O cometa mais brilhante de 2021 se aproxima da Terra

O primeiro cometa que os astrônomos descobriram em 2021 será o mais brilhante no ano de 2021. Em dezembro o cometa se aproximará tanto da Terra que será visto a olho nu, segundo os cientistas.

O primeiro cometa deste ano foi descoberto em 3 de janeiro nas fotos obtidas pelo telescópio Catalina Sky Survey de 1,5 metro no Arizona, EUA. Na circular eletrônica do Centro de Planetas Pequenos o cometa foi registrado sob o nome C/2021 A1 (Leonard).

Quando o cometa foi descoberto, estava na constelação de Canis Venatici e tinha brilho de cerca de +19 de magnitude. Nas fotos é visto um coma de gás e pó de até dez segundos de arco de diâmetro e uma cauda cometária curta de cinco segundos de arco de comprimento.

Espera-se que em 12 de dezembro de 2021 o cometa C/2021 A1 estará à distância de 0,233 unidades astronômicas (UA) da Terra e será visível a olho nu.

Em 18 de dezembro de 2021 o cometa passará à distância de 0,0283 UA de Vênus. Em 3 de janeiro de 2022 ele passará por seu ponto de periélio à distância de 0,61 UA do Sol.

O cometa C/2021 A1 é notável por passar tão perto de Vênus, à distância de cerca de 4,2 milhões de quilômetros.

Cometa C/2021 A1 (Leonard)

© CC BY 3.0 / FILIPP ROMANOVCometa C/2021 A1 (Leonard)

O cometa está se movendo por uma órbita elíptica muito estendida, então é da classe de cometas não periódicos. O ângulo de inclinação de sua órbita retrógrada para o plano de eclíptica é de 132,7 graus.

Os cientistas preveem que durante sua aproximação da Terra o cometa atingirá o brilho máximo de magnitude +4. De fato, o corpo celeste poderá ser ainda mais brilhante.

No momento o cometa C/2021 A1 estará entre o Sol e a Terra, por isso poderá ocorrer o efeito de espalhamento direto e, como resultado, sua cauda cometária será vista com brilho máximo. Considerando o efeito de espalhamento direto, o cometa poderá atingir o brilho máximo de magnitude +1,5.

Em latitudes médias do Hemisfério Norte o cometa será acessível para observação amadora desde setembro. O corpo celeste se moverá em frente das constelações de Ursa Maior, Canis Venatici e Cabeleira de Berenice.

Em fim de novembro a situação mudará. Quando estiver mais perto da Terra, a velocidade angular visível do cometa aumentará significativamente. Os observadores terão apenas alguns dias para ver seu brilho máximo.

Leia também  Viagens da alma nos universos paralelos

De 1 a 13 de dezembro o cometa se moverá rapidamente em frente das constelações de Boieiro, Serpente, Hércules e Serpentário e depois passará para o Hemisfério Sul.

NASA

Comentários
Compartilhar