O Sétimo Milênio

O Sétimo Milênio

“Finalmente, chegando-se ao fim dos mil anos do reinado de Cristo e do encarceramento de Satanás no abismo, todos os súditos humanos tornados à Cristo, dispostos e obedientes, serão levados à perfeição humana, e todos os sinais do pecado e da morte herdados pela humanidade por nascimento do pecado de Adão e Eva terão sido eliminados.

Terá sido abolida a lei do pecado e da morte para todos os habitantes vivos da Terra após aquele milênio.
Isto marcará o cumprimento da visão do apóstolo João:
Que o Hades e a Morte entregariam os seus mortos, e segundo as suas ações, eles seriam julgados no fim de mil anos, do mesmo milênio dos súditos de Cristo”.


Desde quando o Anjo de Deus me revelou isso, em 1998, eu levei algum tempo para compreender plenamente essa sentença que envolve os destinos da humanidade selecionada nos próximos mil anos, dentro da contagem bíblica do dilúvio e da primeira civilização conhecida da nova raça ou novo ciclo, a Suméria, nos vales da Mesopotâmia estabelecida, conforme as descrições do Gênesis.

Um milênio inteiro será necessário para que a força crística que irá baixar sobre os escolhidos e merecedores (porque conseguiram se tornar receptivos à força cristica) venha a regenerar corpos e veículos, DNA e pensamento nas mais profundas raízes do Inconsciente, porque estamos ligados à cadeia evolucionária e involucionária do planeta não sõ pelo DNA herdado de nossos ancestrais (os anjos caídos, o Adão pecador e cheio de fraquezas carnais e morais), como também estamos presos às raízes desse Inconsciente coletivo que manipula nosso pensamento individual a ele acorrentado.

Esse milênio representa uma longa PAUSA (Shabat, o sétimo milênio, repouso) da Terra, para que ela processe toda a renovação planetária desde as raízes contaminadas, matéria, energia e psiquismo, com fogo puro. Nesse lapso de mil anos, os eleitos se tornarão sacerdotes de Cristo, recobrando a semelhança perdida com o Espírito divino através da intercessão de Cristo, enquanto os outros, todos os outros, dormirão no Hades por mil anos, á espera do Julgamento Universal.

Muita gente acha que vai morrer e seguir reencarnando infinitas vezes em mundos estrelados, mas quem crê nisso está crendo numa mentira enorme: a menos que se alcance a ressonância cristica neste fim de ciclo, a alma vai morrer e dormir no Hades (Umbral, Inferno) por mil anos até que venha o Juízo Universal.

O relógio dos astros

Em seis mil anos, existe um relógio, um mecanismo secreto da Astrologia cósmica que nem mesmo os astrólogos conhecem, relacionado aos três planetas da parte mais alta da Árvore Sefirótica, ou Árvore da Vida, Vida que vem do espaço e do som das estrelas e planetas em movimento: Urano, Netuno e Plutão.
Os tempos médios de suas órbitas são:

Urano: Período orbital (anos): 84,01
Netuno: Período orbital (anos): 164,79
Plutão: Período orbital (anos): 248.54

Façamos as divisões.

  1. Urano
    6.000 anos/84.01 = 71.42 quase 72 ciclos
  2. Netuno
    6.000/ 164.79 = 36,41 quase 36 ciclos, metade de Urano
  3. Plutão
    6.000/ 248. 54 = 24,14 quase 24 ciclos

Estes números tem grande valor cabalístico.
O número 72 é o arcano-mestre da Cabala, com uma série de simbolos e conteúdos relacionados, enquanto 36, sua metade, relaciona-se com a potência solar, o quadrado de seis (6×6).
Quanto ao número 24, ele se alinha com o número dos 24 anciões do Trono do Criador, e é o dobro de 12, também repleto de sintonias cabalísticas.

Todos os valores são múltiplos de 12 e 6:

Urano (72 = 6×12)
Netuno (36 = 6×6= 3×12)
Plutão (24 = 4×4 = 2×12)

Esses valores todos são fartamente encontrados na Cabala, na ciência do espírito, Ocultismo e Hermetismo, e nas simbologias centrais da Bíblia codificada.

De Adão (Suméria) a Abrahão, a Idade do Pai (Abrahão personifica o Grande Pai, Primeira Pessoa)
De Abrahão a Jesus Cristo, a Idade do Filho (Jesus personifica o Filho, Segunda Pessoa)
De Jesus Cristo às duas testemunhas do Apocalipse, a Idade do Espírito Santo (as duas testemunhas do Apocalipse personificam o Espírito Santo, a Terceira Pessoa).

E cada idade durou aproximadamente cerca de dois mil anos, cada uma sendo a terça parte dos seis milênios, e divididas em:
(24+24+24 ciclos de Urano)
(12+12+12 ciclos de Netuno)
(8+8+8 ciclos de Plutão)

São como engrenagens de um relógio que o Espírito Maior aplica sobre as energias da Terra no curso da História, amadurecendo as consciências para essas três forças do Ser UM desdobrado, que então, são reguladas por aqueles três astros e aplicadas sobre o Inconsciente Coletivo, conforme os elementos de uma Astrologia de construção muito mais profunda e desconhecida que a astrologia barata e vulgarizada da atualidade.

Agora considere seis mil anos de história da nova civilização, desde a Suméria, e que o Sétimo Milênio se abre como uma longa pausa de realinhamento espiritual, para a qual, as forças da Escuridão devem ser encarceradas, enquanto os outros mortos dormem no Hades, aguardando, todos, o Julgamento Final
(conforme o Apocalipse 20).

Não é ainda o fim, ainda temos um sétimo milênio oculto pela frente, onde apenas os eleitos de Cristo estarão em atividade intensa, enquanto os mortos apartados de Deus, apenas dormirão, aguardando o Julgamento Final.

A Estrela de Seis pontas, símbolo de Israel e chave-mestra da geometria sagrada (o Cubo de Metatron) representa a geração espiritual em todos esses ciclos daqueles planetas mais lentos que, atuando mais no plano subconsciente e inconsciente do que no plano consciente, articulam efeitos a longo prazo e sobre gerações, mais do que em tempos curtos sobre indivíduos isolados.

E ao final do processo, uma nova geração de deuses, ou humanos elevados à perfeição física e moral, subirá da sementeira espiritual desta Terra-Escola.

E a nova raça, aquele Reino que virá sobre a Terra, depois que ela for completamente purificada pelo fogo, e de sua raça perdida não sobrar nem lembrança, somente aí esse Reino se erguerá pelos séculos, e a Terra nunca terá visto uma civilização como esta, pelo que vale a pena abraçar a Verdade de Cristo e suportar todos os sacrifícios em seu Nome nesta atual era de curta duração, a era do Anticristo, que tudo fará para impedir o sucesso de todas estas operações cristicas… mas lutará em vão, porque as causas do Anticristo já estão todas sentenciadas ao fracasso, ainda que ele cumpra o seu papel por pouco tempo.

E da mesma forma como fizeram os Anjos em Sodoma e Gomorra, avisando a família de Lot sobre a sua fuga, assim será com os escolhidos de Deus, quando anjos e aliens infiltrados irão ao seu encontro EM SEGREDO, lhes dando todas as instruções e preparações para o novo Êxodo que se aproxima.

O Sétimo Milênio não será cumprido nesta Terra pelos novos remanescentes do quinto Sol que termina. O próprio Apocalipse assegura que Deus irá retirar seus filhos desta Terra contaminada até as entranhas, e os levará para a mesma dimensão do Tabernáculo do céu (Vênus, na dimensão espiritual invisível aos telescópios), até porque o Shabat, sétimo dia ou milênio final deste ciclo cumpre uma pausa, um repouso, no qual o planeta será purificado pelo fogo, não somente na dimensão física, mas incluindo as dimensões psíquicas do planeta, todas muito contaminadas.

O Sétimo Milênio entrou junto com a virada do século XXI, debaixo da influência da Era de Aquário, de modo que já estamos dentro dele e sob sua influência há algumas décadas!

JP em 17.10.2020

Comentários
Compartilhar