Pareidolias – vendo além da mera casualidade

(Imagem de Jesus Cristo fotografado nos céus da Argentina, declarado como mera pareidolia das nuvens, em 17 de maio de 2019).

“A pareidolia é um fenômeno psicológico que envolve um estímulo vago e aleatório, geralmente uma imagem ou som, sendo percebido como algo distinto e com significado.”

Essa é toda a visão “científica” da questão.

Mas símbolos são arquétipos, e no universo mais profundo da Psicanálise, Sincronicidades e arquétipos tem um papel fundamental na própria estrutura do Inconsciente, por exemplo, manifestada na linguagem dos sonhos, e por efeito, valiosa nas estradas do autoconhecimento.

Se a “ciência” define pareidolia como algo vago e sem significado, a psicanálise dos arquétipos e das mensagens sincronitárias pensa diferente.

Portanto, se alguma incrível pareidolia cruzar o seu caminho, pode interpretá-la como um arquétipo de um “sonho acordado” tentando lhe dizer algo.
Porque nada acontece por acaso, e não existem coincidências no Universo.

Se um arquétipo qualquer surgir, ele sempre tem algo a lhe dizer na sincronicidade do seu momento, que pode ser também um momento compartilhado por outras pessoas, quando essas pareidolias se tornam visíveis para muitos.

O grande mal da ciência moderna está em romper com os valores da psicologia avançada, da paranormalidade e dos mistérios da mente no substrato da matéria.
Para a ciência 3D, só o argumento da matéria importa.

O argumento da mente, pouco valor se dá, geralmente interpretando tudo como fantasia.

A ciência moderna está ainda bastante atrasada nesse campo de conhecimento que relaciona a mente coletiva ao universo dos arquétipos. Muitas destas pareidolias envolvendo aparições de Cristo, Nossa Senhora e Anjos nos céus (as mais comuns, e não outras) podem ser o resultado do Inconsciente coletivo desenhando seus valores espirituais, suas crenças, suas esperanças, que então tomam forma na matéria plástica e maleável que rodeia o mundo, seja ela qual for.

Leia também  750 milhões de mosquitos geneticamente modificados serão liberados nos EUA

E considerando também o outro lado da questão, o Universo espiritual, invisível aos olhos da ciência 3D de telescópios e microscópios, também é Mente, um tipo de mente superior, inteligente e também coletiva, que pode estar se comunicando com o plano material da humanidade de diversas formas, respondendo, interagindo e sendo atraída pelo chamado da mente coletiva humana.

Como no caso das pareidolias.

É como se o Universo fosse Mente (Hermes já o dizia) e essa Mente pensa, essa Mente sonha o tempo todo, e a forma de pensar e sonhar é a forma das imagens, dos arquétipos, dos símbolos, cujo valor é o valor de um conteúdo de reconhecimento universal (Cristo, a Mãe Divina, Anjos e outros símbolos são valores reconhecidos em todas as partes do Universo consciente, são arquétipos cósmicos).

Se o Universo é Mente, essa Mente pode ser definida em dois níveis básicos:
a mente individual e a mente coletiva.

Se a mente individual já é capaz de proezas, o que julgar do poder da Mente Coletiva, tanto a mente coletiva da humanidade como a Mente coletiva do Universo?

A mente está por trás da matéria e da energia, todo fenômeno envolvendo matéria, energia e transformação possui uma componente mental envolvida. Esses conhecimentos eram muito válidos e empregados na Antiguidade, e nesse aspecto, sinceramente, nossa ciência atual regrediu muito.

É complexo demais para que a ciência oficial 3D bata seu martelo e defina o fenômeno de forma tão simplória como costuma fazer… porque vaga e aleatória é apenas a sua interpretação diante de tudo isso.

Sendo assim, pense duas vezes quando a próxima pareidolia cruzar o seu caminho, porque ela está tentando lhe dizer alguma coisa. Toda sincronicidade é uma mensagem cruzando o seu caminho, pontuando conexões entre as dimensões invisíveis das quais as sincronicidades são como rastros, pegadas, trilhas deixadas por um algo maior se movendo por perto.

Leia também  O monstro "Godzilla" está vindo do Egito

Na visão superficial, tudo é qualquer coisa e qualquer coisa pode ser tudo.

Mas na visão profunda é que as coisas se distinguem a partir de suas essências reveladas na raiz de sua causa ativa produzindo efeitos na superfície, onde mora toda ciência vã e consciência dormente…

A matéria visível é o efeito da mente invisível.

OBS:

O Universo é infinito, cheio de mistérios e possibilidades, mas quando algumas mentes dentro da caixinha olham estas imagens no céu, dizem que é projeto Blue Beam.

Ou seja, alguns representantes da humanidade continuam com a mente engaiolada no antropocentrismo medieval fundamental, pelo qual tudo o que acontece no universo lá fora é, necessariamente, obra humana.

Não existem aliens, não existem espíritos, não existe nenhuma inteligência, força desconhecida ou tecnologia avançada lá fora capacitada a esse tipo de comunicação com a humanidade afundando no abismo.

Tudo é do homem, feito pelo homem e para o homem.

O ego realmente não consegue ver além destes limites que faz com que a Terra seja seu eterno centro de referência para tudo, mesmo sendo a Terra um insignificante pedaço de pó flutuando na imensidão desconhecida do Infinito.

Tanta tecnologia e informação na presente era, mas o ego geocêntrico e antropocêntrico continua mais forte do que nunca,
fazendo os grandes mistérios do Cosmos gravitarem ao redor do seu umbigo narcisista.
Mesmo que a NASA negue a existência desse projeto, a imaginação egocentrada não o abandona por nada.

JP em 31.03.2021

Comentários
Compartilhar