Compreendendo o Ser YHWH

Comentamos antes sobre a questão da Hierarquia, porque a entidade D’eus se apresenta de duas formas claras não só na B’íblia como em todas as religiões antigas, mesmo aquelas que defendem o monoteísmo.

D’eus é d’euses.

D’euses é D’eus.

D’euses expressam a Presença D’eus em graus de Hierarquia,por exemplo, os Anjos.

D’eus se manifesta, como entidade Universal, através de cada um destes “deuses” ou espíritos hieratizados.

Na Bíblia, Deus é chamado ELOHIM, enquanto o Nome YHWH, ou Adonai, o Senhor, se refere ao topo da Hierarquia reguladora do Universo consciente, aquele mesmo Ser que os teurgos e magos cabalistas codificaram no nome de Metatron.

Esse tipo de organização de poder existe em todos os sistemas, até na Terra, na Biosfera, na sociedade animal, na cadeia alimentar, e mesmo em sociedade, na política, por exemplo, numa empresa organizada,em toda parte.

IHVH é, dentro dessa concepção, o mais alto espírito da Hierarquia a responder e representar aquele D’eus, chamado ELOHIM ou Coletividade.

Há todo um padrão cultural da época e um real primitivismo dos povos que por vezes exigia uma lei dura. Quando voce lê os relatos de certos costumes bárbaros que lhes assistiam, por exemplo,assassinato, adultério e sodomia, crueldade, sacrifícios sanguinários e outras torpezas que os filhos de Israel costumavam praticar, influenciados pelos costumes degenerados dos povos pagãos no circuito, entenderá o porque de uma lei tão dura da parte de IHVH, numa forma de seleção do povo que ele elegeu para representá-lo naquele lugar e tempo.

Para nosso sentido humano, não faz sentido um D’eus que manda matar um filho seu, mas num sentido mais amplo, se entendermos que para Ele, que é espirito, a vida física é apenas um referencial que usa para a evolução da alma, então a questão de matar ou deixar morrer a vida física deixa de ser mais importante do que a questão do interesse na evolução espiritual, seu real objetivo.

No nosso Brasil moderno voce vê todos os dias que o relaxo das leis aumenta a barbaridade do crime e a criminalidade da barbárie. É um bom exemplo ao qual sempre recorro. Se você não tiver leis duras de repreensão, você nunca conseguirá manter um estado de paz e justiça numa sociedade.

Por outro lado,o rigor excessivo cria a ditadura do medo, o que não é bom.

O meio termo é o alvo, tanto que a Justiça é representada pelos dois pratos da Balança em equilíbrio.

E veio o Novo Testamento, com a ideologia cristã do perdão e da compaixão fazer o papel do outro prato que procurou trazer esse equilíbrio a Lei anterior de IHVH.

Ps: se quiser investigar IHVH em outros moldes, por exemplo, os moldes dos antigos cabalistas, saiba que ele teve outros nomes, por exemplo,Metatron, Adonai, El Shadai, Uriel, Elyon, etc… a mesma personalidade divina e antiga.

Acrescentará mais luz a sua compreensão em relação a este ser. Mas pode ser útil tentar estudar os costumes dos povos antigos, que eram bárbaros e talvez precisassem mesmo daquele rigor todo para evoluir.

Uma ” Nanny Mcphee” severa e má , no começo… aos olhos de
crianças más, rebeldes e cruéis.

Mas uma mesma Nanny que foi ficando mais bonita a medida que as crianças melhoraram… porque ela sempre foi o espelho do que tais crianças eram…. e depois, deixaram de ser.

A questão é profunda!

IHVH não nos proíbe opinar sobre sua obra, Não consta que isso seja “pecado”.!

De repente, como disse Jesus, a messe é grande, mas faltam os ceifeiros.

Ele esteja precisando de todo apoio possível para consertar melhor o pavio da vela.

Porque Ele tem a sabedoria do céu, e nós, a experiência de mundo.

Daria uma boa sociedade!

Jesus certamente tentou o equilíbrio. Mas voce deve saber que o povo da época de Moisés ainda não estava pronto para a sabedoria e amor de um Cristo diante deles. E mesmo os judeus dos tempos de Roma resistiram muito a essa mudança da lei, da medida dura para a tolerância, da vingança para o perdão. Levou tempo até que a moral cristã pudesse equilibrar a rigidez ortodoxa das leis e cânones antigos.

Você sabia que o nome hebraico de Jesus é uma continuação do nome daquele ser IHVH, a quem ele chamou de Pai?
YHUShWh (Jeshua) = YHWH Salva!

Fica fácil atribuir a ele natureza extraterrestre, segundo a tendência cultural moderna, apesar de ele mesmo ter dito de si:

SOU ESPÍRITO, NÃO SOU CARNE.

Diz o ENTE:
Minha sabedoria não te é compreensível, ser de barro, e nem minhas leis te podem ser discernidas.

Minha Justiça talvez não satisfaça as tuas “verdades” (ou crenças?) sobre o que seja certo e errado, mas aquele que criou os fundamentos do Universo certamente tem sabedoria para encher o coração do homem de entendimento e fé, e quanto melhor, aceitação.

O Livro de Jó discorre muito sobre essa temática.

Sei que é difícil para nós compreendermos muitas das medidas, leis, regras e decisões deste enigmático ser, que vive no centro da controvérsia moderna.

Não que tenhamos que aceitar tudo e acreditar em tudo. Mas muitas vezes talvez tentarmos nos por no lugar dele, por um minuto, para procurar sentir a imensa dificuldade em lidar com o ego humano, nunca satisfeito com nada.

Me vem a lembrança aquele filme TODO PODEROSO.

Tem algo nesse sentido.

Se a gente não souber adaptar as medidas empregadas ao tempo e suas necessidades específicas, vamos deturpar o conhecimento totalmente.

Se não tivermos o conhecimento específico mais aprofundado das Escrituras, vamos pegar a manta nova e transformá-la na colcha de retalhos da nossa opinião mais ou menos ignorante.

Se voce estudar a fundo, verá que eles praticavam todo tipo de barbárie… atiravam seus filhos ao fogo, estupravam e sodomizavam os estrangeiros, e depois os assassinavam, caluniavam descaradamente, praticavam várias modalidades de magia negra, enfim… não eram pessoas fáceis.

Quanto ao sacrificio dos animais, era apenas uma ritualização daquilo que voce iria comer mesmo.
E também, medidas de sacrifício reparador da Balança da Lei… o sacrifício que o homem não quis realizar, Deus teve que convocar aos pobres animais…

O que é mais primitivo?
Matar um animal só para colocar sua cabeça na parede como troféu, e jogar a carcaça aos abutres, ou entregar a alma do animal nas mãos de Deus antes de consumir sua carne, em rituais de agradecimento e reparação de pecados, que eram muitos, naquela israel paganizada?
Está escrito, a carne que vos alimenta, é vossa, mas o espírito do animal, este é MEU, diz o Senhor.
Sabia disso?

Precisamos ter um conhecimento muito profundo para abordar de forma adequada não só a Biblia mas todos os registros do passado. Conhecimentos linguísticos, conhecimentos religiosos, comportamentais, históricos e até psicológicos.

Só para fechar o tema: a Lei imposta por IHVH só era dura e pesada somente para os delinquentes e os transgressores.

Para os justos, IHVH era bom e justo, e tudo recebiam de suas mãos, em abundância.

Então, tem esse aspecto.

O mesmo aspecto para a lei de qualquer sociedade: ela só é pesada para a bandidagem, não para os cidadãos de bem.
Bandidos tem muitas razões para odiar a polícia, da mesma forma como os transgressores da lei (demônios) tinham muitas razões para odiar o Ser Supremo YHWH até os nossos dias…

A Lei só é dura para quem quer transgredir.
Quem não deve, não teme!

Quem anda na via reta e na lei do amor, a Lei de D’eus só devolverá em dobro o que voce dá.
Aliás, Jesus falou o tempo todo do aspecto vital da Lei, tal como era no tempo de IHVH e em outros reinos e deuses:

A Lei da Ação e Reação.

Essa é a Lei.

Quem semeia, colhe.

IHVH sempre a aplicou, sempre.
O equilíbrio do Universo depende do funcionamento dessa lei em todas as estâncias, material, energética e espiritual.

Mas sempre esteve disposto a perdoar. Desde que o homem mudasse sua conduta.

Sim, pode ter certeza que essa é a Grande Revelação, mas a Revelação Suprema é a do Grande Ser de Luz que governa este mundo,e outros mundos, aquele que João viu sentado em um trono resplendente, rodeado por Sete Anjos-Ministros, representados por Castiçais, e num trono com criaturas querubínicas: leão, anjo, touro e águia.

A Apresentação deste misterioso SER ao mundo,no final do Grande Ciclo, rodeado por todos os seus Anjos-ETs, chamado IAO, Alfa e Ômega, Principio e Fim, o Primeiro e o Último, etc… é a esperada REVELAÇÃO final do Livro de João, porque Ele é o cabeça, o Mentor e o Diretor de toda uma série de processos espirituais que redimirão o homem e trarão de volta o Paraíso sobre a Terra.

Este Ser-D’eus que Cristo representou e é! E os maias chamaram de Serpente Emplumada ou Vênus. E de novo, o paralelo com o Apocalipse, que o chama de A ESTRELA RESPLANDECENTE DA MANHÃ.

E muitas outras culturas do passado igualmente reverenciaram, com nomes diferentes mas atributos sempre parecidos.

Essa conjunção de tantos elementos é que dão nota de verdade a tudo isso.

Mas mesmo entre os deuses há o conceito de Hierarquia. Não necessariamente antropomórfica. Veja você, o Apocalipse 8 fala de um Anjo que está acima daqueles sete, e lhes entrega as Sete trombetas. E este Anjo é o que se apresenta diretamente diante do trono.

Tudo é compreensível em função da Hierarquia.

E o plano hierático do Universo assume duas realidades:
a realidade espiritual e a realidade extraterrestre.
Ambas se mesclam sem se confundir, cada qual em sua esfera de ação.

A realidade espiritual fala de Espíritos imateriais e puramente energéticos, sem qualquer recurso tecnológico de expressão, em planos dimensionais tão elevados que somente as almas muito preparadas podiam ascender até ele, e ter contato direto com YHWH e sua corte de espíritos.
Como se deu com Moisés, Elias, Ezequiel, Enoque, Jesus e João.

A realidade extraterrestre fala de inteligências fora deste mundo, com expressão fisica, material e amparo tecnológico.
E essa dupla realidade nos permite contemplar vários símbolos bíblicos de maneira dualista, tanto na simbologia espiritual quanto extraterrestre/tecnológica.
Exemplo, a Merkabah da ilustração.

D’eus é deuses, mas entre estes deuses há distinções hieráticas.
Veja que interessante a Cabala do 72.
A Estrela da Manhã, o Pentagrama, 72 graus.

Setenta e dois gênios menores.

Sete Anjos Maiores.

Dois espíritos diante do Trono.

7-2-72.

Sem essas chaves, o Apocalipse não é Revelação.

É confusão.

IHVH nome que significa O ESPÍRITO NO RESPIRO.

I, centelha da vida,

H, inspira,

V, pausa,

H expira,

I centelha da vida,

etc.

IHVH vale 26, 10+5+6+5, o número fractal do Calendário Maia.
Os quase 26.000 anos do Ciclo da Precessão dos Equinócios.

IHVH é o Espírito, e mesmo conceituando Deus Universal e Impessoal, existe uma Hierarquia que gradua os espíritos diante desse Deus e as funções de cada um no Universo.

IHVH tem a ver com Hierarquia.

Todos nós temos IHVH dentro, que entrou no primeiro alento, conforme a descrição do Gênesis e a criação de Adam.

Não é possível julgar o Espírito do Velho Testamento com meros parâmetros culturais sem o recurso da Cabala.

Entender sobre esse mistério é o mesmo que viajar a um país de língua estranha sem conhecer o idioma.

Sem a Cabala, o Velho Testamento realmente é apenas o registro histórico de um velho tirano com algum poder de influência sobre os homens.

Mas há muito mais além.

I =10

IH = 15

IHV = 21

IHVH = 26

10+15+21+26 = 72, o Senhor do Pentagrama.

Há inúmeros caminhos, trilhas, mistérios, segredos, códigos. Nunca devemos nos precipitar em juízos sem conhecimento.

IHVH apenas representa o Elevado espírito diante da Face do Deus Impessoal. No Universo organizado,os mais altos regem sobre os mais inferiores. Mas tudo dentro da harmonia de um perfeito organismo espiritual vivo refletindo o Primor do Ser Infinito.

Afinal, o Grande é composto dos Pequenos.

O Livro de Enoque brota nas nascentes da Cabala, das quais o grande Mar de desague é o Apocalipse, o último livro inspirado dos profetas cristãos.

É preciso saber mais
para compreender melhor!

JP em 30.12.2020

Comentários
Compartilhar