Templates by BIGtheme NET

Físicos organizaram elétrons em um fractal quântico

 

 

Os elétrons dentro da estrutura se comportam como se eles vivessem em um número fracionário de dimensões

Triângulo de Sierpinski e fractal quântico

Um fractal chamado triângulo de Sierpinski (à direita) foi formado no reino quântico (à esquerda), mostrado em uma imagem indicando a densidade de elétrons na superfície do cobre.

 

Os físicos criaram um padrão de estranheza conhecida como fractal quântico, uma estrutura que poderia revelar novos e estranhos tipos de comportamentos eletrônicos.

 

Os fractais são padrões que se repetem em diferentes escalas de comprimento, mantendo a mesma estrutura, seja em progressões, seja em regressões de sua geometria auto-replicante.

Eles são comuns no mundo natural. 

Por exemplo, um talo de couve-flor parece uma versão em miniatura da cabeça cheia. Um raio se divide em muitos ramos, cada um dos quais tem a mesma estrutura bifurcada que o vegetal inteiro.

 

Mas no minúsculo reino quântico, os fractais não são tão fáceis de encontrar. Agora os cientistas criaram artificialmente um fractal quântico dispondo moléculas de monóxido de carbono em uma superfície de cobre. 

 

Confinados entre as moléculas, os elétrons no cobre formam uma imagem fractal de triângulos dentro de triângulos chamados triângulo de Sierpinski ( SN Online: 12/30/02 ), e os pesquisadores relatam o feito em 12 de novembro 2018 na Nature Physics . 

 

Um triângulo de Sierpinski completo conteria um número infinito de triângulos, então os pesquisadores criaram uma aproximação com essa forma, com triângulos suficientes para sua estrutura repetitiva ser evidente.

 

Elétrons que habitam um fractal não vivem em  um plano 3-D como o resto de nós. Nem existem em um mundo plano 2D ou em uma linha unidimensional. Em vez disso, eles ocupam um número fracionário intermediário de dimensões. Neste caso, os cientistas descobriram que os elétrons viviam em aproximadamente o número de dimensões esperadas para um triângulo de Sierpinski, 1,58.

 

As partículas quânticas tendem a agir de maneira incomum quando confinadas a uma ou duas dimensões ( SN: 10/20/16, p.6 ). 

Os cientistas ainda não sabem como os elétrons se comportarão em dimensões fracionárias, diz a física Cristiane Morais Smith, da Universidade de Utrecht, na Holanda. 

“O que pode sair do nosso trabalho é um território completamente desconhecido”.

 

ScienceNews

 

***************************************************

 

Sincronicidade pura:

Recentemente eu traduzi e interpretei um crop circle de acordo com esse triângulo de Sierpinski, e abordei a mesma temática FRACTAL dentro do Universo cosmológico da Geometria Sagrada e seus harmônicos dimensionais. A saber, geometria quântica nada mais é do que padrões mentais do Universo consciente determinando a “estranheza” do mundo eletrônico. E essa estranheza só deixará de ser estranha para a ciência quando ela configurar exatamente o papel da energia mental inteligente nos domínios quânticos da quinta dimensão.

 

Segue a matéria, publicada em 17 de julho:

 

 

 

 

Tetraedros, progressões geométricas, fractais e dimensões
O Tetraedro de Sierpinski

A matemática mais avançada já estabelece com precisão as relações entre geometria e dimensões, e a própria Teoria da Relatividade de Einstein precisou se basear num modelo de geometria muito complexo, chamado Geometria de Riemann, que trata de superfícies curvas.

Assim, este Cubo-Tetraedro faz ponte com as geometrias do Fractal, e de forma muito especial, com o Triângulo de Sierpinksi:

O Triângulo de Sierpinski – também chamado de Junta de Sierpinski – é uma figura geométrica obtida através de um processo recursivo.
Ele é uma das formas elementares da geometria fractal por apresentar algumas propriedades, tais como: ter tantos pontos como o do conjunto dos números reais; ter área igual a zero; ser auto-semelhante (uma sua parte é idêntica ao todo); não perder a sua definição inicial à medida que é ampliado. Foi primeiramente descrito em 1915 por Waclaw Sierpinski (1882 – 1969), matemático polonês.

Trata-se de um conjunto autossimilar de um triângulo (na maioria das vezes equilátero).
Se dividido em quatro outros triângulos congruentes entre si e entre o triângulo original, cujos vértices são os pontos médios do triângulo de origem, então os subconjuntos do fractal são três cópias escalonadas de triângulos derivados da iterada anterior. O triângulo do meio não pertence ao fractal. Esta separação do fractal em cópias escalonadas pode ser continuada recursivamente nos outros triângulos produzidos. A dimensão fractal do Triângulo de Sierpinski tem os seguintes valores:

D = log(2) 3 = 1.58496…

A Geometria fractal é outra forma de se representar o movimento pelas diferentes dimensões do Universo, que conserva a mesma figura (no caso, o triângulo) mas modifica seu tamanho ao passar para o nível geométrico seguinte.

E o Tetraedro de Sierpinski é perfeito para ilustrar essa geometria fractal 3D presente neste crop circle.

Se imaginarmos o Universo regido e sustentado pelas mesmas vibrações em todos os níveis da matéria, seja dos grandes astros no céu até as partículas no substrato de toda matéria, contemplaremos a geometria dos fractais em ação no movimento das dimensões.

(17.07.2019, JP)

 

 

JP em 18.08.2019

Comentários