O Planeta oceânico de Sirius

Os relatos dos antigos Dogons confirmam as palavras do profeta da era moderna, Parravicini, a respeito dos seres azuis da estrela azul, os verdadeiros Anunnaki, irmãos maiores da humanidade, e sobre o planeta oceânico de Sirius donde eles procedem, seres muito elevados tem relação simbólica com o Peixe.

Ha teorias do parentesco entre nossos golfinhos e espécies de baleias com os grandes seres marinhos de Sirius, tremendamente espiritualizados, o que podemos confirmar ao constatar o grande nível evolucionário da classe cetácea, os mamíferos do mar.

Existe um psiquismo muito poderoso entre os sirianos e os terráqueos, de tal forma que, muitas vezes, podemos ter sonhos onde viajamos para mundos distantes, reinos submersos (exatamente parecidos com Atlântida e seus deuses piscianos, Netuno-Poseidon e sua carruagem de delfins), e todos os seus místicos seres vivendo no azul, que é a expressão de uma dimensão superior, sublime, que ganha força da metáfora desta cor e do seu poderoso psiquismo subconsciente.

Esses mares azuis em sonhos, repletos de magia, podem ser reflexos de conexões telepáticas reais que algumas pessoas têm com os reinos da Estrela-Mãe.

Sei que muitos aqui já tiveram e ainda têm sonhos do tipo.
É sempre bom conhecer a fonte dos sonhos e o fio condutor de todas essas experiências astrais.

Porque, se a Estrela de Belém, estrela-mãe, iluminou a manjedoura no nascimento de Cristo, isso significa que a luz da estrela-mãe nunca deixou de iluminar a humanidade, tentando fazer de cada um de nós um ser crístico em igual medida, irmãos de Jesus por parte da mesma mãe, a bela estrela-mãe que é branco azulada.

Entendem por que as vestes da Virgem Maria, em suas sucessivas aparições, geralmente é branca com túnica azul?
Saberão agora quem ela representa… o Templo Maior da Fraternidade Branca.
Sirius e os seres peixe.

E a Estrela Mãe já chama seus filhos em mais um final de ciclo, remanescentes de uma nova civilização, como já aconteceu em quatro passados.
O atual presente está prestes a se tornar o quinto passado da Terra.

JP em 22.08.2020

Comentários
Compartilhar