CiênciaMistériosUfologia

Contagem regressiva no relógio cósmico do recente crop circle!

Histórico crop circle 2021

Um magnífico crop circle neste domingo, primeiro de agosto, já com os campos castanhos de trigo ás vésperas da colheita, sob Virgem.
Em Spires Lane, Nr Swarraton, Hampshire, Inglaterra.

E ele expressa um relógio cósmico, com uma espécie de ampulheta no centro do circuito planetário, Sol, Terra, Lua. Os pentagramas (barras) são um sistema de contagem maia.

Não há retorno para o que está chegando ao planeta, rapidamente.
Vigia e ora, nada mais pode ser feito.
É a colheita, a colheita do tempo…

Barton Stacey Belt, 08.06.2021 UK

Um crop circle com a mesma estrutura externa de oito círculos, quatro maiores e quatro menores, já apareceu antes, dia 8 de junho, Inglaterra, 55 dias atrás.

Um Sol de doze raios explosivos ao redor, e realmente, o Sol entraria em inesperada e intensa atividade energética no mês seguinte, 3 de julho, o que foi anunciado por outro crop circle um dia antes, dois de julho, mostrando uma sequência de crops circles praticamente apontando com urgência os processos cósmicos que estavam desencadeando todo tipo de distúrbio na Terra.

Herepath cc, 02.07.2021 UK

Em Herepath cc, uma bomba de energia parecia ser detonada no vórtice de seis ondas, e a primeira relação feita na minha interpretação foi com o Sol, o que de fato se verificou.

O sistema solar próximo (Sol-Terra-Lua), aquele que nos cabe a existência, bem como de toda a vida que nos cerca, tem sido mostrado repetidas vezes na temporada 2021, pelo que eu entendo aqui a semelhança com um médico diagnosticando a saúde do nosso Cosmos familiar, e que ela vai mal.

The Brushes cc, 18.07.2021, UK

E outro crop circle, no mesmo dia 18 de julho, mostrou o símbolo do Zodíaco e a Terra no centro (sistema geocêntrico de posição) e o núcleo partindo-se em três pedaços. Significados relacionados a terremotos devastadores são encontrados no livro da Revelação, capítulo 16, notificando que A GRANDE CIDADE seria destruida, repartida em três partes!

Woodcote Lane cc, 18.07.2021 UK

Dois dias depois, em 20 de julho, outro crop circle, modelo terremoto, ondas de energia sísmica, que de fato, aconteceu como o previsto, Alasca e o terremoto de incríveis 8.2 graus, dez dias depois, confirmando o alerta do crop circle e as mensagens acumuladas de uma cosmologia planetária operante em ritmo cada vez mais acelerado.

Este é um histórico necessário em vista do tempo em que as mensagens crop circle terminam por causa da época das colheitas do trigo na Inglaterra (o epicentro do fenômeno) e também, considerando a temporada mais escassa de todas até o presente momento, indicando que realmente o fenômeno está terminando, dando um sentido de mensagem dada, colheita da Terra anunciada… e próxima. E depois, o fim.

*************

O novo crop circle – um relógio cósmico
A velocidade do processo de transformação planetária
A função quadrática

O sistema solar, Sol, Terra, Lua, círculos desiguais, e no centro, a Terra, e novamente, a alegoria do NÚCLEO DA TERRA comportando a Ampulheta, e que também significa, na visão alquimista do TAO, o fogo se unindo à água! Duas entidades de energia prestes a se tocarem, e ao redor, informações sobre o tempo desse evento.

A reunião dos dois princípios fundamentais do Cosmos com poder de transformação absoluta sobre a matéria.
O que, em escala planetária, nos informa sobre a aceleração do transe da Terra, como todos temos visto.

Os números deste crop circle são interessantes por reunir potências numéricas quadradas.

Um círculo central, um ao quadrado (1)
Quatro círculos maiores e quatro menores, dois ao quadrado (4)
E claro, somando os oito círculos externos ao círculo central, total nove círculos.
Nove é três ao quadrado (9).

Quatro ao quadrado é dezesseis (16), e consta no número do anel externo dos grupos de barras ao redor da ampulheta central.
E cinco ao quadrado é vinte e cinco (25) que é exatamente o valor das cinco barras em numeração maia antiga (cada barra valendo 5, então, cinco barras valendo 25).

O total do grupo de 16 pentagramas (cinco barras) ao redor da ampulheta central é:
16 x 25 = 400
Que é a multiplicação de dois quadrados: (4)^2 x (5)^2 = 16 x 25.
E 400 também é um valor quadrado: 20 x 20.

Esta é a raiz matemática do código, porque 20, na concepção maia, é um código solar de finalização de ciclos (os 20 selos do calendário maia).

Ciclos anuais solares com ritmos de transformação planetária em função quadrática (x^2)?

E sutilmente, o código 144 (outro quadrado, quadrado de 12) foi inserido na imagem central dos 8 círculos externos (4 maiores e 4 menores) em relação ao círculo central: 144.
Esse código reaparece no sistema do calendário maia (a seguir).
O código da colheita espiritual da Terra: 144.000, que já apareceu em muitos outros crops circles, se tornando um padrão nas mensagens.

Uma data marcada: 16 de fevereiro de 2022

A Contagem total da tábua numérica do crop circle é 200

Na realidade, temos 16 setores no anel externo, sugerindo a conta 25×16 = 400, mas focalizando a conta 25×8 = 200, porque somente oito compartimentos possuem fileiras de cinco barras.

Então, pela conta maia, em termos de dias (400 apelou para a simbologia do Baktun e os 144 mil), temos uma data a frente, a contar do dia do crop circle:
Dia 1 de agosto de 2021 + 200 dias = 16 de fevereiro de 2022 (o 200° dia)

Será alguma atualização, para este dia, da aproximação do objeto P 7X ou de outro objeto cósmico que tenha relação com a ativação do calendário maia e sua cosmologia, tal como o exposto?
A data do grande encontro cósmico simbolizado pelos dois triângulos internos quase se tocando no centro da singularidade planetária oculta?

Ora, 16 de fevereiro de 2022 é… daqui a pouco!

Ora, 16 de fevereiro de 2022 é… daqui a pouco!E repare como 16 e 2 aparecem na geometria do crop circle:Anel com 16 setores, e 2 triângulos internos:confirmando 16/02!


O relógio cósmico e o calendário maia
Processos finais

Os calendários asteca e maia são similares, e definiram uma mesma cosmologia dinâmica de tempo (ciclos encadeados) operando radicais transformações planetárias (na transição das eras) conforme esses ciclos anunciados pelo calendário se completassem, interpretando o tempo como o próprio agente da transformação (o que é uma verdade incontestável).

A Pirâmide de Chichen Itzá codifica este calendário em sua estrutura, da mesma maneira que a complexa Pedra asteca do Sol.

A data de 21.12.2012 nunca significou FIM DO MUNDO num único impacto, mas início dentro de um processo gradual, nas escalas de tempo do planeta, o que certamente levaria décadas.
Essa interpretação de fim do mundo em 21.12.2012 foi, em parte, ditada por pessoas ignorantes sem conhecimento da cosmologia pré-colombiana e, em parte, por debochadores dos mistérios, para desacreditar aquela rica sabedoria.
Mas o tempo demonstrou seu erro.

Vinte dias era o mês solar maia, Winal, a unidade de tempo dos ciclos de contagem longa:
Tun, Katun, Baktun, respectivamente:

TUN = 18 Winals = 18 x 20 = 360 dias (o ano solar sem os cinco dias aziagos)
KATUN = 20 Tunes = 20 x 18 Winals = 18 x 20 x 20 = 7200 dias
BAKTUN = 20 Katunes = 20 x 20 Tunes = 20 x 20 x 18 Winals = 20 x 20 x 20 x 18 = 144.000 dias, cerca de 394,3 anos, quase 400 anos solares (a contagem 400 do disco do crop circle, e que define o número do trigo espiritual colhido da Terra = 144.000.

Note que eles repetiram o mesmo modelo do calendário asteca, os quatro sóis anteriores (que já extinguiram civilizações inteiras) na borda (os círculos maiores) e o Sol central atual, o nosso Sol chamado de Sol 4-Ollin, Sol de terremotos (como os maias disseram que nossa civilização terminaria, sob o quinto grande ciclo ou Sol).

Será que impactos tremendos por causa da ativação do núcleo da Terra por meio de uma alquimia de forças polarizadas que estamos longe de imaginar, porque mal conhecemos o funcionamento do núcleo planetário, atribuindo tudo a causas secundárias da superfície!

A a mesma pedra asteca do Sol, que contém a mesma cosmologia transformadora do calendário maia, espelhada neste crop circle, mostra duas serpentes nas bordas descendo e se tocando na base: o mesmo argumento do crop circle, duas entidades polares de energia, fogo e água.

Essas duas serpentes, chamadas Xiuhcoatles (serpentes de fogo) tem seus corpos divididos em 11 setores cada uma, o que perfaz 11-11 no ponto de encontro, na base da Pedra, o que significa que o nosso Sol, o quinto Sol, Tonatiuh, será ativado em sua cosmologia cíclica de FIM (rumo à sexta era, sexto Sol) quando estas duas entidades de energia se tocarem, se fundirem por completo no núcleo planetário, onde reside o Kundalini terrestre, energia primordial da Terra viva!

A cosmologia cíclica planetária, conforme os modelos da cultura pré-colombiana, está sendo exposta neste novo crop circle!

E tanto faz o lado que você observe a imagem, o fogo estará em baixo e a água estará em cima: estão prestes a se cruzar no núcleo do Sistema e liberar toda a sua energia.

Quando eles se tocarem, toda a carga de energia interna planetária será liberada, e já temos percebido parte dessa energia acontecendo, não por HAARP, como julgam os ignorantes acerca da cosmologia cíclica da Terra ensinada pelos maias antigos.

O crop circle de Spires Lane cumpre uma simetria perfeita em seu modelo geométrico octogonal com a Pedra Asteca do Sol

A cosmologia do quinto sol, a era atual.
E a roda de 16 raios era um dos símbolos solares na antiguidade: o crop circle tem 16 setores no anel interno, com os grupos de pentagramas (cinco barras).

Essa é a chave central da cosmologia maia-asteca, o tempo em que as polaridades do planeta se reuniriam para desatar o poder central, o KUNDALINI do núcleo da Terra, a mesma alquimia do Caduceu de Mercúrio em escala planetária! Acontecendo agora mesmo.
Daí as referências à colheita espiritual em sucessivos avisos.

E a função do processo segue não mais uma curva linear, mas uma curva de expoente quadrado:
1, 4, 9, 16, 25, 36, 64… até chegar em 400, que é a base 20 ao quadrado, fechando o ciclo dos 20 selos do Calendário pré-colombiano, quando o processo se concluiu!

E se o crop circle foi codificado em números de base exponencial quadrada, uma função quadrática, isso parece dizer que a curva de aceleração do processo segue essa função, sendo a variável X cada novo ano onde o Sol completa um ciclo, conforme o sistema solar básico nos modelos crop circle desejam ilustrar.

Ciclos anuais com ritmos de transformação planetária em função quadrática (x^2)


A Alquimia do TAO

Repare como os círculos maiores do crop circle coincidem com os quatro trigramas fundamentais do I Ching, os elementos primordiais (céu e Terra, fogo e água), enquanto os elementos secundários (vento, trovão, lago e montanha) coincidem com os circulos menores.
E os dois triângulos internos se alinham precisamente com o Yang-Yin central, reforçando a mensagem da alquimia planetária envolvendo a mutação dos elementos do Cosmos!

Aqui, tudo é transformação, não FIM. A transformação que pretende melhorar a vida existente. A alquimia do Universo. Essa é a Lei mais antiga do Universo, que apenas começou no verbo CRIAR, e não mais cessou sua evolução rumo a perfeição no verbo RECRIAR.

Porque tudo se corrompe nos domínios da matéria, e precisa ser recriado.
Mas nada se corrompe nos domínios do espírito, apenas se aperfeiçoa com as lições da matéria aplicadas nos ciclos do tempo, por Deus inventados exatamente com esta finalidade e propósito.

I Ching, um oráculo extraordinário!

O sistema de pentagramas (cinco barras) usado pelo crop circle como datação de eventos e códigos, também se parece com os modelos taoístas do Oriente abordando as leis da Natureza e do Universo em mutação, conhecidas como I Ching, que usa trigramas (três barras) para ilustrar os oito elementos (céu, terra, vento, água, fogo, trovão, montanha e lago) e usa hexagramas para ilustrar todos os caminhos da Mutação do Universo a partir da combinação destes oito elementos entre si, o que propicia, dentro de uma elegante matemática, um livro com 64 caminhos pelos quais o Universo muda – e que o buscador do autoconhecimento pode consultar na forma de oráculo, a lhe informar em que estágio de mutação a sua vida pessoal se encontra naquele exato instante da consulta.

Se Pitágoras anunciou que tudo é regido por números, e se estes comandos taoístas são pura expressão de códigos binários em sucessivas combinações indicando os caminhos de transformação que nos cercam, você pode se considerar como parte de tudo isso.
Daí a precisão do oraculo.

Pelo menos, para mim, ele nunca falhou.
E nem para Carl Jung.
São arquétipos se comunicando entre planos diferentes mas sob identidades análogas.
No final, é o I Ching de fora ressoando com o I Ching dentro de nós.

Falando do crop circle e de sua simetria com a tábua octogonal do I Ching e a semelhança entre a numeração de barras e o sistema binário de ilustração do I Ching (tal como a analogia entre o crop circle e a pedra octogonal asteca – do quinto sol- e o sistema de numeração maia em barras, valendo 5) então, a proposta da alquimia planetária, sob a ótica do Taoísmo, também é anunciada aqui, além da perspectiva da cosmologia pré-colombiana.

Códigos binários
Esse tipo de numeração em barras sobrepostas pode ser lida em código binário da seguinte forma:
B = 1 + 2 + 4 + 8 + 16 = 31
Tb = 8×31 = 248

Somando este número, temos 14, que coincide com a soma da data crop circle:
2+4+8 = 1+8+2+2+1 = 14
E o número 14, mais uma vez, nos remete à Alquimia das polaridades, conforme o Tarot!

Na simbologia alquimista clássica, o triângulo com ponta para cima representa o elemento fogo, enquanto o triângulo com ponta para baixo, o elemento água.
Notem que fogo e água estão prestes a se tocarem, no compasso do tempo da ampulheta, e quando isso acontecer, a Alquimia da Mutação se realizará no aspecto planetário, cósmico e espiritual, o que inclui o mistério das Chamas Gêmeas.

Fogo e água também foram chamados de Sol (enxofre, princípio masculino) e Lua (mercúrio, princípio feminino) com os quais a Alquimia material e espiritual se realiza.

Dois sóis que se aproximam
E os impactos no núcleo planetário

Lembrando que as primeiras mensagens crop circle em estilo de pictogramas aconteceram a partir de 1990, quando um sistema duplo foi representando, ligado por uma barra central e o código 11-11 das sincronicidades.

E esse código 11-11 aparece nas duas serpentes de fogo (dois sóis) da pedra asteca do Quinto Sol (o atual), e se aproximam, tocando suas cabeças na base da pedra (núcleo Terra) quando fazem então o Sol abrir a boca e cuspir energia.

Uma representação cosmológica da alquimia planetária baseada no encontro cíclico das duas estrelas que fazem do nosso sistema solar, um sistema binário, acionando poderes nos núcleos dos sistemas envolvidos?

A máxima aproximação do objeto P 7X (ou outro) do Sol em ciclos regulares definidos pelo calendário maia-asteca?

Outros muitos crops circles parecem confirmar essa teoria.
E este novo crop circle agendou uma data: 16.02.2022.
Daqui a 200 dias.

Portais estelares (Stargates)

Outra interpretação contempla uma espécie de anel-portal dentro do Sol, e por ele tem acesso específicas naves do tipo triangular, estas que tanto os Dogons como Parravicini associaram aos seres de Sirius, os seres azuis e suas naves triangulares em formato de PEIXE, e que subiriam novamente para cumprir um NOVO ÊXODO, quando o tempo da colheita espiritual se aproximasse, conforme os lances finais da profecia maia em curso, acelerando a transformação planetária.
Limpeza primeiro, renovação depois, o que está de acordo com a sabedoria HOPI e a estrela purificadora Kachina Vermelha.

Naves subindo e descendo, entrando e saindo pelo Anel-Portal do tempo (a ampulheta insere o conceito temporal, bem como o estilo de contagem maia).

O Sol estaria no círculo maior central (claro) enquanto os oito círculos externos desenham o perfil da estrela distante (de oito raios, conforme a simbologia antiga).

Todas as interpretações parecem conectadas dentro de um cenário maior cada vez mais real diante de todos nós.

Segue o vídeo.

JP em 02.08.2021

Atualização

Kitt’s Lane e a Alquimia do núcleo da Terra se completa

Curiosamente, no crop circle anterior a este, Spiers Lane, em primeiro de agosto, eu visualizei, entre outras linhas de interpretação, os dois triângulos da Alquimia (fogo e água) prestes a se encontrarem e, unidos, gerarem a estrela de seis pontas, símbolo de uma geração ou regeneração de energias (tudo acontecendo no núcleo da Terra e por, extensão, no núcleo do Sol – representado pela ordem 6 na árvore da vida).

A parte superior deste slide foi criada no dia primeiro de agosto, e ela idealizava o Hexagrama por resultante final do movimento de encontro daqueles dois triângulos, que aconteceu realmente uma semana depois, em Kitt’s Lane cc.

E uma semana depois, sete dias, o período da Alquimia, as sete notas de uma oitava se completando, justamente no dia 8 (oitava da nota inicial no dia 1), o Hexagrama ou estrela de seis pontas aparece: e além disso, ela aparece estilizada na forma de um vórtice de energia que está explodindo e girando.

Os dois triângulos, fogo (ponta para cima) e água (ponta para baixo) se tocaram e formaram a estrela de seis pontas.
E o processo começou.
Spiers Lane, em 01 de agosto, marcou o dia 16 de fevereiro de 2022 na linha do tempo atual (e o crop circle de Billingley, dia 31.07, marcou a mesma data, graficamente – o modelo do mapa do céu).
E esse crop circle de Kitt’s Lane, posterior e complementar, parece acrescentar mais informações ao conjunto de mensagens.

Que tal comparar este signo ao Sexto Selo do Apocalipse?
Eclipses do Sol, Luas de sangue, queda das estrelas do céu, um grande terremoto, e a chegada do Dia de Deus, que significa o começo do Julgamento da humanidade?

Está muito dentro do contexto geral.

JP em 11.08.2021

Comentários

Botão Voltar ao topo