EUA enfrentam extraordinária onda de frio em muitas décadas

O Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos (NWS) emitiu alerta total diante da maior onda de frio em muitas décadas de história da América. As temperaturas mais baixas extremas, as nevascas e os recordes começam a atingir as planícies e o sul do país e poderão ser comparáveis ao frio histórico de fevereiro dos anos de 1899 e 1905.Hot Spring Village, no Arkansas, coberto por neve nesta segunda-feira, dia 15. EUA vivem a maior onda de frio em décadas. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @SkylarY64Hot Spring Village, no Arkansas, coberto por neve nesta segunda-feira, dia 15. EUA vivem a maior onda de frio em décadas. Crédito: Imagem divulgada pelo twitter @SkylarY64

Estradas congeladas e apagões
São quase 170 milhões de pessoas, metade do país, sob alerta de tempestades de inverso nesta semana. Estão em estado de emergência pelo menos sete estados norte-americanos entre eles Alabama, Oregon, Oklahoma, Arkansas, Kentucky, Mississipi e Texas.

Informações divulgadas pela imprensa internacional são de que as temperaturas baixas estão deixando estradas congeladas, muito perigosas e provocando cortes de energia elétrica para milhares de pessoas.

No Texas, por exemplo, 2,6 milhões de clientes estavam sem energia nesta manhã, onde as interrupções começaram ontem à noite por conta do alto consumo. Em Houston, a polícia registrou mais de 130 acidentes na noite do domingo.

Já são onze vítimas fatais em incidentes de trânsito relacionados ao mau tempo nos últimos dias. No transporte aéreo, cerca de três mil voos dentro e fora dos Estados Unidos foram cancelados na manhã de hoje.Projeção de neve nova para os Estados Unidos nos próximos três dias feita pelo modelo meteorológico GFS. Crédito: Windy. Projeção de neve nova para os Estados Unidos nos próximos três dias feita pelo modelo meteorológico GFS. Crédito: Windy.

Maior onda de frio em mais de um século
A onda de frio prevista para se espalhar pelos Estados Unidos esta semana pode ser a maior em dezenas de décadas. Os registros de temperaturas de -20°C e -30°C em cidades do sul do país em 1899 nunca foram superados dede que as medições tiveram início.

As temperaturas extremas poderão ser observadas de costa a costa afetando mais de 245 milhões de pessoas nos 48 estados, sendo que a parte central e sul será bastante afetada.

Os meteorologistas norte-americanos afirmam que essa onda de frio e nevascas vão se estender da fronteira mexicana até a fronteira canadense, com o maior acumulado de neve variando do Vale do Mississipi ao Vale do Ohio e os Grandes Lagos.

A situação mais crítica é esperada até a noite da terça-feira, dia 16 e o frio incomum já está batendo recorde de 30 anos em algumas áreas do Missouri e do Texas até o momento.Mapa da NOAA mostra o alcance do frio rigoroso com a nova onda polar sobre os Estados Unidos. Áreas do Golfo do México registram neve. As áreas em azul escuro terão as temperaturas mais baixas. Crédito: NOAA.Mapa da NOAA mostra o alcance do frio rigoroso com a nova onda polar sobre os Estados Unidos. Áreas do Golfo do México registram neve. As áreas em azul escuro terão as temperaturas mais baixas. Crédito: NOAA.

Segundo o Serviço Meteorológico dos Estados Unidos, Seattle registrou 11 centímetros de neve no fim de semana, a maior quantidade desde 1972, enquanto Dallas e Oklahoma City debaixo de neve aguardam ainda pela maior nevasca em pelo menos uma década.

A neve caiu hoje, dia 15, em algumas cidades importantes do Texas, Oklahoma e Louisiana. Em Lake Charles, por exemplo, que teve o impacto direto de dois furacões nos últimos meses, houve uma tempestade de neve durante a manhã.

Em Abilene, no centro do estado do Texas, a neve acumulou 37 cm no domingo, quebrando o recorde anterior de pouco mais de 24 cm observado em 1996.
Painel Global

Comentários
Compartilhar