O ódio não é a ausência de amor no coração… o ódio é a resistência do coração ao amor!

O ódio não é a ausência de amor no coração
O ódio a resistência do coração ao amor…

Se o ódio fosse a simples ausência de amor em um coração, era mais fácil curar esse coração ao preenchê-lo de uma substância da qual ele está vazio e carente… o problema é que as pessoas que militam o ódio em manifestações de violência e má vontade, na verdade, estão criando resistência consentida ao amor no seu coração.

Odeiam porque … não querem amar.

Se o coração estivesse vazio de amor, então o termo seria:
Não sabem amar.
E quem não sabe, pode aprender.
Mas quando o coração resiste ao amor, ele até sabe amar, já amou um dia, mas por várias razões, decidiu deixar de amar e, agora, coloca seu coração em estado de resistência a tudo o que seja amor, perdão, tolerância, bondade, generosidade, compaixão e compreensão.

Isso o torna cego em relação ao semelhante.
E como o EGO, e não o amor, passa a assumir o controle do coração, as polarizações da massa humana representam essa divisão da sociedade em partidos do ódio.

Brancos contra negros,
Politica da direita contra a política da esquerda,
Capitalistas contra comunistas,
civis contra militares,
os que defendem a quarentena e os que não querem a quarentena,
ateus contra religiosos,
religiões x contra religiões y,
pobres contra ricos,
povo contra governo,
vizinhos contra vizinhos,
parentes contra parentes,
irmãos contra irmãos,
opiniões contra opiniões,
EGO contra EGOS…

e o que é pior: a pessoa contra ela mesma, conflitos internos, ausência de paz interior que leva a pessoa a extravasar toda sua fúria, violência interna, conflito, medo e desamor nessas ideologias, partidos e bandeiras que ela encontra no mundo lá fora.
Mas a insatisfação não é contra o mundo… é contra ela mesma, que então, a pessoa despeja nas manifestações de rua ou nos ataques contra outras pessoas e suas ideologias, partidos e bandeiras.

Qualquer cisco no olho do outro incomoda muito quem tem um cisco enorme arranhando o coração… mas como as pessoas ainda não aprenderam a seu auto-conhecerem, despejam sua fúria nos outros, culpando a tudo e a todos LÁ FORA pela situação geral, sem jamais localizar a sua própria culpa em tudo isso.
E o teatro da Hipocrisia segue firme e forte e não descansará até fazer tudo ruir…

O médico das almas detecta facilmente o câncer do ódio comendo um coração que não quer amar.

E a chegada do “Amor encarnado” ao mundo em nosso tempo está induzindo o ego coletivo da humanidade, partilhado pela mesma raiz subconsciente (e por isso, manipulado ao mesmo tempo por forças de ordem cósmica) a um estado de reatividade ao amor, o que piora tudo.

Esse coração resistente ao amor vai se inchando de ódio e insatisfação consigo mesmo e com a própria vida, e não suportando carregar toda essa carga dentro de si, ele precisa urgentemente encontrar um canal lá fora onde possa extravasar sua violência interior: política, religião, redes sociais, facebook, ideologias, não importa.

O que importa é que ele descarregue sua energia pesada acumulada para se sentir não melhor, mas “aliviado”.
Para repetir tudo no dia seguinte.

Que triste teatro mecânico é este dos corações que não querem amar!
O Amor Maior está descendo ao mundo, gerando no subconsciente coletivo todo esse ódio e violência em escala global, imantando corações que não querem amar num mesmo circuito de agressividade propagada.
O Amor Maior, que foi chamado de Filho por Deus, de Ungido pelos profetas, de Salvador pelos pecadores, de Pastor pelas ovelhas, de mito pelos céticos e falso profeta pelos incrédulos, não importa o Nome que alguém dá para ele.
Importa saber que a Sua Descida é o que está causando polarização nos corações:

Ódio nos corações que não querem amar, e esperança nos corações que amam.
Amor é sempre união, compreensão e harmonia.
Ódio é sempre polarização, guerra, imposição.

É tanto ódio cobrindo o planeta, e numa taxa desproporcional, um contágio mais acelerado que o próprio coronavírus, porque esse ódio é comunicado pelo Inconsciente coletivo, de tal maneira que, se estivessem sozinhas, as pessoas jamais agiriam como agem quando estão em grupo, motivando-se mutuamente.

Trata-se também de um efeito de forças cósmicas em alinhamento. Inclusive as explosões solares fortes em maio coincidiram em datas com os picos de violência nos USA.
Esses alinhamentos cósmicos, a saber, envolvendo o astro vermelho da profecia, expõem o nosso mundo às vibrações pesadas das dimensões inferiores.

Tudo isso foi predito pelo Ungido em passagens específicas da Bíblia:

“Eu vim para trazer fogo sobre a terra e como gostaria que já estivesse em chamas! Tenho, porém, que passar por um batismo; e muito me angustio até que ele se consuma! Pensai que Eu vim para trazer paz à terra? Não, Eu vo-lo asseguro. Ao contrário, vim trazer separação! De agora em diante haverá cinco em uma família, todos divididos uns contra os outros: três contra dois e dois contra três. Estarão em litígio pai contra filho e filho contra pai, mãe contra filha e filha contra mãe, sogra contra nora e nora contra sogra”. Discernindo o final dos tempos.
Lucas 12: 49-53

O entendimento dessa passagem é claro: a poderosa vibração do Amor Encarnado no mundo outra vez, o próprio Deus na presença do seu Filho, haveria de criar REAÇÕES EM CADEIA NO EGO HUMANO justamente porque essa humanidade optou pela resistência ao amor em todos esses anos de Historia.

Os corações que optaram pelo amor sempre foram minoria, porque o amor não caminha em multidões para quebrar tudo o que estiver na sua frente, alegando as mais nobres intenções…
Quem mata pela espada, morrerá pela mesma espada.

O amor sempre tem uma solução, e se essa solução escapa aos olhos da humanidade moderna, é porque ela segue enlouquecida e cega demais, e surda demais para ver e ouvir as soluções simples do AMOR de Deus para todos os seus problemas…

Enquanto Anjos são corações abertos ao Amor Divino e seu Serviço, demônios se caracterizam por corações rebeldes a esse Amor, porque se fazem totalmente devotados a si mesmos.

Humanos estão entre um e outro, em estado de aprendizado.
Mas amar não é apenas uma questão de aprender.
È principalmente uma questão de escolher.

O Universo pode nos ensinar tudo, menos a QUERER AMAR.

Esse querer amar a Deus e ao semelhante, é o grande mistério da existência, porque nem Deus pode nos obrigar a amar. As lições duras da vida nos conduzem certamente a um aprendizado que nos abre os olhos para as escolhas do amor. Mas lição alguma da parte de Deus ou do Destino dirá:
Você é obrigado a Me Amar (Deus)…

Nos tempos da chegada do Amor Maior e da colheita espiritual assinalada, ou voce ama, ou você se auto-destrói.
Quem estiver optando pela estrada do ódio, da intolerância e da violência, estará assinando a própria extinção.

O mundo está sendo testado em seus níveis de Amor, Amor por Deus, Amor pelo semelhante.
Porque disse Jesus que o mandamento máximo era Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

E os violentos serão os primeiros a desembarcarem desta nave planetária em sua marcha de ascensão pelo infinito… porque ainda existem muitas estações para o planeta Terra alcançar antes da transfiguração final do AMOR.

Mas os corações resistentes ao Amor não poderão seguir viagem… apenas porque não suportariam a vibração do Amor lá na frente sem se auto-destruirem nos próprios infernos assumidos em sua psicologia de resistência.

Na Caravana do Amor, não haverão mais cães para latir enquanto ela cruzar os desertos da purificação rumo ao Oásis divino que a espera … cujas águas saciarão a sua sede para sempre… as águas do Amor Divino e a religião de se estar unido ao Coração de Deus.

Nada mais e nada além…

“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a Terra”
Mateus 5:5

JP em 06.06.2020

Comentários
Compartilhar