Um incrível sinal em 11.11.2018 (11.11.11)

(Matéria de 01.12.2018)

Ondas misteriosas circularam por todo o planeta… e ninguém percebeu! Ondas sísmicas atípicas e circulantes no planeta logo pela manhã daquele dia 11.11.11!
(Parece que muitos sinais aconteceram mesmo nesse dia, conforme nossos pedidos)

Instrumentos e medidores captaram as ondas sísmicas a mais de 10 mil quilômetros de distância – mas, estranhamente, ninguém as sentiu.
a manhã de 11 de novembro de 2018, pouco antes das 9h30 UTC, um misterioso estrondo rolou pelo mundo.

As ondas sísmicas começaram a cerca de 15 milhas das margens de Mayotte, uma ilha francesa entre a África e a ponta norte de Madagascar. As ondas zumbiam por toda a África, tocando sensores na Zâmbia, no Quênia e na Etiópia. Atravessaram vastos oceanos, zumbindo pelo Chile, Nova Zelândia, Canadá e até o Havaí, a quase 18 mil quilômetros de distância.

Essas ondas não passavam apenas; eles “soaram” por mais de 20 minutos. E, no entanto, parece que nenhum humano os sentiu.
Apenas uma pessoa notou o sinal estranho nas exibições do sismograma em tempo real do Serviço Geológico dos EUA. Um entusiasta do terremoto que usa o “handle @matarikipax” viu os curiosos ziguezagues e postou imagens deles no Twitter. Essa pequena ação desencadeou outra onda, enquanto pesquisadores de todo o mundo tentavam descobrir a origem das ondas. Foi um meteoro? Uma erupção do vulcão submarino? Um antigo monstro marinho saindo das profundezas?

“Acho que não vi nada parecido”, diz o sismólogo Göran Eksta, da Universidade de Columbia, especialista em terremotos incomuns.
“Isso não significa que, no final, a causa deles é exótica”, observa ele. No entanto, muitas características das ondas são extraordinariamente estranhas – desde o seu surpreendente “anel” de baixa frequência até a sua disseminação global. E os pesquisadores ainda estão perseguindo o enigma geológico.

(…)

O Sinal das Ondas sísmicas em 11.11.2018 (11.11.11)

Vejam este crop circle, do dia 14 de Julho de 2018, em Winterbourne Basset, UK. Na época, eu interpretei como sendo a imagem do núcleo da Terra gerando ondas sísmicas de expansão. E vejam só, em 11.11.2018, 121 dias depois, estas misteriosas ondas sísmicas realmente aconteceram, ainda sem explicação oficial.
E 121 dias? é o quadrado de 11, ou 11 x 11!
Um anúncio?

Eu mesmo associei, em postagens anteriores, este dia 11 de Novembro de 2018 a algum evento sísmico, relacionado ao calendário maia-asteca, ele que tem o padrão 11-11 no ornamento das duas serpentes de fogo (Xiuhcoalt) cuja leitura se relaciona a 13 Acatl (alinhamentos) e 17-Ollin, terremotos, atividade sísmica. Porque destas duas serpentes são chamadas de a alma polarizada da Terra, ou as duas testemunhas da energia do Sol, do planeta e de tudo o que existe.
As duas testemunhas da Criação.

No meu entender, números, sincronicidades e eventos sem explicação estão todos relacionados a fenômenos integrados no Universo interconectado, e que ainda escapam a nossa ciência atual compreender. São movimentos de energia no núcleo dos sistemas unidos via gravidade, essa esfinge indecifrável perante a ciência…

O ano é este, ano 2018, ano 11, ano da Força.
O ano da profecia da Figueira (Israel = 70 anos).

O Universo realmente fala conosco e nos responde.
Quem ainda se lembra dos crops circles que vieram em resposta às nossas petições aqui registradas?
Eu contei dez crops circles em datas anteriormente previstas e anunciadas (…)

Sincronicidades são fragmentos de uma ciência perdida, aquela que compreendia o Universo integrado em todos e em cada pequeno movimento.
Hoje, a ciência vê tudo fragmentado.
E ainda coloca um estilhaçador de partículas chamado LHC para fragmentar ainda mais as coisas, achando que descobrir o segredo do queijo está na capacidade de fatiá-lo cada vez mais.
Mas não é assim que a verdadeira ciência iluminada descobre a verdade das coisas. Ela sabe como penetrar em tudo sem destruir nada.

JP em 07.05.2020

Comentários
Compartilhar