, Buda (e suas nobres OITO VERDADES ou CAMINHO ÓCTUPLO) e tantos outros… a estrela que guiou os OITO da Arca de Noé a um novo tempo… a Luz da estrela do conhecimento dos salvadores… Sirius!

Achar que tudo isso é coincidência é, no mínimo, leviano…
OITO É O NÚMERO DA ESTRELA, e onde ele aparecer, temos indicativos da fonte de todo o conhecimento…

A tradução das tabuinhas sumerianas da parte de Sitchin foi extremamente precária e falha, muitos peritos já concordam com isso, que ele cometeu inúmeros erros, tanto que suas previsões sobre Nibiru estão falhando, sobre suas datas de retorno. Sitchin projetou a cobiça humana nos extraterrestres, e isso é comum nos filmes de ficção, quando os roteiristas de Hollywood fazem ets-monstros *como aquela trilogia patética dos homens de preto, e outros muitos filmes, o oitavo passageiro, Prometeus, etc.

Esses monstros malignos de cobiça, sede de poder, de destruição e rapina, são faces do próprio homem que ele está a projetar nos extraterrestres. Sim, alguns correspondem a essa feição, como os caídos do céu, os greys, alguma parte dos nórdicos, os reptilianos,etc. Mas não todos, a grande maioria, os DESCIDOS DO CÉU PARA NOS SALVAR PELO CONHECIMENTO E A VERDADE QUE LIBERTA.

O Apocalipse diz que 1/3 das estrelas cairam do céu. Isso é simbologia antiga, porque ESTRELA estava associada a Anjos, a entidades cósmicas. Um terço caiu na Terra e criou facções contrárias a Deus e a Ordem cósmica representada pela marcha regular das estrelas que serviam para contar o tempo, e até hoje servem, o conhecimento dos ciclos. Mas 2/3 das estrelas, Anjos, entidades do céu, permaneceram fiéis a Deus, sob a regência de MIGUEL, o grande príncipe do céu.

Todas estas linhas devem ser compreendidas antes de transformarmos os ANUNNAKI em príncipes das trevas, demônios e ladrões do nosso ouro e das nossas almas, porque estes já existem e estão bem perto de nós, estes que são bem humanos e estão no poder, e nos bastidores das mídias que controlam as massas escravizadas na hipnose de uma cultura corrompida, cultura mentirosa e manipuladora de cérebros, idiotizante e alienadora.

Os Anunnaki vieram de Sirius, e da vizinhança das Plêiades.
Muitas culturas antigas falam destas regiões do céu. Os Dogons da África exibem com detalhes o perfil dos NOMMOS, termo que significa MESTRES OU INSTRUTORES, e que vieram do céu, de um planeta azul e oceânico como o nosso, orbitando Sirius B, sua companheira invisível. Estes NOMMOS não tinham nada em comum com os ANUNNAKI ladrões e escravizadores de Sitchin, muito pelo contrário, eram como os filhos de Quetzalcoatl-Vênus, ou a Serpente emplumada que assumiu vários nomes ao longo de suas visitas em diferentes culturas da América pré-colombiana, desde o norte até o sul do continente antes da chegada de Colombo.

Os Anunnaki de Sitchin são os demônios, os grays, os répteis, e outros caídos, mas trata-se de uma facção minoritária e que não comunga da mesma Ordem que os Anunnaki reais, os sirianos, os pleidianos, os venusianos e outras castas puras de Anjos e Extraterrestres do bem. É muito provável que mentes malignas dirigiram a inteligência de Zecharia Sitchin em todas essas interpretações absurdas da Bíblia, em paralelo com suas leituras falsificadas da grandiosa sabedoria suméria.
Muito pouco se aproveita ali.
Vênus é o porta-voz de Sirius. A cultura venusiana é como um reflexo da cultura siriana, até na aparência descrita de ambas as raças há semelhanças, e podemos dizer que Vênus e Terra tem uma ascendência comum em Sirius. É como se os venusianos, nossos vizinhos mais próximos, ficassem para cuidar de nós e nos amparar, como o irmão ajuizado da parábola cristã, enquanto o ser humano representa o filho pródigo, que abandonou a Lei dada no passado pelos Sirianos-Anunnaki, e hoje segue exilado da casa de seu Pai, na miséria moral.

E em Vênus também aparece muito a simbologia do peixe por associação. Se diz que abriga mundos oceânicos por debaixo de toda aquela névoa densa, provavelmente numa outra dimensão, o plano hiperespacial do planeta.

O eixo mais importante da relação da Terra com extraterrestres certamente é o eixo Vênus-Sírius, cujos símbolos se confundem e que fazem parte de praticamente todas as culturas da antiguidade, aquelas que registram contatos com os Anunnaki ou os que vieram do céu…
JP em 01.02.2019
Comentários
Compartilhar