Extraterrestres mostrando ao mundo suas estrelas de origem em crops circles

The Ridgeway, Nr The White Horse Hackpen Hill, Wiltshire, 23.07.2020

Com toda certeza, o mais belo crop circle da temporada desde o seu efetivo início, com o Anjo crop circle em 25 de maio, há dois meses.

Um deslumbrante modelo que reúne em sua mandala uma estrutura decagonal (polígono de dez lados) e nela, dez pentagramas estrelados ornam sua borda, enquanto dois pentagramas cruzados maiores centralizam a composição.

Assim sendo, o número regente desta formação é o 10, e sua geometria, o decágono (dez lados).

O crop circle apareceu próximo ao monumento White Horse, que são pinturas rupestres antigas de cavalos brancos espalhadas em vários sítios arqueológicos da Inglaterra.

Antes, devemos saber que muitos modelos assim já apareceram na Inglaterra, alguns muito antigos.

Antes, devemos saber que muitos modelos assim já apareceram na Inglaterra, alguns muito antigos.

Esse objeto foi o primeiro pentagrama a aparecer num crop circle inglês, datado de 4 de setembro de 1993, totalmente relacionado à cosmologia Vênus, por pelo menos três fatores:

  1. Pentagrama central, representando os ciclos sinódicos de Vênus, a cada 8 anos, alinhado com a Terra, desenhando um pentagrama no céu.
  2. Sol central e duas órbitas destacadas: a órbita de Vênus
  3. Mandala com dez pétalas externas, este é o conhecido chakra Manipura, o terceiro, relacionado ao planeta Vênus e que possui mesmo dez pétalas.

Repare que ele traz assinaturas externas, e uma delas é o TAU (T), e outra, a cruz egípcia Ansata (Ankh).
O Tau ou letra T tem um círculo sobre ele, que é o hieróglifo astrológico do planeta Vênus.
Esse objeto é do dia 4 de julho de 1998.

Também em 1998, junho, este pentagrama cercado por dez pétalas: o decágono não é inédito no atual crop circle.

Outro maravilhoso modelo apareceu em 15 de agosto de 2011, repetindo o decágono externo e os dois pentagramas entrelaçados numa incrível geometria central de teia, associada com projeções hiperdimensionais de volume 3D.
Um vórtice ao redor, outra assinatura do lado (anzol+chave) que significa dois anjos: um que abre a porta e outro que pesca (almas). Miguel é o Anjo que abre portas e caminhos, mas Uriel é o Anjo de Vênus que pesca (almas) para Cristo na Terra.

Pentagramas são uma assinatura vital dos autores crop circle, e como temos indicado, ela responde a duas raças: venusianos e sirianos, por causa das próprias simbologias ao pentagrama associadas a estas estrelas (Vênus e Sirius) desde o passado (para muitos povos antigos, planetas eram como estrelas, e consideravam Vênus como tal).

O primeiro crop circle pentagrama da temporada 2020 apareceu em 29 de Junho de 2020, divisão angular 15 (360/15 = 24°)

O segundo crop circle pentagrama é mais recente, de ontem, 22 de julho, num formato de flor (a Estrela-do-Egito) e outra conexão com Sirius.
As pétalas têm um incrível design de impressões digitais!

O negativo da imagem realça os níveis geométricos das pétalas, mostrando tal semelhança.

Uma chamada à identidade daqueles que escrevem estas mensagens geométricas criptografadas ao mundo começa a aparecer na inusitada temporada 2020!

Se você tem dois pentagramas juntos, acoplados, é porque duas estrelas entram em união, e isso tem alguns sentidos importantes: a conjunção de duas estrelas no céu, ou a referência tanto a Vênus como a Sirius na origem dos seres envolvidos com as mensagens crop circle, e todos estes três pentagramas (de 29/06 a 23/07) num curto período de tempo (24 dias, menos de um mês) parece estar reforçando uma revelação cada vez mais iminente destes seres, e talvez preparando caminhos para uma brilhante e nova mensagem entre os dias 25 e 26 de julho, quando Sirius resplandecerá novamente no horizonte antes do Sol nascer (o nascimento helíaco de Sirius).

O Sistema Sirius

Além da referência venusiana direta ao pentagrama como símbolo dos ciclos sinódicos de Vênus, e suas duas faces no horizonte, nascente e poente, estrela em pé e estrela invertida, e seus alinhamentos com a Terra a cada 8 anos nossos (e 13 anos venusianos, o que fornece a relação do número áureo 13/8), essas duas estrelas unidas e contrapostas no centro da mandala de dez estrelas (pentagramas) externos também significa o sistema duplo Siriano (e que na verdade, é tríplice, conforme o antigo povo Dogon da África anuncia há séculos).

Para os Dogons, os sirianos chamados NOMMOS, os primeiros instrutores da humanidade nos primórdios da existência humana na Terra (Nommos significa Instrutores, mentores) vieram de um sistema planetário que orbita Sirius B, a companheira de Sirius A, chamada Po Tolo, a estrela-semente, cuja órbita em torno de Sirius A (ou do centro de gravidade do sistema) leva cinquenta anos, e isso é confirmado pela astronomia moderna, que só não localizou ainda a terceira estrela do sistema, Sirius C.

O crop circle mostrou esse detalhe (as duas estrelas de Sirius no centro) de forma incrível, e acrescentou o detalhe de sua órbita (os 50 anos de Sirius B, donde vieram os sirianos, e donde retornam) pelo fato de que dez pentagramas contam 50 vértices (10×5), o que corresponde a órbita de Po Tolo em anos terrestres!
E também, um ciclo de Sirus B concluído (outra vez, o conceito de ciclo cumprido no crop circle).

Uma terceira significação destas duas estrelas centrais fala do alinhamento próximo entre Vênus e Sirius, que acontecerá no dia 22 de agosto de 2020, daqui a um mês, época do fim das colheitas e do término das mensagens crop circle, com as mais conclusivas mensagens sempre acontecendo em agosto dos anos, concluindo os trabalhos da temporada.

Nestes últimos dias, temos visto Vênus brilhando nas últimas horas da madrugada dentro da constelação de Touro, passando junto da Alfa Tauris, Aldebaran, o olho vermelho de Touro. Isso representa, em parte, a união de duas “estrelas’ e serve também como referência e destaque a Vênus em todos estes crops circles na forma de assinaturas manifestando sua identidade, desde o começo.

E este é o terceiro crop circle com o mesmo tema geométrico.
Se na sabedoria popular o TRÊS confirma, algo está sendo confirmado hoje, em relação a todas estas coisas!

E falando em começo, fim e recomeço, essa simbologia toda já se apresenta no número regente do crop circle, que é 10: Arcano 10 do Taro, a Roda, o tempo, aquilo que vai, aquilo que volta!

Então, aqueles que começaram tudo isso no passado, seja o passado próximo das primeiras imagens crop circle e suas modestas mensagens, seja o passado distante dos referidos seres instrutores das estrelas por todos os povos da antiguidade, são os mesmos que retornam, conforme a mensagem central do Arcano 10: inclusive são os mesmos antigos que nos disseram que estes seres do nosso “ontem” prometeram retornar em nosso “amanhã”, amanhã que é agora, e que foi localizado pelas profecias, seja o Apocalipse, seja o calendário maia, para o tempo presente, o que os sinais da Terra e do céu confirmam a cada dia!

Apesar de possuir dez estrelas nas bordas, o total de estrelas na composição é doze: as doze estrelas da coroa da Virgem, celebrada no Apocalipse 12 e consumada no sinal estelar de 23 de setembro de 2017, página de uma profecia consumada que marca uma transição importante da sequência de eventos do Apocalipse rumo ao fim e ao recomeço.

Porque a coroa de doze estrelas da Virgem também anuncia um ciclo que termina e outro que começa, saindo do materialismo e da morte e entrando na espiritualidade real e na luz divina.

E como essa profecia fala da reunião da Igreja (Egrégora 144 mil) dos filhos de Deus na Terra, a relação com a Virgem Maria, a Isis católica, não me surpreende, e nem o surgimento do sinal da Ordem de Cristo, na França templária e suas tantas catedrais góticas, no dia 5 de julho de 2020, 18 dias atrás.

As doze estrelas de Canis Major, a casa de Sirius

Canis Major (o Cão Maior)´a constelação onde está a estrela mais brilhante do céu, Sirius.
E sabe quantas estrelas principais têm essa constelação?
Doze estrelas, com Sirius sendo a sua estrela Alfa (a mais brilhante).

Quantas estrelas temos no crop circle de Ridgeway, dia de hoje, 23 de julho?
Dez externas e duas centrais, totalizando doze?
Com toda certeza, esse crop circle nos liga à energia e inteligência dos Nommos, os Mestres Instrutores de Sirius, conhecidos desde a antiguidade.

Sirius – CONTATO!

Que o nascimento helíaco de Sirius nos traga mais revelações daqui a dois dias.

Conclusão
Revelações maravilhosas estão descendo das estrelas ao mundo, por mãos dos autores crops circles desejando finalmente nos mostrar suas digitais, sua face, sua identidade e sua habitação.
E se isso está acontecendo, é porque o ciclo da atual civilização está prestes a terminar, quando então todos eles sairão de seus anonimatos para realizarem a missão para a qual se prepararam até agora, por Vontade de Deus, o Pai de todos nós, deste mundo e de outros, no dia e hora que só Ele conhece.

Dia e Hora cada vez mais próximos.
E quem viver, verá!
Esperando mais mensagens nos dias do levante de Sirius!

Hoje, 23 de julho, foram duas estrelas centrais, porque faltam dois dias para o nascimento helíaco de Sirius.Se amanhã, 24 de julho, aparecer mais uma estrela, é porque falta um dia.

E que dia!

Atualização (25.07.2020)

O Nascimento helíaco de Sirius e um novo crop circle?

É um fenômeno astronômico anual cuja data exata depende muito da latitude de observação.
Abaixo, as faixas de latitude nos USA e as datas do nascimento helíaco.
Quanto mais ao norte a latitude, mais atrasado será o nascimento de Sirius, se movendo para o mês de agosto.
Contudo, nas latitudes médias e próximas da linha do equador, esse nascimento já pode ser conferido no final do mês de Julho, marcado entre os dias 25 e 26 de julho dos anos.


Sirius aparece logo depois de Orion, e no mapa abaixo, latitudes médias, antes das 6 horas da manhã, e já vemos Sirius subindo no céu.
Os antigos egípcios davam importância capital a este fenômeno, calculando o seu calendário anual em função disso.

Os egípcios perceberam que as cheias do rio Nilo coincidiam com o nascimento helíaco da estrela Sirius, que fica na constelação do Cão Maior ou Canis Major. Desta forma, os egípcios alteraram o calendário ajustando-o com este evento, sendo o primeiro dia do ano criando o calendário solar.
Então, de hoje para amanhã, começa o ano de Sirius, que os antigos atribuiam maior importância entre as estrelas pela lógica dela ser a mais brilhante em todo o céu, associada à Isis, a Rainha da Luz, estrela mãe da humanidade.

E que um brilhante crop circle manifeste a luz de Sirius regendo o novo ano!

JP em 23.07.2020

Comentários
Compartilhar