O médico que foi condenado ao manicômio por promover a lavagem das mãos

Entre as grandes contribuições de Ignaz Semmelweis está a promoção da lavagem das mãos para evitar infecções.

Ele foi acusado de “insanidade” e enviado para o hospício.

Ignaz Semmelweis é o “pai da lavagem das mãos” , essa foi uma de suas maiores contribuições à medicina. Semmelweis era um obstetra que em 1847  entendeu que a lavagem das mãos diminuía a taxa de mortalidade nos mesmos hospitais , quando os centros de saúde eram muito insalubres .

Ele foi declarado “louco” e enviado ao asilo .Semmelweis Ignác Fülöp ou Felipe Ignacio Semmelweis (1818-1865) era médico da Hungria. Ele obteve um doutorado em obstetrícia e ajudou o professor Klein do Centro de Maternidade do Hospice General de Viena.

Estátua localizada em Budapeste, Hungria.

Hospitais insalubres do século XIX

Nesta parte da história da medicina, antes do século XX , os hospitais eram terrivelmente insalubres: eles careciam de padrões de saneamento e limpeza, os lençóis estavam quase sempre sujos, cheios de sangue e outros fluidos corporais.

Os médicos não se preocuparam com assepsia (evitando infecção por germes ). Essa falta de esterilização ocorreu porque naquela época os germes e a teoria microbiana da doença ainda não haviam sido descobertos (era apenas teorizado ).

Caso Semmelweis: lavagem das mãos para evitar infecções

Ignaz Semmelweis era um médico ousado na história da medicina e a chave para essa teoria dos micróbios. Ele observou os numerosos casos de febre pós-parto em mulheres em trabalho de parto: uma porcentagem de até 40% que entrou no Hospital Geral de Viena contraiu essa febre e morreu.

Especificamente, ele descobriu que as mulheres em trabalho de parto que eram atendidas por cirurgiões contraíam muito a febre puerperal. Esses médicos também realizaram autópsias. A seção obstétrica também possuía parteiras (elas não tocavam os corpos dos mortos e suas mulheres assistidas não desenvolviam febre).

Lá, ele concluiu que a manipulação de cadáveres gerava a febre puerperal.

Semmelweis disse:

“Os dedos contaminados são os que transportam as partículas cadavéricas para os órgãos genitais da mulher grávida e, principalmente, para o nível do colo do útero.”

Água e cloro como desinfetante

Pintura de uma sala de parto no Hospital de Viena, onde Semmelweis está representado ensinando seus alunos.

Como solução, ele colocou um recipiente com água e cloro, estabelecendo a regra para todos os seus colegas: lave as mãos antes de atender pacientes vivos.

A taxa de mortalidade de mulheres em trabalho de parto caiu para 1% impressionante!

Apesar desse sucesso, muitos de seus colegas eram céticos… Eles reagiram negativamente: não lavaram ou esterilizaram as mãos. Semmelweis os chamou de “assassinos” e infelizmente foi demitido e difamado.

O obstetra sofria de depressão e distúrbio obsessivo . Baseado na violência, ele foi internado em um hospital psiquiátrico e, com apenas 47 anos, morreu por injetar resíduos de uma necropsia (para provar sua teoria). Dizem que ele foi perturbado, embora talvez ele tenha sido morto .

Hoje, Ignaz Semmelweis é um mártir da medicina e sua maior contribuição foi a lavagem das mãos, uma ferramenta fácil e necessária para combater doenças como o novo coronavírus.

Dr. emmelweis e a lavagem de mãos.
Fonte: Mystery Science, traduzido por Tô no Cosmos
Comentários
Compartilhar