Teremos um segundo Sol em breve com a explosão de Betelgeuse?

Astrônomos em todo o mundo estão observando o espaço com a esperança de uma “oportunidade única”.

Eles suspeitam que Betelgeuse, uma das estrelas mais brilhantes vistas da Terra, esteja prestes a se tornar uma supernova muito antes do esperado.

Em outras palavras: ela vai explodir.

Havia um consenso generalizado entre astrônomos sobre isso, mas alguns estudos recentes levantaram algumas dúvidas.

Por que os astrônomos acreditam que a Betelgeuse vai explodir?

A Betelgeuse já está classificada como “estrela condenada”, cuja explosão é uma questão de tempo, mas há muitas dúvidas sobre o quanto isso pode demorar.Pule Talvez também te interesse e continue lendoTalvez também te interesse

Fim do Talvez também te interesse

A estimativa é de que a estrela tenha de oito a dez milhões de anos — é bastante jovem se comparada ao Sol, que tem 4,5 bilhões de anos. Por outro lado, o combustível nuclear da Betelgeuse está se esgotando rapidamente.

Legenda da foto,Esta foto de 2017 tirada pelo telescópio Alma, no Chile, é a imagem de Betelgeuse em mais alta resolução até agora

Betelgeuse é uma supergigante vermelha, uma estrela próxima ao fim de sua vida, cujo tamanho se expandiu substancialmente.

Betelgeuse também é uma estrela maciça pulsante, o que significa que ela se expande e retrai — seu diâmetro pode variar de 550 a 920 vezes o tamanho do Sol.

“Ela é uma candidata a se tornar supernova”, explicou Daniel Brown, professor assistente de astronomia da Universidade de Nottingham Trent, à BBC News.

“Os modelos atuais sugerem que isso pode acontecer a qualquer momento nas escalas de tempo astronômicas”.

“Mas isso significa nos próximos 100 mil anos”, acrescenta Brown.

Legenda da foto,Betelgeuse (no canto superior esquerdo) está localizada na constelação de Orion, a quase 700 anos-luz da Terra

Quando ela vai virar uma supernova?

Nos últimos meses, os astrônomos notaram que o brilho da Betelgeuse diminuiu substancialmente — pesquisadores da Universidade Villanova, nos Estados Unidos, afirmaram em dezembro que a estrela havia atingido seu ponto mais fraco em 50 anos de observações.

Leia também  O Código das Cabeças Alienígenas coroadas

Essa diminuição acentuada levou à especulação de que o gigante vermelho poderia estar prestes a “explodir”.

Para cientistas, a perda acentuada de brilho poderia ser um sinal de que o tempo de uma estrela acabou.

“Como estrelas maciças perto do fim de suas vidas, elas experimentam uma imensa e violenta perda de massa”, escreveu no Twitter Sarafina Nance, astrônoma da Universidade da Califórnia que estuda a Betelgeuse.

“Em teoria, toda essa poeira ejetada poderia encobrir e escurecer a estrela quase morta, fazendo com que ela sumisse da nossa vista antes de se transformar em supernova.”

No entanto, os cientistas sabem que Betelgeuse é uma estrela variável.

Fonte

Comentários
Compartilhar