EspiritualidadeMistérios

Tudo começa num ponto!

“Tudo começa num ponto”
KANDINSKY

E, como na arte, assim é em todo o resto.
O universo começou de um ponto de energia, e a vida começou de uma simples célula que passou a se multiplicar indefinidamente, e a produzir mutação por evolução a partir de um protótipo, e essa fórmula pode ser aplicada com perfeição ao Big Bang e a Evolução cósmica, pelo que deduzimos haver um modelo-padrão nas múltiplas e encadeadas operações da Inteligência Universal.

A célula, donde veio? De um átomo. E o átomo, donde veio? De um Bóson. E o Bóson, donde veio? Dum princípio inteligente ou espírito.

Tudo começa num ponto, Kandinsky estava certo. Toda cor, forma, volume, textura, paisagem, tudo começou de um ponto.

E até um fato, hoje tido como verdadeiro, começou algum dia de uma puntual teoria conspiratória. Assim começou a própria Ufologia.

E se a ciência oficial não a reconhece, ela não passa de pura teoria de conspiração, o que não nos impede de estarmos hoje aqui, discutindo possibilidades em cima de uma fé inabalável na existência dos Extraterrestres.

E quem precisou aqui do parecer da ciência oficial para acreditar?

Da mesma forma que acredito em Extraterrestres, acredito no acervo de conhecimento do Esoterismo antigo, e não espero pelo reconhecimento oficial para construir minha consciência de valores com a ajuda deste manancial de verdades sobre nossas origens e nossos destinos sobre a Terra.

Dentro de estudos ufológicos, contudo, muitos se detém abatendo pardais.
Mas eu prefiro ir à caça das águias…

“Pouco conhecimento faz com que as pessoas se sintam orgulhosas. Muito conhecimento, que se sintam humildes. É assim que as espigas sem grãos erguem desdenhosamente a cabeça para o Céu, enquanto que as cheias as baixam para a terra, sua mãe.”
Leonardo da Vinci

Os mais notáveis cientistas da humanidade tinham um agudo sentido de humildade, porque sabiam situar com precisão o seu diminuto lugar no infinito contemplado pela sua sabedoria transbordante. Assim, o inverso desta sentença fica facilmente dedutível.

Não está na hora de abrir esses livros antigos, esses arquivos de pedra, e começar a compreender que as Pirâmides, por exemplo, sempre foram as diferentes secções de uma mesma Biblioteca de informações sobre nossas origens e nossos destinos, totalmente ligados às estrelas?

E se pudermos ler algum dia os livros dessa Biblioteca, nunca mais teremos que engolir as suposições dos modernos que pretendem ditar novas regras para o mundo atual, como se o mundo antigo e seus segredos, nunca tivessem existido…

*Os mais notáveis cientistas e pensadores souberam se fazer como “pontos” perante o Infinito Universo que sua sabedoria amava contemplar, com reverência e humildade, e or isso, o tempo se encarregou de torná-los “infinitos” em renome e notoriedade, perpetuando a memória de sua obra e pensamento que os qualificaram, desenvolvendo a totalidade de seu pensamento revolucionário a partir daquele humilde ponto de consciência em relação ao Universo.

Por outro lado, perante o mesmo Universo, os arrogantes que se presumiram infinitos em soberba e auto-conceito do próprio ego, estes terminaram levando para a sua sepultura o atestado de mediocridade e a sentença do esquecimento, porque o mesmo tempo tratou de retirá-los desta falsa e auto-imposta condição de infinito para devolvê-los ao eterno ponto de partida para quem ainda não aprendeu a lição ainda: a de que somos pontos, e que o Universo é que se encarrega de nos tornar infinitos, não por desejo pessoal ou ilusão vaidosa, mas por força de obra, caráter e vida que trabalha e sua os talentos em favor do semelhante.

“Erguerei os humildes e derrubarei os arrogantes!”
Sabedoria do Infinito.

Nesse dia então nos transformaremos numa metamorfose ambulante, sem precisar carregar aquela velha opinião formada sobre tudo…

JP em 21.05.2019

 

Comentários
Compartilhar

Botão Voltar ao topo