Templates by BIGtheme NET

As Duas Verdades

 

 

 

Existem duas verdades: a verdade real e intacta, que não depende de conceitos, e a verdade forjada, ou pseudo-verdade, aquela que se cria por conveniência e ajuste de conceitos.

E ambas se combatem sobre a Terra desde o início dos tempos, em que a primeira mente olhou tudo ao seu redor e começou a conceituar a respeito de tudo.

A ponte entre as duas verdades é a consciência ou compreensão, palavras quase sinônimas.

Temos vivido num mundo que se sustentou por verdades forjadas, e todos aqueles que conseguiam acesso àquela ponte, trazendo novos vislumbres, eram firmemente repelidos pelo sistema que se criou sobre as pseudo-verdades, em todos os campos do conhecimento, religião, ciência, moral e preceito.

Verdades reais tem caráter cósmico ou coletivo, daí o seu poder de libertação, enquanto que verdades forjadas sempre foram direcionadas a interesses restritos, criadas por mentes astutas. Por isso são pseudo-verdades. Cristo atirou uma verdade real contra a face das pseudo-verdades de Roma, e ao ser interrogado pelo príncipe Pilatos, não pode lhe sustentar senão que um prolongado silêncio, porque pseudo-verdades não suportam verdades de cunho universalista, capazes de dissolver seus pequenos mundos de interesses. Fomos movidos e educados até hoje dentro de muitas pseudo-verdades, que acomodaram os modelos do pensamento humano às conveniências de suas próprias limitações impostas. A verdade real sempre entra no sistema com sabor de revolução e revelação, estremecendo as bases de todas as instituições.

A verdade real tem caráter universal, porque nivela todos os seres a uma realidade original comum e a uma condição cósmica onde a fraternidade é a única constituição vigente, e em seu socialismo, dividir se torna multiplicar. Mas a pseudo-verdade sempre teve um único interesse: centralizar o poder.

Poder centralizado se torna tirania. O poder divino é poder partilhado. E sendo partilhado, o poder divino alcança equilíbrio. Mas sendo centralizado, o poder dos tiranos cedo ou tarde entra em colapso.

A verdade real guia o poder divino, mas as pseudo-verdades sempre foram o lastro dos poderes centralizados. Não é sem razão que todos os canais de divulgação se encontram mais ou menos entupidos. Não somos livres. Nunca fomos. Desde o dia em que nascemos ao dia da nossa morte, estamos satisfazendo poderes centralizados, e para isso, tivemos que ser educados em todas as pseudo-verdades que eles criaram. A Ufologia é uma das tantas vertentes do conhecimento que tenta marchar na contra-mão desse sistema. Mas até ela não escapou da manipulação. Porque é jargão nestes meios a seguinte idéia: se não pode contra o inimigo, junte-se a ele.

A consciência planetária já está marchando na direção da revelação extraterrestre, e os sistemas já viram que nada podem contra isso. A revelação extraterrestre é um tremendo golpe contra o poder centralizado, daí tanta resistência, silêncio, simulação. Mas ela é inevitável. Então, os sistemas fingem que a aceitaram (em parte) para que isso soe politicamente correto e a reação popular não lhe cause problemas. Porém, de sua parte, a tática é a divulgação homeopática, para que se ganhe tempo e se elaborem novas estratégias que mantenham a massa condicionada. Antigas pseudo-verdades são substituídas por novas nestes lapsos, e enquanto o tempo passa, os leões continuam no poder, até que algum cordeiro se habilite a assumir o cargo, mais uma vez, de abrir a ponte para a verdade real e pagar o preço por isso.

Como tem sido desde o início.

A história foi sustentada por leões. Mas que a escreveu foram os cordeiros, estes que foram chamados de “pontífices” (pontes) entra aquelas duas verdades.

A tecnologia não evolui o homem. Se o hábito da mentira continuar, a tecnologia será apenas uma lente de aumento de toda mentira que já vinha se arrastando, em prol da temerosa conveniência.

 

 

A verdade pode ser tão simples quanto a existência das fadas, sempre negada e ridicularizada diante de você pelos cegos no controle. Ou o cortejo de cavalos de fogo conduzindo os deuses nas dimensões invisíveis aos olhos da cobiça, retirados deste mundo desde o dia em que a sede pelo poder se tornou maior que a busca pela Verdade da parte dos que mandam neste império tenebroso…

 

JP em 13.09.2019

Comentários