Pandemia e a Indústria do Medo

Desde que comecei a publicar na rede, aqui e em outras páginas, notei que uma grande fatia da população digital adora
(ao menos na teoria) dizer que é contra a energia do medo, que não devemos alimentar a teoria do medo, etc.
Quando publicamos matérias realistas sobre o mundo em decadência, Apocalipse now e similares, muitos nos qualificam de
“fatalistas”, e que estamos propagando energia do medo.

Então…
Estas mesmas pessoas, que pelo menos na teoria, dizem ser contrárias à Indústria do medo, o que estão fazendo diante do
cenário da pandemia?

Não seria uma oportunidade perfeita para exercer NA PRÁTICA o que pregam NA TEORIA?
Quero dizer, manter uma postura corajosa e firme diante da “nova infecção”?
Confiar mais em Deus (ninguém morre de véspera), mais em si mesmo e nesse maravilhoso exército natural que o Criador
colocou em nosso corpo, o exército imunológico, que pode ter seus potenciais ampliados através de uma vida regrada sem
abusos, saúde de corpo e mente?

Mas não é o que eu vejo, porque essas mesmas pessoas que NA TEORIA, combatem a Indústria do medo, são as primeiras que,
NA PRÁTICA, mostram uma atitude completamente covarde e amedrontada diante da situação, totalmente influenciadas pelos
meios de comunicação e mídias que, em sua grande maioria, treina e só dá canal para “especialistas” que divulgam o
terror e o lado negativo de tudo.

Vai me desculpar, camarada, mas todas essas pessoas são muito hipócritas.

Hipócritas porque pregam todo tipo de positivismo na teoria, mas agora que a oportunidade aparece, elas mesmas se cobrem de máscaras, se trancafiam em casa e mal esperam a hora de tomar todas as vacinas que apareçam na praça.

Vamos deixar de dar tanto valor e peso a opinião desses especialistas amestrados e comprados pelo Sistema, porque eles
só vêm a questão pelo seu lado material (materialistas que são) sem jamais – eu disse jamais – considerar os maravilhosos poderes da mente positiva atuando sobre o Sistema Imunológico, com poder de ampliá-lo para curar e nos proteger de muitas infecções, até a AIDS.

Esses mesmos especialistas são aqueles que debocham da fé simples das pessoas que possuem verdadeira saúde mental, e
por efeito, saúde física. E não o contrário disso.

Vamos confiar mais nos recursos do espírito do que nos recursos do laboratório.
Não será exatamente por essa razão que temos tanta gente doente?

O que realmente adoeceu na humanidade não foi a carne, mas a mente, porque o espírito humano está cada vez mais distante da Fonte divina para se tornar parasita dos limitados poderes da tecnologia, em que colocam muito mais a sua confiança.

Assim, eu confirmo o que a sabedoria antiga sempre disse a respeito de tudo isso:
Não existem doenças.
Existem doentes.

E a pandemia é apenas mais um reflexo de um estado profundamente doente da humanidade moderna.
Que, apesar de tanta tecnologia, ainda tem que sair mascarada na rua… com medo de pegar um virus e morrer.

Sendo que esse medo é a principal antena do vírus e de tudo o que é nocivo.
Então, vamos viver na prática o que pregamos na teoria!
E parar de debochar da fé simples das pessoas nem tentar impedir que as pessoas declarem essa fé simples ao mundo.
Porque, no final, elas é que vão ficar.
E os covardes, estes vão desaparecer.

Porque a vida é um desafio, e não uma fuga.
Quem a desafia com fé, tem mais chance de capturar a essência da vida do que aquele que vive fugindo de seus desafios por medo de morrer.

Quem vive a vida com medo de morrer nem merece estar vivo.
Essa é a grande verdade.

Aposte mais na vida e menos na morte.
Confie mais nesse corpo físico maravilhoso e perfeito que o Criador nos deu, repleto de defesas que nem mesmo você conhece, e que operam enquanto você dorme na cama ou sonha na janela… cuide bem dele, conserve-o com vida regrada e pensamento positivo.
E você se surpreenderá com os resultados…

Ah sim, e se puder, medite mais e assista menos televisão.
Porque nem tudo é como a televisão diz.
Quase nada é.

Ps:
Não é questão de negar a ciência, mas se valer de uma ciência maior do que ela.
A ciência da fé, que ainda opera milagres.
E os próprios médicos e acadêmicos da ciência comum são testemunhas dele.
Porque essa ciência aí é ateísta confessa.
E Deus não pode iluminar mentes de ateístas.
E lembre-se, grande fração dessa ciência moderna já deixou de ser legítima, servindo apenas aos interesses do Sistema.

E falando de pandemia e medo,
qual é a diferença entre prudência e medo?
Entre viver a segurança e ficar amarrado no medo?

Tem um ditado que diz:
Confia em Deus mas amarra o seu cavalo.
O próprio Cristo disse a Satanás no deserto:
Não tentarás o Senhor teu Deus! (quando Satanás induziu Cristo a se jogar do abismo e clamar pela proteção divina).
Isso nos ajuda a separar as coisas.

Ter prudência é uma coisa.
Mas ter medo é outra coisa.
No estado de prudência, você está no controle,
mas no estado de medo, ele é que lhe controla.

Devemos ser cautelosos, sempre.
Mas nunca medrosos.
Porque a fé é a confiança em Deus, enquanto a cautela é a confiança nas nossas próprias medidas acertadas.
Enquanto o medo não confia em nenhuma das duas…

Ou seja, a prudência nos torna sábios,mas o medo nos torna neuróticos…

JP em 27.09.2020

Comentários
Compartilhar