EspiritualidadeMistérios

A Grande Conjunção – elementaridades astrológicas

Jupiter e Saturno se alinham regularmente a cada 20 anos em média, dentro do arranjo dos ponteiros zodiacais, porém, este encontro de Natal será muito especial por diversas razões já apresentadas.

Sabemos que essa conjunção é muito rara, devido a muitos fatores envolvidos, e a última remonta dos tempos medievais. Mas nem essa dos tempos medievais teve o cenário astronômico desta nova e rara união cósmica.

A proximidade do eclipse solar, a localização perto do núcleo da Galáxia e o objeto
P 7X circulando por lá.

Uma poderosa soma de energias se processa, e seus impactos serão, ao mesmo tempo, físicos e psíquicos, em escala global, eu diria, cósmica (no nivel planetário do sistema solar).

Em termos astrológicos e psíquicos (o alvo desta publicação) vamos tocar alguns pontos.

Será um ponto de energia muito forte para AQUARIANOS, em primeiro plano.
Porque a referida conjunção acontece no primeiro grau daquele signo. Se você é aquariano, ou tem ascendente neste signo, aproveite o momento.

Jupiter e Saturno unidos catalizam as experiências do tempo a seu favor.

E se Jupiter representa os bons frutos do céu, Saturno acelera a colheita.
Em outras palavras, o que se plantou, se irá colher de forma muito rápida, e a presença de Jupiter abençoa o processo, aliviando vários pesos, dívidas e suavizando mesmo o karma, quando o coração for sincero e a intenção for pura.

Não é a toa que este sinal se associa à estrela de Belém, numa segunda irradiação para o mundo.
Ela traz presentes, dádivas e merecimentos conquistados no tempo.

Artigos relacionados

Se você não é aquariano, procure investigar no seu mapa pessoal qual casa intercepta a presença dos dois planetas em questão. Nela é que as promessas e poderes desta conjunção se manifestarão intensamente.

Por outro lado, a parte de signos, estes são os dois maiores planetas do Sistema Solar, um alinhamento gravitacional de massas poderosas e com grande impacto de energia.

Na Astrologia clássica da antiguidade, os sete planetas inferiores (Sol e Lua eram considerados como tais) influenciavam diretamente sobre a vibração dos sete chacras, os quais,de baixo para cima, do chakra fundamental ao chakra coronário, eram regidos pelas vibrações da Lua até Saturno, na ordem de distanciamento da Terra.

Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Jupiter, Saturno.

Júpiter e Saturno regem exatamente os dois chakras superiores, Ajna e Sahasrara, frontal e coronário, abrindo com intensidade sua vibração para as mais altas frequências espirituais.

Não somente no dia 21, mas ao longo do ano que vem, 2021, essa influência pontuará aquela casa astrológica, e propiciará muita energia superior para captação de todos.

A menos que você escolha ficar na zona baixa de frequências, esta que está nivelando a humanidade cada vez mais por baixo, em estados de violência, escuridão e zombaria.

Nesse caso, não tem Estrela de Belém, por mais luminosa que seja, que cure as trevas que invadiram uma alma por livre vontade sua.

O Céu nos dará um grande presente.
Mas nem todos o apreciarão devidamente.

JP em 16.12.2020

Comentários

Botão Voltar ao topo