O que anuncia o novo monolito com hieroglifos egípcios?

Via Fadalto Basso, Itália
Em 02.02.2021

Apesar de ser um monolito relativamente rústico, o mistério de sua origem e procedência continua, com nos demais objetos.
Ele é metálico, tem quase três metros e modelo triangular.

Cinco caracteres definidos em hieróglifos egípcios:

P I A V E

Como apareceu na Itália, então o termo é vinculado ao idioma italiano.
Até porque o monolito apareceu diante do Lago Azul (Laghi Blu) na região, província de Treviso (ou diante do rio Piave? Ainda não identifiquei exatamente esse local da foto)
O lago azul é também conhecido como LAGO MORTO, na região do maior lago da Itália, o Lago Garda.

O rio Piave é um rio italiano que desagua no Mar Adriático e percorre a região do Vêneto na Itália setentrional.

O rio foi palco de grandes batalhas durante as Guerras Napoleônicas e durante a Primeira Guerra Mundial.

Rio Piave

O monolito pode estar referindo-se a algum indício de guerras a frente?
Com a mudança dos poderes na nação americana (Joe Biden, o louco do Tarot),

A Batalha do Rio Piave, lutada entre 15 e 23 de junho de 1918, no contexto da primeira guerra mundial, foi uma decisiva vitória do exército italiano sobre as tropas austro-húngaras.

Forças italianas ao longo do perímetro defensivo no rio Piave.

Poderia haver outros motivos relacionados a este contexto pelos quais se justificariam a escolha de hieróglifos egípcios no código do nome deste rio?

Provavelmente, uma conexão direta com a profecia de Isaías 19:19-20, que declara que, naqueles tempos, uma coluna seria erguida no Egito, como sinal para a chegada dos dois salvadores do povo oprimido?
Já comentei muito sobre essa profecia por aqui, na abordagem dos monolitos.

Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira.
E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará.”

Isaías 19:19,20
(Veja a matéria no final da página)

Leia também  Monolito misterioso reaparece na Suíça e faz nova associação com crops circles!

Este monolito com ideogramas egícpios seria uma primeira confirmação dessa profecia e objetivo dos monolitos como sinal dos tempos em que vivemos.

As Guerras Napoleônicas ou Guerras Napoleónicas foram uma série de conflitos colocando o Império Francês, liderado por Napoleão Bonaparte, contra uma série de alianças de nações europeias.

Sabemos que Napoleão Bonaparte tinha grande interesse no Egito, inclusive ele dispôs seus exércitos a resgatar muitos objetos e tesouros daquele país, o que explica porque muitos artefatos se encontram atualmente no Museu do Louvre, em Paris.

A Campanha do Egito foi uma campanha militar realizada durante a Revolução Francesa e, por isso, deverá ser analisada no âmbito das Guerras da Revolução Francesa. Nesta campanha, os Franceses pretenderam ocupar o Egito para utilizarem este território como plataforma a partir de onde avançariam para a Índia, onde, com o apoio de forças locais, atacariam o domínio britânico daquela região.

Nos dois primeiros anos (1798 e 1799), as forças militares francesas foram comandadas por Napoleão Bonaparte, que tinha defendido a realização desta expedição.

Entre a França e o Egito fica a ilha de Malta, que foi conquistada pelos Franceses durante o trajeto. A campanha militar foi acompanhada de uma campanha científica, na qual participaram numerosos nomes dos meios acadêmicos franceses, que foi um sucesso. A Pedra de Roseta foi encontrada durante esta campanha.

No entanto, em termos militares, “a campanha foi um desastre. Foi um desperdício de vidas, de dinheiro e de materiais. Não teve influência na balança do poder internacional ou na posição da marinha francesa no Mediterrâneo”.

A Pedra da Roseta, definitiva para a interpretação da escrita hieroglífica, encontrada nas campanhas do Egito, é outra conexão importante.

Leia também  O novo idioma para a humanidade decifrar - argumentos sobre os vórtices de energia (parte 2)

Talvez essa conexão entre o Egito e Napoleão Bonaparte, que Nostradamus qualificou de Primeiro Anticristo (de uma série de três) justifique os ideogramas egípcios.

O Egito sempre foi considerado um território estratégico em guerras envolvendo a Europa.
Se diz que o Anticristo invadirá a Europa pelo Egito, primeiramente.

O tempo dirá.

JP em 08.02.2021

Comentários
Compartilhar