O Médico das Almas

Cristo disse que ele não tinha vindo ao mundo para os sãos, mas para os doentes.

“Ouvindo isso, Jesus lhes disse: “Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores”.
Marcos 2: 17

O grande problema é quando o doente não acha que está doente. Mas saudável.

A humanidade moderna, adormecida, não se considera doente, muito pelo contrário, crendo-se altamente evoluída, esclarecida e auto-suficiente.

E por essa razão, segue recusando a cura espiritual do médico das almas.

Em seu tempo, Cristo tentava antes fazer a pessoa tomar consciência dos seus erros, delitos, pecados, desvios de conduta.

Só assim poderia curá-las fisicamente, já que os estados doentes da alma é que produzem as doenças no corpo, todas elas, numa relação direta de causa e efeito ao longo do tempo.

A somatização psicológica, bem conhecida da medicina.

Somatização é uma tendência a sofrer um desarranjo psicológico que se manifesta mediante sintomas somáticos exigindo intervenção médica. Grosso modo, a somatização expressa-se pela geração de sintomas físicos de uma condição psiquiátrica tal como a ansiedade.

E quantas são as pessoas neste mundo que não morrem em função de uma demora no atendimento de um médico, resistindo à ideia de estarem doentes?

Não ter consciência (ou não querer ter consciência dos erros) invalida todas as ações de cura do Universo à disposição da humanidade, em qualquer tempo que seja!

Há dois tipos de doentes:

O que reconhece que está doente, se trata e se cura.
E o que não se reconhece assim, e morre pela doença que não quis enxergar.

Leia também  Crianças Índigo, Cristal e Arco-Íris

JP em 21.03.2021

Comentários
Compartilhar