Nuvem de gafanhotos na Argentina avança 10km e se aproxima do Brasil

A nuvem de gafanhotos que percorre a Argentina e se aproxima da fronteira brasileira está a 112 km da cidade de Barra do Quaraí, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, segundo a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) nesta segunda-feira (20).

Os insetos percorreram cerca de 10 km em relação a medição informada no domingo (19). Conforme a secretaria, as temperaturas acima de 25ºC favorecem a aproximação da nuvem, que tem mais de 400 milhões de gafanhotos, e ocupa área estimada em 10 km por 3 km, conforme o fiscal estadual agropecuário Juliano Ritter, da Inspetoria de Defesa Agropecuária de Itaqui.

Em relação ao Uruguai, a nuvem está a 80 km. Como lembra Juliano, além da temperatura, a velocidade dos ventos também influencia na trajetória da nuvem. Por isso, não é possível prever se os insetos vão chegar ao estado, e se sim, em qual data, explica o fiscal.

Conforme o entomologista da Unicruz, Mauricio Paulo Batistella Pasini, a preocupação com a chegada dos animais aumentou.

“Como aumentou a temperatura aqui no RS, na semana passada, a gente estava com temperaturas abaixo de 10 graus, ontem [domingo] e hoje [segunda], a gente tem temperaturas acima de 25. É normal que os insetos comecem a se movimentar, a buscar novas fontes de alimento”, afirma.

A nuvem se originou no Paraguai, no fe maio. Depois, os insetos voaram para a Argentina. Nos dois países, provocaram prejuízos ao destruírem plantações.

A possibilidade de chegada ao Brasil levou o Ministério da Agricultura a decretar situação de emergência fitossanitária, que permite o uso de inseticidas até então proibidos no país.

Grupo traçou estimativas de trajetos, de acordo com a velocidade da nuvem: a 40, 80 e 150 km por dia — Foto: Divulgação/GDISPEN

Fonte

Comentários
Compartilhar