Templates by BIGtheme NET

Reflexões 33

Ilusão
do Latim iillusio, que os romanos inicialmente usavam para dizer “ironia” e se forma por in-, “em”, mais ludere, de ludus, “jogo, brincadeira”.

Espero que você saiba que temos sentidos muito limitados, e que esses sentidos podem nos pregar peças a todo o momento. Espero que você compreenda que tentar definir verdades absolutas de todas as coisas a partir de conceitos formulados por sentidos tão limitados e com base em ilusões ao redor é o maior equívoco de uma sabedoria auto-construída antes de um trabalho mais profundo e prolongado de despertar da consciência.
Espero que você não se agarre tanto assim aos seus conceitos porque poderá passar a vida inteira acreditanto em mentiras que nunca ousou questionar, por medo ou conforto.

Espero que voce não coloque os pés na cabeça, a sombra na luz ou a verdade na mentira.
E se torne o seu próprio mágico ilusionista.
Aquele tipo de mágico que lhe faz acreditar que pedra é pão, quando você está com fome.
Todo aquele que alcançou a Iluminação um dia passou antes pela difícil fase da desconstrução de crenças, porque viu em cada uma delas um truque do seu próprio ego, que é aquele mágico.
E se ele te enganou até agora, é porque todo bom mágico nunca revela o seu truque…


Quando a filosofia nem sempre é amiga da sabedoria

Não há fatos, há somente interpretações
(Nietzche)

É o que diz a filosofia.
Mas as interpretações não são fatos?
A ciência sempre dividiu o universo em duas coisas:
Objetos e observações.
Se eu validar a regra da filosofia aqui, então teria que dizer:
Não há objetos, somente observadores.

Não há sol, não há lua, não há estrelas, não há árvores, rios, pássaros, vida.
Não há nada, apenas as suas interpretações.

Tudo bem até aqui.
Mas se não existem objetos ou fatos, somente observações ou interpretações,
poderiam duas ou mais interpretações coincidirem sobre um único e mesmo suposto objeto ou fato?

Aqui é que eu quero dar um cheque-mate na suposição filosófica de Nietzche.
Porque, necessariamente, duas ou mais interpretações nunca poderiam coincidir.
Mas e se coincidirem?
Não pensemos só em interpretações humanas, mas também nas interpretações das lentes dos telescópios diferentes do mundo.
Segundo Nietzche, não existe o Sol (fato, objeto) apenas o que eu interpreto do Sol.
Mas por que o mesmo Sol (fato) chega por igual aos meus olhos e aos olhos do mundo inteiro, bem como aos olhos dos telescópios?
Poderiam interpretações assumiram tamanha homogeneidade convergente?
Ou apenas aquelas interpretações pessoais que nunca coincidem entre si porque não se apoiam sobre fatos, mas sim na interpretação dos fatos?

O Sol está lá, é um objeto real.

Mas o que cada um interpreta deste Sol é que pode variar (ou não).
Então, a leitura do filósofo é incompleta e não verossímil cientificamente falando.
Há fatos sim no Universo, mas fatos totalmente submissos à Relatividade da observação.
O que implica que fatos mudam o tempo todo.
E por efeito, observações também mudam.

Da mesma forma como o filósofo Nietzche existiu, foi homem de carne e osso. Fato.
E se para alguns ele foi um gênio, para outros ele foi um louco.
Interpretações.

A filosofia precisa ser científica no sentido de sua argumentação, da mesma forma que a ciência precisa ser filosófica no sentido de encontrar a razão de todos estes objetos estudados existirem.
O nome desse casamento?
Metafísica!

E a mesma Metafísica tem uma solução muito melhor que a sentença do filósofo:
O Universo foi criado em dois setores: objetos e observadores.
A sua proposta é ensinar à consciência o caminho da reunião entre objeto e observação para alcançar uma unidade de espírito que, somando aquelas partes, encontre finalmente a Realidade Suprema e se dissolva nela.

Nem Nieztche pensou tão longe assim… porque ciência demais e consciência de menos… pode enlouquecer.

Portanto, nem sempre a filosofia é amiga da sabedoria, especialmente quando o filósofo é ateu!

(***)


Os céticos e os homens de ciência questionam se a magia existiu algum dia, e eu digo, ela não só existiu como ainda existe em poucos seres privilegiados.

Quando a mente controla a matéria, toda forma de magia é possível.


O ciclo da água e da mente

Se a tua mente é como os rios curiosos sempre correndo e estudando tudo o que se passa ao redor, além de suas margens, coletando dados como um eterno viajante do desconhecido, deixa então que ela corra pelos campos da existência, só não te esqueças de que o destino final é ser mar…

Se a tua mente é como a chuva refrescante, sempre preocupada em irrigar a secura da falta de ideias ou nutrir os vales da ignorância, suave mas penetrante, deixe então que ela caia sobre os campos da existência, só não te esqueças de que o destino final é ser mar…

Se a tua mente é como a cachoeira mágica, abrigando aquele tipo de emoção que vê e sente magia em tudo e não suporta uma vida racionalista, precisando do mistério para que o seu pensamento sobreviva ao cotidiano da vida, deixa então que ela espume sobre os campos da existência, só não te esqueças de que o destino final é ser mar…

Se a tua mente é como o lago tranquilo, apenas contemplando as paisagens ao redor sem nada tentar por ou retirar, desejando somente a quietude do momento, sem curiosidade ou sede de conhecimento que te deixe ansioso ou impaciente, apenas imersa na imaginação que transcende, deixa então que ela repouse sobre os campos da existência, só não te esqueças de que o destino final é ser mar…

Se a tua mente é como uma fonte, sempre brotando ideias renovadas que deseja partilhar com as bocas sedentas que encontrar pelo seu caminho, fazendo da inteligência o seu guia, e da criatividade o seu exercício, deixa então que ela borbulhe sobre os campos da existência, só não te esqueças de que o destino final é ser mar…

Se a tua mente finalmente conseguiu chegar até o mar, sendo fonte, sendo lago, sendo cachoeira, sendo chuva ou sendo rio, não importa. Importa saber que as tuas águas se somarão á todas as outras águas, e o mar será o que você será, cinco mentes em uma só mente das águas que cobrem tudo o que existe e sempre fluem como rio, ou como chuva, ou como cachoeira, ou como lago, ou como fonte, para matar a sede de todas as almas que essas águas haverão ainda de cobrir sobre os incontáveis campos da existência… porque nesse dia, só haverá um desejo conduzindo a tua mente:

Mergulhar!


Qual a lógica da Iluminação?

A lógica é exatamente essa, quando descobrimos que não há lógica em nada, porque quanto mais tentamos capturar a verdade dos fatos, mais a verdade se distancia… por isso, se libertar pela Verdade é realmente algo que começa a partir de nós mesmos, sem qualquer relação com o mundo lá fora, suas regras, padrões e comportamentos.

É deixar de tentar estar no controle todo o tempo, é se esvaziar, se submeter à algo maior, a algo que existe e é, antes de nós estarmos aqui e formularmos o primeiro conceito. Esta é a visão mais metafísica, Taoísta e Zen das doutrinas da auto-negação que precede a Iluminação.

Por isso é que Jesus Cristo não levantou espadas para lutar pelo povo de Israel oprimido pelos romanos.
Porque ele viu que aquele povo era todo refém de suas próprias rebeldias e transgressões contra a Verdade.

A lógica da Iluminação começa deixando de querer a Iluminação como conceito vinculado a uma necessidade exterior, um mero objeto a mais de consumo do ego.

A posse da Verdade não vem como quem encontra uma espada para matar seus inimigos, e sim, como quem encontra uma espada para cravar em si mesmo, quando se descobre o pior inimigo de si mesmo.

A lógica da Iluminação está em abandonar todas as lógicas que nascem da nossa necessidade inconsciente e consciente de estar todo o tempo no controle, destruindo de vez aquela falsa sensação de que a vida nos pertence e tudo sempre tem que sair como queremos…

Todos querem engaiolar conceitos dentro da gaiola mental.
Mas se houver gaiola, já não haverá iluminação.
Só uma gaiola tentando controlar pássaros.

E pássaros engaiolados podem fazem tudo, menos voar.


Qual a lógica da Iluminação?

A lógica é exatamente essa, quando descobrimos que não há lógica em nada, porque quanto mais tentamos capturar a verdade dos fatos, mais a verdade se distancia… por isso, se libertar pela Verdade é realmente algo que começa a partir de nós mesmos, sem qualquer relação com o mundo lá fora, suas regras, padrões e comportamentos.

É deixar de tentar estar no controle todo o tempo, é se esvaziar, se submeter à algo maior, a algo que existe e é, antes de nós estarmos aqui e formularmos o primeiro conceito. Esta é a visão mais metafísica, Taoísta e Zen das doutrinas da auto-negação que precede a Iluminação.

Por isso é que Jesus Cristo não levantou espadas para lutar pelo povo de Israel oprimido pelos romanos.
Porque ele viu que aquele povo era todo refém de suas próprias rebeldias e transgressões contra a Verdade.

A lógica da Iluminação começa deixando de querer a Iluminação como conceito vinculado a uma necessidade exterior, um mero objeto a mais de consumo do ego.

A posse da Verdade não vem como quem encontra uma espada para matar seus inimigos, e sim, como quem encontra uma espada para cravar em si mesmo, quando se descobre o pior inimigo de si mesmo.

A lógica da Iluminação está em abandonar todas as lógicas que nascem da nossa necessidade inconsciente e consciente de estar todo o tempo no controle, destruindo de vez aquela falsa sensação de que a vida nos pertence e tudo sempre tem que sair como queremos…

a lógica da Iluminação começa quando o EU deixa de ser o nosso referencial para tudo ao redor… a lógica da Iluminação começa quando o Algo Maior e não capturável pela nossa lógica passa a ser a referência. Mas essa transferência é simplesmente impensável para a maioria.

Todos querem engaiolar conceitos dentro da gaiola mental.
Mas se houver gaiola, já não haverá iluminação.
Só uma gaiola tentando controlar pássaros.

E pássaros engaiolados podem fazem tudo, menos voar.
A lógica da Iluminação, portanto, não está em construir gaiolas para ter a companhia dos pássaros, mas sim, aprender a voar pelo Infinito como eles…

JP em 21.02.2020

A incrível Natureza Geômetra

O que você vê nesta folha são ovos de uma espécie de borboleta.
E o que você quase não pode ver é que todos eles são heptagramas perfeitos (figuras geométricas com sete raios/pontas).
Harmonia sobre o caos, e a Vida é a solução final de uma equação onde todas as suas variáveis convergem para o mesmo resultado, sempre, quando aquele equilíbrio perfeito entre os elementos é alcançado.
Tão frágil e, ao mesmo tempo, tão poderosa, eis a Vida.

E enquanto o Sol passeia sobre as nuvens, luzes e sombras caminham no Santuário de Stonehenge, numa paisagem que nos faz mergulhar ainda mais no mistério do lugar… o que nos diriam estas pedras se elas soubessem falar… segredos de portais e estrelas distantes…

JP em 22.02.2020

A Flor do Segundo Nascimento

Há uma flor mental que desabrocha quando a alma encarnada está prestes a nascer pela segunda vez.
Nascer segunda vez é assumir nova energia de alma e consciência no mesmo veículo físico do primeiro nascimento, o que significa que esta nova energia de alma e consciência irá conduzir (e não antes) uma verdadeira reedificação do Templo, precisando destruir as bases velhas para iniciar assim a nova construção, reescrevendo cada DNA, cada gene do Livro da Vida para que esse corpo reformado atenda às necessidades da nova alma que haverá de possuí-lo.

E aquela flor violeta do segundo nascimento, que desabrocha no vértice superior do sistema nervoso, se torna a janela aberta de comunicação entre o nosso espírito e a Mente Infinita, que haverá de conduzir aquele espírito em todas as suas operações. Aquela flor violeta do segundo nascimento exala o perfume da santidade e espiritualidade do renascido de forma natural, e mesmo que esse perfume não seja sentido fisicamente no ar, ele vibra como oscilações mentais de tal poder que estimulam o melhor que há nos seres ao redor, pelo seu perfume alcançados.

A aura dos Anjos na visão mística ou o radar mental dos seres despertos, num conceito mais metafísico, não importa, importa saber que esta noturna flor de mistérios é a sétima de uma árvore com flores de cores diferentes, que vieram brotando ao longo do caule central cuja raiz tem uma serpente enrolada, não uma serpente maldita de venenos e ilusões, mas sim uma serpente sagrada que é uma fagulha do Universo criado pelo Todo-Poderoso, inserida essa fagulha como pedra fundamental daquele templo que só será reedificado no dia em que a última janela for aberta, e através dela, aquela flor violeta do segundo nascimento vibrar seus dons para além da janela aberta e enviar ao Universo o seu perfume pessoal de espiritualidade desejosa de tomar parte de tudo isso, convidando outras flores da sua casta para se tornarem um grande Jardim Sagrado sob a luz do mesmo Sol Absoluto.

A Síndrome do Avestruz

O mundo está acabando… mas não podemos permitir a Energia do Medo!

Sim, mas … enfiar a cabeça na terra e fingir que nada está acontecendo não é exatamente o que eu chamaria de coragem. Afinal, quem pode ter medo daquilo que não está vendo?
Mas será essa a solução para tudo?
Seria esse um ato de coragem… ou de fuga?
Na minha visão, coragem só existe quando você olha para a face real do inimigo e o enfrenta!

Coragem em tirar a cabeça fora da terra e das viseiras da sociedade de consumo e olhar com clareza a situação atual do planeta, já que a situação real é muito mais grave do que uma suposta propaganda de “Energia do Medo”.

Troque a palavra “Medo” por “Alerta” e compreenda a situação toda como a de um médico alertando um paciente que ele não está bem de saúde, e pode sofrer um mal súbito a qualquer momento.
No caso, o paciente é o nosso planeta. E todos os alertas são muito preocupantes.

Coragem em manter a calma e assumir uma postura consciente do problema, em vez de se auto-consolar dentro de filosofias baratas e modismos new age sem profundidade, raiz e conteúdo.

E depois da coragem, humildade para descobrir que a solução para os problemas atuais do mundo não se encontram mais no mundo e nem nas mãos daqueles que assumiram o poder.

A solução está fora deste mundo, dimensão, Ordem e Sistema de coisas.

A solução, por incrível que pareça, veio escrita em mensagens, junto com todas aquelas antigas profecias dos seres iluminados do passado que anunciaram a chegada destes dias que estamos vivendo, mas a moderna e materialista sociedade de consumo, por falta de humildade, desdenha da sabedoria antiga, como se ela fosse coisa de homens primitivos e sem ciência.

Muito pelo contrário, e a ciência deles foi tão poderosa e precisa que mapeou tudo o que estaria acontecendo em nosso tempo, com detalhes. E além de fornecer o tamanho da doença, a ciência deles forneceu também a cura.

Essa cura que o Sistema chamado Nova Ordem Mundial trabalha arduamente para que você não a conheça ou possa acessá-la em sua vida, cada vez mais ilhada porque a principal estratégia do Sistema é manter a humanidade adormecida com toda forma de entretenimento possível, para que quando aquela porta de saída do Caos se abrir, você esteja olhando para qualquer outra coisa, menos para ela… porque aquele que se recusar a ver o problema diante de si, também perderá a visão da solução do mesmo problema.

Ps: a cena do avestruz enfiando a cabeça na terra vem de um mito popular (o avestruz não faz isso quando está com medo, apenas foge) que se tornou metáfora para aquela atitude que evita o medo ao fingir que não vê a situação ao redor.
A conhecida Síndrome do Avestruz.

Cobiça travestida de misticismo
A era das filosofias transgênicas

Vejo em toda parte e em tudo que é grupo “quântico espiritualista iluminado” esse tipo de pregação. Eu quero, eu peço, eu confio, eu recebo, eu agradeço etc. Gente pedindo ao “Universo” dinheiro, casa, emprego, carro, namorado…

E o dar? O dar para receber? Onde fica? Não será tudo isso uma receita de egos travestidos de místicos repletos de cobiça em toda essa ritualística querendo sempre receber?
Por que nunca vejo o termo DAR em publicações desse tipo?

A Lei do Universo é dar para receber.

Porque aquele que dá, recebe, e o que nada dá, até o que tem lhe será tirado.
Palavras de Cristo.

Infelizmente, o ego da moderna sociedade de consumo roubou ate as terminologias da Física Quântica (sobre a qual não entendem nada) para continuar pregando cobiças travestidas de santidade. Porque os egos místicos continuam pensando sempre eles em primeiro lugar, com as bênçãos da Física Quântica (que ninguém entende patavinas) e palavras que transcendem uma falsa espiritualidade.

Lamentável esses tempos… e o Ministério da Saúde adverte:

Filosofias transgênicas fazem mal para a saúde (da alma)!

JP em 24.02.2020

Os limites do livre-arbítrio

Deus é cheio de Amor e Dádivas no ato de criar, e o homem recebeu livre-arbítrio inclusive para destruir o que Deus criou… claro, dentro de limites rígidos.
Isso porque nenhum livre-arbítrio pode se tornar arbitrário ao ponto de destruir tudo o que quiser a sua volta, interferindo diretamente no livre-arbítrio alheio, quando então a Justiça Divina interfere com rigor.

Onde termina o nosso quintal, começa o quintal do vizinho!

Mãe é aquela que cria ou é aquela que dá a luz?

Nem uma e nem outra.
Mãe é aquela que AMA.
Às vezes, existem mães que dão a luz mas não criam, ou porque morrem, ou porque desprezam seus filhos.
Às vezes, existem mulheres que não podem ser mães e adotam crianças, ou sendo mães, adotam assim mesmo.
Seja qual for a situação, dar a luz ou criar não definem plenamente uma mãe.
O que define uma mãe é o seu amor.
Se ela gerou a criança e a criou com todo zelo e sacrifício, então ela cumpriu todas as estações do sagrado ofício da Maternidade. Se ela amou o filho desde o ventre até transformar esse filho num ser humano completo para o mundo, então essa mãe amou em todos os sentidos.
Contudo, todos nós somos um pouco “mães” das coisas que amamos.
É o amor que nos leva a gerar, a criar e a se sacrificar para ver o objeto do nosso amor nascer e crescer.
Onde existe o Amor, existe um coração maternal presente.
E esse desejo de nutrir o objeto do seu amor, fazendo do próprio corpo, alma e substância a fonte desse alimento extraído de si mesmo em ato de sacrifício, é o que melhor define o genuíno coração materno.

Mais uma super imagem a série
Meu Universo é lindo!

Deserto do Atacama, área do Observatório do Paranal: a luminescência atmosférica faz o espetáculo!

Agora eu entendo porque Jesus procurou pelo deserto para seu batismo de iluminação…
Tem televisão do Universo melhor do que esta?
Tem telefone de conexão com Deus melhor do que este?

JP em 25.02.2020

Pensamento Positivo altera o KARMA de ações passadas?
A resposta é: Não.
Se eventos chegam ao mundo por efeito de KARMA ou débitos acumulados de vidas passadas, definindo aqui uma situação global que alcança toda a humanidade, pensar positivo agora não mudará nada, se o que chega, chega por KARMA ou retorno de ações.Pensamento é uma coisa, ação é outra.Se você matou alguém no passados, cometeu uma ação negativa que não poderá ser revertida no futuro por pensamentos positivos.
É como você ter uma dívida enorme com um banco, e quando o banco vier cobrar a dívida, você não tem nenhum capital para saldá-la, apenas boas intenções… só ações positivas e concretas de MUDANÇA contam para a Lei do Karma no sentido de mudar as coisas. Pensamentos positivos que não iniciem ações positivas e mudanças positivas não servem para nada.
Aplicando isso aos eventos apocalípticos que chegam, como guerras (Karma da IRA), fome (Karma da GULA) ou doenças (Karma da LUXÚRIA), sabemos que esses eventos globais são cobranças kármicas aplicadas pela Justiça Divina sobre a humanidade em função de ações acumuladas no tempo.
Pensar positivo não mudará o quadro.Agir positivo pode COMEÇAR a mudar alguma coisa.Mas é a mesma história de sempre: pensar positivo e continuar só na teoria, enquanto as ações da vida prática continuam as mesmas, não irá resolver coisa alguma.Apocalipse, Lei da Atração ou Karma em ação.
Não tem como fugir. É a Lei Maior cobrando, é a Natureza se purificando, é a Consciência Humana sofrendo um expurgo total de seu Materialismo para poder realizar alguns saltos amanhã.Mas não hoje.

JP em 26.02.2020

“O Espírito se veste para descer e se despe para subir”

A tarefa é transportar a imortalidade do espírito para o seu veículo físico, para que o espírito imortal se manifeste plenamente em todas as dimensões.
Por tal razão é que o Espírito possui veículos de manifestação nas sete dimensões fundamentais do Universo.
Porque o Espírito em si mesmo é adimensional, atemporal e imaterial.
Imortalidade para ele é um conceito irrelevante, porque Vida é um estado absoluto de sua natureza.
A nossa tarefa, em corpo físico, emocional e mental de encarnação, é consolidar energia consciente nestes veículos para que se tornem imortais e perfeitos, vasos dignos da manifestação do espírito, realizando assim a nossa própria cosmologia interior com as energias e faculdades que o espírito nos entregou no ato de nossa criação pessoal, similar ao resto do Universo, cujas sete dimensões são os veículos de “Deus” em escala macro.
Porque,
“Tal como é em cima, é embaixo”
E como é no grande, é no pequeno.
Todos os ensinamentos estão na Lei da Analogia.

Estados quânticos do Hidrogênio e Geometria Sagrada


Desde a intima e singular condição da matéria no átomo fundamental do Hidrogênio e seus estados orbitais quânticos, tudo o que vemos aqui é uma matriz de geometria sagrada perfeita, e a construção das primeiras formas básicas da geometria, tudo com base em números inteiros e a projeção de formas binárias, quaternárias, hexagonais e octogonais.
Portanto, a Criação de tudo o que existe foi realizada segundo uma ordem premeditada que, regulada por números inteiros e padrões da geometria harmônica, começa a partir dos estados quânticos da matéria.
O Universo é Ordem, Lei e Simetria.Para que seja Beleza, Plenitude e Abundância.
Integrar-se a isso é felicidade e Iluminação.Separar-se disso é sofrimento e ignorância.

JP em 27.02.2020

O Triunfo da Consciência

Quando o auto-conhecimento for o guia da humanidade, a consciência desperta será a ciência que nos guiará de volta para casa, além das estrelas… isso porque tudo, tudo mesmo, foi escrito dentro de nós antes mesmo de ter sido escrito nas estrelas…
Portanto, eu consagro a minha existência na busca do auto-conhecimento, e gloriosa seja toda a alma que assume o mesmo propósito na vida… porque ela realmente descobriu a finalidade de se estar aqui… e em qualquer lugar… a finalidade de descobrir que, sem consciência, não há ciência, nem Universo, nem Deus e nem vida.
Não há nada.
E tudo o que houver lá fora, sem consciência, em breve não haverá mais.
Porque, sem consciência, mesmo que tudo exista, não existirá para aquele que ainda está dormindo.
É a consciência que nos liga a tudo o que existe por participação direta.
Mas, sem consciência, a ponte de acesso ao Universo inteligente se quebra e tudo o que resta é uma queda livre no abismo da ignorância.

JP em 29.02.2020

Série Natureza Mágica
Não há limites para a beleza natural, e se olharmos bem, e com cuidado, em cada ângulo contemplaremos um novo quadro, uma nova escultura, uma nova canção e poesia fluindo de seus arranjos sempre inéditos…

JP em 03.03.2020

O Anjo de Deus em mim disse:

“Eu não te envio ao mundo com a finalidade de mudar o mundo, mas antes, com a finalidade de ficar firme na tua verdade diante dos impactos do mundo.
Porque de Deus é a mudança de todas as coisas.
Mas dos homens conscientes é o resistir a todo o Mal.
Relembro a ti o exemplo de Noé.
Ele não conseguiu mudar o coração dos homens ímpios e nem evitar o Dilúvio purificador.
A vitória toda de Noé foi se preservar íntegro num tempo de completa corrupção humana.
Essa integridade foi a Arca que o salvou.”

JP em 09.03.2020

O Amor sempre vence distâncias, não importa a forma em que ele se apresente ou a distância que ele tenha que percorrer… o grau de dificuldade sempre terá que existir para provar a força de todo Amor!

JP em 11.03.2020

Mais uma incrível imagem da série Arte Natura

Eu também duvidei que fosse uma fotografia real, porque parece muito uma pintura.

Mas depois, descobri que a Natureza é a Maior de todas as Artistas, e os artistas menores que conhecemos, Rembrandt, Monet, Renoir, Botticelli, Rubens, Boguereau, Miguelângelo… e muitos outros… e o próprio Leonardo da Vinci, nada seriam e nada pintariam sem essa fonte de inspiração infinita contida na Face da Beleza, Natureza, Deus visível ao mundo, porém, Artista anônimo, que nunca assina suas obras.

E precisa?

JP em 14.03.2020

A Verdade de Cristo não veio ao mundo para ser modificada por nossas razões limitadas
Mas sim, para ser vivida segundo a nossa capacidade de amar incondicionalmente.
E nos transformar em Filhos de Deus!
A Verdade de Cristo não precisa ser reinventada pelos doutores da era moderna!
Ela precisa ser apenas resgatada pelos simples de entendimento e puros de coração.
Não sejamos como os fariseus do templo, mas sim, como as crianças dos caminhos do Mestre.

JP em 17.03.2020

Comentários