O Amor só é eterno quando…

As pessoas sempre escutaram aquela sentença do padre no ato do casamento:

“Até que a morte vos separe!”

Pois bem, somente os laços de amor consolidados em vida na direção de uma obra espiritual é que se tornam eternos.
Todos os outros laços, criados com interesses físicos, sexuais, biológicos, instintivos, materiais, etc, serão apagados realmente no ato da morte (de um ou ambos, ou todos os envolvidos).

A única forma de eternizar nossos laços de amor, seja com parentes ou com amigos, é fazendo que eles se tornem em vida uma coluna sólida de apoio aos empreendimentos espirituais.
Se o espírito, se a consciência espiritual, e se o propósito de uma expansão espiritual residir nestes laços, e se realmente empregamos estes laços justamente para fortalecer nossa busca e trabalho espiritual em vida, eles seguramente serão reconhecidos por Deus como dignos de passarem para a Eternidade.

O que disse Cristo ao apóstolo Pedro?

E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
Mateus 16:19

Jesus Cristo anunciou que Pedro, como Sacerdote eleito da Igreja Celestial, teria esse poder, de reconhecer os laços verdadeiros de amor espiritual na Terra e passá-los para o céu, isto é, para a eternidade, o que garante que as separações do coração não durariam para sempre. E que todos os filhos de Deus envolvidos com a Obra do Reino se reencontrariam.

Se você realmente quer transformar o seu Amor em vínculo eterno, precisa fazer com que esse amor tenha uma assinatura maior em sua vida do que mera paixão física ou associação material e comercial passageira.
Esse Amor precisa, de alguma forma, ser nutrido pela energia divina e pelos interesses do Pai em sua Grande Obra que atualmente traz a pessoa de Jesus Cristo por Ele eleita à frente.

Se assim não for, seu amor não terá eco e nem propósito nas esferas do Espírito, e passará da mesma forma como seu corpo físico depois da morte.
E se passar, é porque, no fundo, nunca foi amor.
Apenas apego ou interesse camuflado do ego aplicado sobre os sentidos, e não sobre o coração.

Todo amor tem que formar um triângulo para ser eterno.
Você, o Ser amado e Deus.
É a única garantia de que seu amor passe para a eternidade e não se torne poeira e esquecimento.
Porque foi forjado na substância real da consciência, e não na substância efêmera dos desejos…

Os Evangelhos só prometem o reencontro dos entes queridos que, em vida, estiveram ligados e ativos na Obra de Deus, o Seu Reino, colocando seu filho Jesus Cristo a frente dele.
E não para todos os desencarnados.

Será como a reunião de uma grande família, de todos os filhos reconhecidos pelo mesmo Deus Pai e reunidos pela intercessão de Jesus Cristo. Fora isso, não haverão reencontros…

Ninguém, portanto, se iluda. Mas trate de inserir energia e consciência crística em seus relacionamentos enquanto se pode fazer isso.

JP em 20.10.2020

Comentários
Compartilhar