Apenas algumas reflexões filosóficas…


Premissa 1: Universo = Objeto + Observador


Premissa 2: O Universo não é a mera soma das partes, é a soma dos Todos.


Premissa 3: O que está encima é igual ao que está embaixo, e vice-versa (Mentalismo de Hermes)


Premissa 4: O tempo não existe, nem o espaço. São cristalizações da Ilusão. Nem mesmo matéria e energia existem: são entidades que saíram de uma mesma natureza original, e oscilam entre si nos jogos do espaço-tempo e seus ciclos.


Premissa 5: corpo é o reflexo da alma, que é fragmento de uma Inteligência Maior, de expressão coletivizada.


Premissa 6: Existem dois Universos. O Universo externo, mutável,relativo (Separatividade) e o Universo interno, perene, absoluto (Unicidade).
Criação interdependente? Eu preciso existir para que outro exista?Para nós, eles são extraterrestres, mas para eles, nós o somos.A vida é um acidente ou é um planejamento? É obra do acaso ou é evolução partilhada? As respostas estão no Universo interior…


Sobre uma coisa depender da outra, eu acredito que o Universo, assim que foi criado, já continha o projeto da vida orgânica em uma de suas fases de expansão natural, seria inerente à própria evolução cósmica alcançar a vida consciente – isso dentro de um Universo entendido como entidade que é mais do que soma de partes, e sim, a soma dos todos.


A semente já tem todo o projeto da árvore dentro dela, e o fruto igualmente. A semente já foi planejada para virar árvore e dar fruto. Do mesmo modo, já estava escrito no programa que Galáxias evoluiriam para estrelas, que evoluiriam para planetas, e mundos habitados de vida, e depois, vida consciente. A Vida já era um potencial das estrelas… da parte não exatamente da Criação, mas do Criador, e precisamos atravessar todas estas camadas de evolução cósmica para contemplar a maravilha de uma pequena flor na montanha….tanto que, se não fossem as galáxias, as estrelas e os mundos habitáveis, não estaríamos aqui.


Lembrando, o universo é a soma dos todos, e cada objeto é um todo dentro de um Todo.


Conclusões
Se objeto é matéria e energia, e se ele ocupa tempo e espaço, não pode ser considerado absoluto, dada a sua transitoriedade.

Logo, o que eu observo hoje, daqui a alguns segundos estará modificado.
Se o objeto é todo relativo (até ilusório) e não pode ser tomado como entidade fixa, absoluta, o que dizer do observador?

Hoje o observador olha um objeto, mas se o objeto muda, o conceito do observador não mudará também? Portanto, segue: objeto e observador estão inseridos numa mesma dinâmica de mudanças, de processos de câmbio em todas as escalas do Universo.


Há dois Universos: o Universo exterior, todo mutante, e o Universo interior, absoluto porque permanece.


Todo tipo de objeto e observação estão situados no Universo exterior, e sua função é promover transformação.O Universo interior, portanto, espelhado no exterior, é o que mais se aproxima de um conceito de realidade, dada a sua imutabilidade.


Estados de observação dentro deste Universo interior não tem relação alguma com estados de observação no Universo mutável das formas ilusórias transitórias.


Estados de observação dentro do Universo interior também procedem de partes ou naturezas da consciência não sujeitas a mutações, portanto, não são de ordem racional. Que estados seriam estes?


Exatamente aqueles que nos faltam para saltar do Universo exterior ilusório e temporário para o universo interior real, no qual NÃO MAIS EXISTE SEPARAÇÕES entre objeto e observador, uma vez que a Unificação foi alcançada.


Não olho a árvore. Sou a árvore.
Existirá melhor forma de compreender o que seja a árvore do que sendo ela?


Não olho o Universo: Sou o universo.Cessou a divisão. Cessou a ilusão. Cessaram tempo, espaço, limites, matéria e energia, o dualismo se calou. Nenhum contraste é mais necessário. Nem bem e nem mal, nem dor e nem prazer, nem vida ou morte. Nem começo ou fim.


Apenas uma Singular Concepção impossível de ser definida ou compreendida por todos nós em nosso momento de evolução, dotados de uma mente fracionária devido a ação de sentidos incompletos e falhos de percepção inseridos dentro da Grande Espiral que, nos atravessando agora, a todos nós, está nos levando de um ponto para outro, um ponto de chegada que se transformará num novo ponto de partida para que tudo reinicie. É o Universo exterior (como um ensaio) nos preparando para o Universo interior (a realidade).


Que a humildade no coração e o amor em toda nossa vida possa nos tornar corretamente inseridos em cada ponto dessa jornada, para que ela ascenda segura, de mundo em mundo, até os Braços Daquele que colocou tudo isso para funcionar num tempo onde nem tempo e nem pensamento existiam… apenas deixemos a vida fluir no máximo bem que pudermos, e o resto, apenas confiar…. confiar no Bem Eterno Por Si Mesmo, pleno de tudo o que sempre estivemos a procurar desde sempre! Porque o alvo da Vida é Amar, e o alvo da Inteligência é compreender sua Origem para retornar a Ela.

JP em 06.03.2020

Comentários
Compartilhar