EspiritualidadeMistérios

Monólitos, viagem astral e a Grande Reunião dos 144.000 no monte Sion

Monólitos, viagem astral e a Grande Reunião no monte Sion

Este é um tema abstrato, que procura compreender uma das finalidades mais importantes da sinalização dos monólitos em todas as partes do mundo, dentro de uma relação com a Grande Reunião das 144 mil testemunhas de Cristo que, por estarem necessariamente despertas, saberão como interpretar os sinais do Irmãos Maiores (Aliens, ou Anjos) e encontrar o caminho da grande reunião.

O contexto espiritual do monte SION

Compreender como a alegoria do Monte Sion se conecta com a Grande Pirâmide do Egito, e como essas duas imagens são evocadas pelo atual fenômeno dos monólitos que, paralelamente aos crops circles (ambos, desacreditados pela grande maioria), se relacionam com o Apocalipse 14 dos 144 mil eleitos na forma de uma chave do tempo, do tempo presente.

E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham escrito o nome de seu Pai.
E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão; e ouvi uma voz de harpistas, que tocavam com as suas harpas.
E cantavam um como cântico novo diante do trono, e diante dos quatro animais e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra.
Estes são os que não estão contaminados com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes são os que dentre os homens foram comprados como primícias para Deus e para o Cordeiro.
E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis diante do trono de Deus.

Apocalipse 14:1-5

Apocalipse 14 e 144, os números formam códigos.
Se colocar o tetragrama YHWH (4) que assinala a testa deles com o número 14 (do capítulo do Apocalipse), temos 14.4, 144!

Porque o referido capítulo declara que a testa deles será assinalada com o Nome do Pai (YHWH, o Tetragrama).

O nome do Monte ZION ou SION (TsION valor 156) é um tetragrama, e na entrada única da Grande Pirâmide, face norte, existe um misterioso tetragrama em idioma não totalmente esclarecido, e que tem incrível semelhança com caracteres alienígenas encontrados nos destroços de Roswell!

O misterioso tetragrama da Grande Pirâmide

Teriam os Irmãos das Estrelas participado do projeto das Grandes Pirâmides, e inserido na maior delas, justamente na entrada, o tetragrama secreto, chave dos universos, selo dos escolhidos de YHWH? Pode ser que o tetragrama da Grande Pirâmide até signifique YHWH ou… quem sabe, SION, o nome do monte que significa a Grande Reunião espiritual dos 144 mil como núcleo da Igreja transcendida de Jesus Cristo ceifada da Terra nos últimos dias.

O tetragrama da Grande Pirâmide, entrada norte

O fato de ser um MONTE, HAR SION, monte Sion (ou qualquer outro monte sagrado, como o Monte Sinai) isso significa uma elevação de consciência, uma ascensão dimensional, estabelecendo o ponto de encontro entre a consciência humana e a consciência divina.
Subir a montanha significa elevar a frequência da mente para chegar no plano do grande encontro.

Tanto que o nome SINAI significa ESCADA – e temos muitas pirâmides com escadas, especialmente as pirâmides maias. Paralelo com a Escada de Jacó.

Pirâmide maia, Kukulkan, em Chichen Itzá

Uma diferença significativa entre o Monte Sinai e o Monte Sion é que, enquanto o Monte Sinai era um espaço restrito do contato entre Moisés e o Senhor YHWH, o Monte Sion é um acesso coletivo de contato entre Deus e a humanidade eleita, pela intermediação de Jesus Cristo, o Cordeiro mencionado. Importante realizar essa diferença, porque somente Moisés podia subir no Sinai. Mas 144 mil subirão o Sion para o encontro com o Cordeiro.

A relação entre Sion e a Grande Pirâmide começa em Isaías 19 e suas profecias contra o Egito.

“Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira.
E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará.”

Isaías 19:19,20

https://www.bibliaonline.com.br/acf/is/19

A grande Pirâmide fica no centro do mundo, com sua posição na latitude 30, alinhada com as grandes pirâmides do México, que lhe são análogas, como que parte de um mesmo projeto dos Irmãos das Estrelas inserindo o conhecimento das pirâmides entre os povos antigos.

O fenômeno atual dos monólitos parece querer evocar esse mistério da rede piramidal planetária construída no passado, até porque pirâmides e monólitos têm significados similares, pontes dimensionais entre a Terra e o céu, apontando para as estrelas… tal como a montanha Sagrada, Sinai, Sion.

Pirâmides pelo mundo

E Sinai significa ESCADARIA, enquanto SION significa poste, coluna, Sinal: o sinal da coluna, dos monólitos!
Tudo parece se encaixar com precisão aqui.

Inclusive alguns monólitos importantes trouxeram símbolos egípcios de valor em sua estrutura, a saber:
O Olho de Hórus (que significa consciência desperta, visão) e o Escaravelho (que significa a ressurreição, o deus Sol que renasce pela manhã, após sua jornada pelo mundo inferior noturno).

O Escaravelho e o Olho de Hórus associados representam o despertar da consciência astral, dimensional, que guia o devoto até a grande reunião NA CONTRAPARTE ASTRAL DA GRANDE PIRÂMIDE, LOCALIZADA no centro do Mundo, com as quatro faces voltadas para as quatro direções, as mesmas quatro direções que percorrerão os Anjos da grande colheita em busca do número da Igreja transcendida, 144 mil.

O conceito de MONTE já significa elevação.
A palavra MONTE em hebraico é HaR (HR), que soma 205, e soma final sete (7).
Sete é um arcano de poder na ciência do espírito chamada CABALA.

E curiosamente, o nome Sion ou variação ZION com Z, tem a mesma sonoridade de ZAIN, que é o nome da sétima letra do alfabeto hebraico, conectando então este nome ao poder divino.
Outra ligação aqui é que as sentenças referentes aos 144 mil do Apocalipse aparecem nos capítulos múltiplos de sete, ou seja, 7, 14, 21 (a reedificação do Reino, as medidas 144 de Jerusalém celestial, etc).

Ou seja, a ascensão da consciência na montanha da elevação exige uma forma de poder controlado, direcionado (como alega o arcano 7 do Tarot).

Dentro de uma análise mais didática e disciplinar, a simbologia da montanha exige a necessidade de um afastamento do mundo e, ao mesmo tempo, da prática das chaves de poder entregues ao mundo que conquistem essas asas na mente, essa elevação da consciência, porque não são os deuses que irão BAIXAR o nível de consciência deles para nos alcançar aqui, porém, nós é que temos que elevar o nosso nível para chegar a até eles.

Isso se refere a uma necessidade expressa de se obter uma projeção astral consciente para se reunir no alto do Monte Sion designado no símbolo, e que não é o monte Sion físico de Israel, mas a contraparte astral da Grande Pirâmide do Egito, projetada para essa grande reunião mística no fim do ciclo e na chegada da grande colheita, no centro do mundo, com as quatro faces voltadas para os quatro cantos da Terra, chamando todas as nações. E não só Israel, como pensam os judeus e os crentes, porque Jesus veio para o mundo, e não somente para Israel.

O grande sinal seria colocado no meio da terra do Egito, conforme Isaías, e na transposição profética para o nosso tempo, a terra opressora do Egito é todo o mundo moderno, o seu Sistema anticristão de política, ciência, tecnologia e cultura de massa e massificação do pensamento.

João de Patmos chamou o Reino tenebroso de Babilônia, a moderna Babilônia decadente.
E a Grande Pirâmide, com todos os seus mistérios, principalmente o mistério do acesso ao céu, aos planos superiores da consciência, dentro da rede piramidal planetária, eis o grande sinal que localiza a região astral da Grande Reunião.

E o maior sentido para Igreja é este, a Reunião dos espíritos cinzelados espiritualmente no mundo, da mesma forma que os milhões de pedras reunidas no Egito, erguendo aquela montanha.

Ela tem 230 metros de largura em cada lado, quase 150 metros de altura e é feita de 2,3 milhões de pedras (cada uma pesando cerca de 3 toneladas, fechando o peso total em 6,5 milhões de toneladas).

Alguns pontos de importância nos movimentos da Igreja transcendida:

  1. Jesus Cristo abriu as portas da Igreja celestial do Pai na Terra, e ficou preparando o LUGAR nestes dois mil anos.
  2. A Virgem Maria, sua mãe, foi incumbida de proteger a Igreja terrena contra os ataques do Dragão Vermelho, a oposição ideológica, política, comunista, ateísta e anti-cristã existente e em força crescente. Ela se tornou mãe de todos nós por participação efetiva na custódia desta Igreja, tanto que suas aparições sempre são caracterizadas por alertas e correções apontadas na conduta do povo desregrado, sempre procurando realinhá-lo com os ensinamentos de Cristo.
  3. João, uma das duas testemunhas, também ficou em experiência na Terra ao longo destes dois mil anos para aprender e se estabelecer no seu ofício de Sacerdote eterno da Igreja transcendida, e no final, seu canal falará novamente ao mundo, porque ele é uma das duas testemunhas de Cristo, na força do Espírito Santo em Unidade com a Mãe divina.
  4. SION ou ZION representa essa Igreja transcendida, essa nação de Israel espiritual (não a Israel racial ou nacionalista) ceifada da Terra no tempo da grande colheita. ZION é a própria Grande Reunião dos 144 mil. Ela, a grande família, se chama Sion, a Israel espiritual dos quatro cantos da Terra ceifada pelo Sétimo Anjo, o tempo e o Karma, e guiada pelo Quinto Anjo, o Espírito da Profecia.
  5. O Apocalipse 14 fala em uma música, um som, uma canção que somente os escolhidos conhecem, e fala em instrumentos musicais. Isso se refere claramente ao número 144 também como uma frequência secreta de energia relacionada com esta Egrégora mental chamada simbolicamente de SION, ZION. O valor 144 é amplamente empregado nas medidas da Jerusalém celestial (cap. 21) com a mesma alegoria. Mudança vibracional (para a ascensão da consciência astral).

Crops circles, o evangelho eterno antes da grande colheita

O Apocalipse 14 menciona, depois da grande reunião no monte Sion, um evangelho eterno que seria divulgado no mundo, no final do grande ciclo, e não há evangelho mais eterno do que este, a linguagem dos símbolos da Geometria Sagrada, a grande Lei do Universo.

Existem duas correntes que se cruzam, as profecias do passado e as atualizações dos círculos nas plantações em nosso presente. Portanto, é três em um nas escalas de tempo diferentes, porque os mesmos agentes do Pai que nos trouxeram a sabedoria ancestral retornam hoje, repetindo a mesma sabedoria para os olhos e mentes que podem reconhecê-la familiar em seus corações.

Os eventos cosmológicos são os marcadores de tempo do final do ciclo designado. É por isso que eles são tão importantes nas mensagens dos círculos nas plantações, anunciando, como qualquer plantação, a época da colheita.

Todos os elementos proféticos e culturais do passado têm sido descritos neste evangelho aberto para toda a humanidade, como diz o Apocalipse, acessível a toda raça, língua, tribo e povo.

COMPLEMENTO (17.01.2022)

O código de salvação do Monte Sion

Um dos nomes mais mencionados ao longo da Bíblia, do Velho ao Novo Testamento, Sion começou aparecendo como uma fortaleza que ao longe se via na cidade de Jerusalém.

E se tornou sinônimo de SINAL para os que buscam a cidade sagrada da redenção espiritual, logicamente não mais situada em planeta físico, mas na dimensão espiritual.

A relevância do Monte SION aparece no Apocalipse 14, porque é justamente sobre ele que os 144 mil selados se reunirão antes de serem levados deste mundo.

E se a qualidade deste grupo, desta família primordial espiritual que começa a ser reunida sobre a Terra, dos quatro cantos, é a SANTIDADE (são puros, sao virgens, não se contaminaram com as impurezas do mundo), ao monte SION também é referida uma constante atribuição de MONTE SANTO (HAR KADOSH), e quem pisa nele devendo ser igualmente santo, ecoando a advertência do Senhor YHWH desde as primeiras linhas da Torá:

Sejam Santos como EU SOU SANTO!

Bem se vê que as pragas que afligem a humanidade, e cada vez maiores, se devem a um amor das pessoas ao que é imundo, mentiroso e contrário às leis do espírito.
A primeira qualidade do ser espiritual é a pureza.

Retirem a pureza e a limpeza de um campo, e todas a plantas ali semeadas perecerão.
Retire a pureza das religiões e doutrinas em sua base, e seus seguidores estarão vivendo na mentira de seus egos e crenças.

Sabendo antes de mais nada que o Monte SION se tornou símbolo da morada de Deus, tanto na Terra como no céu, e se a Terra já foi um reino que espelhava a glória das moradas do Pai nas alturas, hoje ela se contamina com todo tipo de sujeira física e moral, e por isso, as advertências dos Anjos, de que a purificação da SION terrestre se aproxima, e ela será com fogo, fogo do céu.

Outra coisa que se alinha com essa sentença é a denominação VIRGEM FILHA DO SION.
Filha ou mulher no sentido de castidade, de incorrupção espiritual (a semelhança de Maria, Mãe de Cristo, que se tornou sua mãe justamente por esta poderosa condição).

Os virgens filhos de SION, virgens de corpo e alma, que não prostituiram seus corpos com a imunda luxúria deste mundo e nem as suas almas ao seguir doutrinas profanas, impuras, materialistas, pagãs, satânicas travestidas de espiritualistas, saídas da boca de enganadores, de incorporadores de entidades diabólicas disfarçadas de anjos, e todos os ídolos de barro e de carne que estão pervertendo os caminhos do mundo com suas ideologias infames, cuspindo todos os dias na Face do Perfeito.

Eis que chegamos e estamos diante da Nova Babilonia, nome dado por João evangelista a atual civilização pelo paralelismo com a Torre de Babel, quando chegasse o dia que ninguém mais concordaria com ninguém, cada qual com sua própria ideologia pessoal fabricada pela mente nas sombras da especulação, e não pela alma na luz da Verdade.

Somente os Puros se reunirão em SION, o local espiritual marcado da Grande reunião (nada a ver com a Israel terrestre, que já quebrou a aliança antiga há 2000 anos, e pelo mesmo tempo vem rechaçando a nova aliança proposta por Cristo).

SION se torna um Sinal para todos os buscadores da Verdade em um tempo onde reina a mentira e a confusão, o ódio e a divisão.
EM SION as 144 mil almas receberão o selo nas testas, o Nome do Cordeiro e do seu Pai.

YHWH, que é a Cruz de quatro letras.
Aliás, no hebraico, SION vale 156, que resulta da soma de 144 + 12 (a raiz quadrada de 144).

Entenda e encare a Bíblia, toda ela, do Gênesis ao Apocalipse, como um mapa espiritual da salvação e da redenção. Mas quem se aferrar na letra morta, apenas entupirá sua mente com crenças estéreis.

De SION, desce a Luz da Verdade.
SION, na qualidade de montanha, representa o elo de ligação entre a matéria e o espírito, entre o vísível e o invisível, entre Deus e a humanidade.
É o ponto de encontro entre você que sobre, e o Espírito que desce até você.

SION, nesse sentido, se tornará o modelo do futuro Reino espiritual restaurado na Terra, depois que o fogo tiver varrido a imundície acumulada pela civilização rebelde.

Não sobrará pedra sobre pedra, e os ventos zombarão da tecnologia moderna, e o silêncio das estrelas zombará da arrogância renovada dos filhos de Ícaro em nosso tempo.

É preciso viver a letra viva, a palavra que desce dos céus e reverbera no coração dos filhos despertos em Terra. Porque todos os outros a repelirão.
Como tem repelido desde sempre.

É preciso servir com humildade, e aprender com o coração.
Porque a mentira se tornou sofisticada em nosso tempo, enganando a muitos com sua tenebrosa falácia certamente inspirada pelos inimigos da Verdade…

Esvazia a tua mente em oração, abre o teu coração em meditação, ponha-te a parte das vozes do mundo e escuta agora a Voz da Luz que desce dos céus, daquelas moradas elevadas, de SION, porque é a Voz do teu Pai desejando curar a tua alma…!
Confia somente nela!

“E ponho as minhas palavras na tua boca, e te cubro com a sombra da minha mão; para plantar os céus, e para fundar a terra, e para dizer a Sião: Tu és o meu povo.”

Isaías 51:16

“Tocai a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto”

Joel 2:1

JP em 09.07.2021

Comentários

Botão Voltar ao topo