O reino encantado da Espiritualidade automática

Em nosso acervo de conhecimentos teóricos e práticos obtidos das fontes legítimas das melhores doutrinas espirituais do mundo antigo (já que na era moderna, tudo se encontra muito corrompido, alterado, adulterado e deturpado), sabemos que o desenvolvimento espiritual segue regras específicas, e a boa saúde mental e espiritual procede da observação destas regras da mesma forma que a boa saúde física não acontece acidentalmente, mas somente quando vivemos regras específicas, higiene, boa alimentação, exercícios e outros hábitos.

Mas na era da espiritualidade automática, certos egos místicos, deturpando tudo encaram todas essas regras da disciplina espiritual como negativas, coisas de humanos querendo cercear a sua liberdade… mas no fundo, são egos com pavor de serem limitados em suas carnalidades, devassidões, gulas e vidas desregradas. Isso é bem simples e direto de se observar.

Contudo, entrando em contato com a vida daqueles grandes santos, gurus, mestres, iogues, monges e iluminados do passado, sem exceção, vemos que se submeteram ás regras da vida espiritual monástica e ascética de tal forma que, combatendo duramente esse ego projetor de auto-enganos, levaram muitos e muitos anos trabalhando com meditação, viagens astrais, concentração, mantras, posturas, disciplinas, orações e regras tais para começarem a ter seus primeiros lampejos de consciência desperta.

Contudo, na era da espiritualidade automática do tipo “quântica”, esses egos folgados nos círculos místicos afora querem crer e ensinar que o despertar é algo como entrar num quarto que passou séculos fechado e no escuro, e apenas apertar o botão da luz… e num click, sem nenhuma dificuldade, eles despertam a consciência… ou comem alguns cogumelos mágicos e sua glândula pineal cintilará milagrosamente!

E argumentam para isso:
o poder está dentro de mim. Tudo o que eu preciso é decretar e ele será meu, agora, nesse exato instante, sem nenhum esforço, sacrifício ou regras.

Dizem que não precisam mais de mestres, gurus e salvadores espirituais para nada, porque são autosuficientes… embora na primeira dor de barriga, correm para o hospital, dependentes de médicos e remédios para o corpo físico para tudo.
Acreditam mesmo que esse poder divino dentro deles saltará para fora da mesma forma que o gênio sai da lâmpada quando ela é esfregada…

Porém, eu nunca vi uma semente virar árvore num estalo de dedos, e nem árvore dar frutos sem ter vencido muitos sóis e tempestades.

Olha, francamente falando…
eu já desisti de dar o meu beijo do despertar nessas belas adormecidas da consciência quântica.
Eu passo a bola.

Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.”
Mateus 7:13,14

A alma humana já passou tanto tempo reencarnando, aprisionada na vida material, que se tornou condicionada a ela, fazendo dela a sua realidade permanente, e não mais realidade transitória, como deveria ser na visão desperta que perdeu.

Por isso, gasta todas as energias para satisfazer o corpo e o mundo material que a cerca, e quase nenhum sacrifício realiza em nome do despertar que a liberta realmente de tudo isso.
Moral da história

Quando se passa tempo demais numa prisão, ela acaba se tornando um lar.
Um falso lar.

JP em 16.01.2021

Comentários
Compartilhar