O Sábio me disse… parte 1

 

 

O sábio me disse: tua vida é tua estrada… tua estrela é teu conhecimento… tua luz é tua fé… ninguém pode viver a tua vida por ti…por isso, caminha sozinho, mas aprende a partilhar… nenhum outro olho pode apreciar a estrela como o teu… por isso, segue a tua estrela particular no céu da tua esperança, mas aprende a ensinar sobre estrelas aos buscadores… ninguém pode exercer a fé por ti… então, acredita na luz independente da opinião dos outros… mas aprende a falar da luz da estrela da tua estrada enquanto caminhares… porque o caminho é solitário, mas descobrirás no final que a partilha é o propósito de tudo isso. Porque estás caminhando na direção do amor, que pede partilha, e só existe em função dela… então, seja essa a tua luz, seja essa a tua fé, seja essa a tua estrada…

 

 

O sábio me disse – teu pensamento é a chave do universo. Com ele, poderás viajar no infinito. Mas tens que aprender a abrir uma porta chamada IMAGINAÇÃO.

 

 

O Sábio me disse: “Há uma diferença entre esperar e SABER esperar. Quem espera, desenvolve paciência, mas quem sabe esperar, realiza CONSTRUÇÃO!”
Como assim?É que, na paciência, muitas vezes voce apenas espera sem saber exatamente o porque da tua espera, quando não há o que se fazer a não ser esperar – até porque se fosse dada a chance de remover o obstáculo da espera, muitos o fariam sem hesitar!Mas quem espera sabendo porque espera, este sim, está construindo virtudes que o preparam para o que chega à frente, depois do tempo de espera. E mesmo podendo remover o obstáculo, quem sabe esperar não o faz sob o risco de perder a oportunidade de construir aquilo que o tempo de espera traz em seu potencial.
O que faz do processo um enorme desafio!

Este tempo de espera de quem sabe esperar equivale ao DESERTO dos santos, dos profetas. O deserto que esvazia nossa alma do defeito da ansiedade, preenchendo-a com o tempo da espera, que pode ser longo. Saber esperar esse tempo é entender e mesmo cooperar com a construção que as forças agindo no invisível e detendo o teu desejo estão realizando, esse mesmo desejo que, impulsivo e inconsciente, poderia por tudo a perder.

Na obra do tempo, cada dia traz seu tijolo, sua parede, seu propósito, e ao longo da estrada, podemos ver o edifício sólido que ele está erguendo sob a base firme da nossa paciência. E na sua sabedoria, o tempo não exige nem um dia a mais, nem um dia a menos, mas apenas o necessário…e esse necessário costuma ser muito maior do que a nossa pressa cega determina…

Eu diria que é exatamente como o tempo de espera do fruto na árvore. A árvore não somente espera. Ela sabe esperar pelo fruto. Que amadurece no momento certo. E então sim, pode ser colhido.

Portanto, não basta esperar. Você precisa saber porque está esperando.
Só assim o tempo vai agir como construtor de consciência, trabalhando ao lado da tua fé, que confia totalmente nas mãos do Artífice Maior chamado DESTINO.

Saber esperar é confiar em Deus, mesmo no meio da pior aflição.
E isso se chama FÉ, palavra que vem de FIDES, confiança.
E a FÉ é exatamente o que o tempo constrói no coração de quem sabe esperar…
E aquele que se recriou na Fé, este recebeu o maior tesouro do tempo de provação. Porque A FÉ é tudo o que ele precisa para vencer…a FÉ é o fruto de toda Árvore da Vida que sabe esperar em Deus…

 

O Sábio me disse:

Existem 4 tipos de pessoas:

1. AQUELE QUE NÃO SABE E NÃO SABE QUE NÃO SABE
É um tolo, evita-o.

2. AQUELE QUE NÃO SABE, E SABE QUE NÃO SABE.
É um simples, ensina-o.

3. AQUELE QUE SABE, E NÃO SABE QUE SABE.
Ele dorme, desperta-o.

4. AQUELE QUE SABE, E SABE QUE SABE.
É um mestre, segue-o.

O Sábio me disse:

O HOMEM SÓ ESTÁ NO UNIVERSO
PORQUE O UNIVERSO ESTÁ NO HOMEM!
Então…
Aprende a viajar em ti mesmo, e terás a chave de acesso ao auto-conhecimento…
Ou, nos dizeres dos gregos:
“Homem, conhece-te a ti mesmo, e conhecerás os deuses e o universo!”

O Sábio me disse:

“Nunca poderá viajar pelo universo infinito aquele que não aprendeu a viajar com sua própria mente, a nave estelar do pensamento.
Nenhuma máquina jamais poderá voar no lugar das asas da tua consciência…
Os gênios que me confirmem!”

(PS: Não foi EINSTEIN que viajou num raio de luz dentro da nave de sua imaginação, resultando esta viagem simplesmente na monumental Teoria da Relatividade, que para sempre mudou nosso conceito de Cosmos, alargando todas as fronteiras conhecidas do Espaço-Tempo?
Me entende?)

O Sábio me disse:

“Não cometas o pecado de sair lá fora com as janelas da tua imaginação fechadas, debaixo de tantos sóis trabalhando incansáveis para derramar a luz da Mente infinita de Deus, o Teto das estrelas…”

O Sábio me disse:

“O que Einstein não viu?

Além da curva das possibilidades relativas, ele não viu o refúgio da Grande Realidade criando todo cenário superficial exterior de espaço e tempo naquela curva, a mutante Roda do Samsara, cujo eixo é o Nirvana… ou Grande Realidade!

O que Einstein chamou de relativo, os monges iluminados do passado chamaram de Maia ou Ilusão…
O que Einstein chamou de curva gravitacional, os mesmos chamaram de Roda.
E o que Einstein chamou de Dimensões paralelas, eles chamaram de NIRVANA.
Os monges meditadores iniciaram a própria Física muito antes de Einstein, usando apenas o laboratório claro e reflexivo da mente desperta!”

O Sábio me disse:

“O quadrado da hipotenusa do triângulo é igual a soma do quadrado dos seus catetos”.

– Mas de que me serve esta lei?

“Ela serve na mesma medida em que a soma do quadrado dos teus atos e pensamentos será sempre igual ao quadrado da aresta da tua existência!”

-Poderia explicar melhor?

“Certamente, porque a tua vida é como o triângulo, e se o lado maior configura o teu Destino, os dois lados menores são aqueles que voce mesmo articula em tua vida, intercalando pensamento e ações em cada passo dado, de tal forma que, combinados pela mesma lei do triângulo, eles irão construir a hipotenusa da tua vida inteira. E tu serás o construtor aqui”.

“Não pode entender a lição de Pitágoras, que disse que o Universo é números? E que tu é um número dentro dele? Um número que flui em espirais, na mesma medida, abrindo-se ou fechando-se para a Luz da Onisciência Divina? Libertando-se pelo poder da Verdade ou enredando-se cada vez mais nas teias da ilusão?”

“Tua vida é uma equação, e a solução dela sempre esteve em tuas mãos.
Não do destino. O destino nunca foi a solução de Deus para ti, mas a tua própria solução para ti mesmo…O Destino que é a solução de Deus, tu ainda estás longe de imaginar qual seria, qual será! No momento, só podes compreender o triângulo do destino criado pelos teus próprios caminhos.
O Destino traçado por Deus aos filhos da luz ainda é elevado demais para a tua concepção!
Portanto, medita na lei do triângulo, porque nele mora o Símbolo do Mais Alto…”

O Sábio me disse:

“O cientista diz que lê as estrelas em seus estudos e instrumentos,
enquanto o poeta afirma que ouve estrelas em seu coração.
Sabendo que as estrelas piscando são os Neurônios da Mente de Deus pensando, eu te pergunto:

Qual dos dois está mais perto da Verdade?”

JP em 21.07.2019
Comentários
Compartilhar