Avião que caiu reaparece misteriosamente em radar 35 anos depois

Um avião de passageiros japonês, Japan Airlines Flight JL123, caiu em 12 de agosto de 1985. É de longe o incidente estatisticamente mais mortal na história de acidentes aéreos. Naquele dia infeliz, 520 pessoas morreram, milagrosamente, apenas quatro sobreviveram.

No próprio Japão, eles não apenas se lembram desse desastre nacional, mas também comemoram anualmente aqueles cujas vidas foram interrompidas como resultado daquele acidente. A comemoração deste ano foi especialmente simbólica, porque de 13 a 16 de agosto o país celebrou a tradicional festa em memória de todos os mortos – Obon.

E então, poucos dias antes deste feriado, algo incrível acontece de repente: no site dos controladores de tráfego aéreo Flightradar24, o usuário do Twitter @ m3600 acidentalmente viu o avião do vôo JL123, que se aproximava do aeroporto de Narita.

De acordo com o News JAPAN, o fato de um avião fantasma aparecer nos radares dos controladores de tráfego aéreo rapidamente se espalhou pelas redes sociais e abalou o público japonês.

A administração da Japan Airlin logo divulgou um comunicado oficial de que o funcionário da companhia aérea havia confundido os números ao discar o vôo, mas na verdade o vôo JL712 pousou no aeroporto de Narita naquele momento. Não se sabe se isso acalmou o público japonês, mas as redes sociais imediatamente lembraram o avião mítico do voo 401 da Eastern Airlines, que caiu em 29 de dezembro de 1972 na Flórida.

O fato é que vários anos após o acidente, os fantasmas do falecido comandante da tripulação Robert Loft e do engenheiro de vôo Donald Repo apareceram em aviões de passageiros e ajudaram a prevenir a queda de novos aviões. Essa história ficou tão famosa que ainda é lembrada em muitos países do mundo, inclusive no Japão.

Não surpreendentemente, muitos residentes da Terra do Sol Nascente sentiram que não havia nada de surpreendente sobre o avião fantasma do vôo JL123. Mas a maioria dos japoneses se mostrou cética quanto à declaração da gestão da Japan Airlin, pois os técnicos imediatamente riram da ideia dos oficiais sobre o despachante, considerando-a ainda mais mística do que o avião fantasma.

Fonte

Comentários
Compartilhar