Céu e Inferno

Mas quem foi que disse que Céu e Inferno são criações da Igreja Católica?

Isso porque, antes, muito antes da Igreja Católica existir,
os antigos egípcios já ensinavam sobre a existência de céu e inferno em suas doutrinas
e os maias e astecas, e todos os povos da América pré-colombiana também,
e os gregos também,
e os hindus também,
e os tibetanos também,
praticamente todas as culturas antigas já ensinavam sobre a existência real de céu e inferno, e de seres habitando tais dimensões, anjos ou demônios.

O próprio Jesus Cristo menciona a existência de céu e inferno em diversas citações dos Evangelhos, e para aqueles que dizem que Jesus é só amor e vai levar todo mundo para o céu… leia e medite nas passagens de Mateus 25, por gentileza!

O que a ciência postula hoje como dimensões superiores e dimensões inferiores envolvendo o aspecto físico e tridimensional do planeta Terra,
aqueles sábios, sacerdotes e xamãs já conheciam em suas viagens psíquicas e visões além da matéria,
e confirmaram a existência real de dimensões inferiores repletas de entidades baixas em estado de sofrimento e perturbação psicológica, ferindo-se mutuamente,
bem como a existência real de dimensões superiores repletas de seres livres, de consciência elevada em estado de amor e felicidade, coexistindo em perfeita cooperação e paz…

E essa doutrina, esses sábios ensinaram aos povos, dizendo que toda a carga de ações e valores de consciência que praticamos nesta vida, na Terra-Escola,
é o que definirá a nossa situação após o desencarne, naquelas dimensões,
por uma pura atração de frequências vibrando em alinhamento.
O que a Física conhece por Ressonância,
e a Música, por Sintonia…

Portanto, aqueles que declaram que foi a Igreja Católica que inventou todas essas coisas de céu e Inferno para manipular o povo estão assinando atestado de ignorância.

Repito, o maior erro das igrejas e religiosos em geral não é inventar coisas para manipular o povo, mas sim, o de não cumprirem na prática o que pregam na teoria, o defeito da hipocrisia.

Céu e Inferno são simplesmente a definição das dimensões superiores e dimensões inferiores que tangenciam a casca 3D da matéria física, nas extremidades do espectro invisível da luz para os nossos olhos, ou seja, o ultravioleta para o céu e o infravermelho para o Inferno (inferior), numa analogia mais eficiente, cada qual cumprindo o seu papel na Natureza.

Enquanto o céu trabalha na Criação dos novos elementos, o Inferno seria uma espécie de lixeira, de intestino dos mundos, cuja função é transformar tudo, reciclando os elementos pesados e impuros de um sistema, e sem isso, o céu não poderia seguir criando e recriando, se não houvesse um Inferno purificando e reciclando os elementos pesados da criação.

Mas se tantos, praticamente todos os povos do passado ensinaram uma mesma coisa, sob terminologias diferentes, a saber, céu, inferno, Anjos, demônios, ciclos e um Criador Supremo, é porque todas essas sentenças são verdadeiras, e para eles foram ensinadas pelos seres superiores, naquele tempo em que os sacerdotes ainda tinham conexão consciente com as esferas superiores.

E tudo isso para que, na era moderna, entrem em cena essas doutrinas mortas de cegos e essa ciência ateísta materialista para olhar com zombaria o legado da sabedoria antiga tão concordante e dizer, com arrogância, que é tudo bobagem?

Será mesmo?

No final, a ciência materialista e a religião cega terão combatido tanto entre si que perceberão que estão dentro de uma luta inútil, porque cada uma cumpre um papel.

E acontecerá aquele Sonho de Einstein, que viu a unificação da ciência com a religião, quando ambas concordarem com a mesma concepção da Verdade, cada uma na sua própria esfera de ação, ou seja, ciência na esfera material e religião na esfera moral.

Ambas, servidoras não mais de seus egos, políticas e esquemas manipuladores… mas apenas servidoras da VERDADE!

Capítulos do fim

Flutuações magnéticas, gravitacionais, quânticas, psicológicas… a regra é a ausência de regra.
Isso foi definido pela ciência como Caos
e pela Religião como Inferno,
o lugar, dimensão, tempo e espaço onde as regras desaparecem.

Para aqueles ignorantes que defendem que espiritualidade é ausência de regras, lembrem-se que vocês só estão pisando e caminhando nas ruas, e vivendo suas vidas, porque a regra da gravidade está trabalhando.
Se um dia, a Terra se cansar desta regra, vocês serão imediatamente tragados para o espaço gelado sem fim… ou despencar no Inferno.
São sinônimos, só muda o contexto.

JP em 16.10.2020

Comentários
Compartilhar