Debulhando mistérios

(Matéria de julho 2017)

Eu tenho estudado há 20 anos as profecias e mistérios bíblicos, e chegado a uma conclusão: antes, a relação DEUS-deuses é proposta biblicamente também nas entrelinhas da Cabala, o que faz coexistir harmoniosamente Monoiteísmo com Politeismo dentro do conceito da HIERARQUIA.

Em termos de Hierarquia, vemos sim claramente a existência de uma liderança entre tantos deuses, e que costuma ter nomes diferentes em diferentes culturas. Quetzalcoatl-Kukulkan ou Viracocha dos mesoamericanos se faz paralela à Estrela da Manhã, ao Espírito IHVH, ou Metatron, o primeiro Trono,enfim, o Ancião dos Dias na visão de Daniel.

Se perceber o Apocalipse 1, ele é apresentado ao profeta João.
Ele, o Senhor dos Espíritos. E se DEUS é a forma final de um Corpo em toda essa milícia cósmica operante, o Senhor dos Espíritos é a Cabeça do dito corpo. Cristo é com ele, e se mistura em sua identidade.

Se ler Mateus 24: 29-31, ele mostra uma extensão explicativa desses eventos, e diz que APÓS OS ECLIPSES E CHUVAS DE ESTRELAS *que,coincidentemente, acontecem todos juntos em Agosto, virá outro sinal, o Sinal do Filho do Homem, que será visto sobre as nuvens por todos os povos.

É tentador pensar então numa Nave Mãe imensa cruzando os céus do mundo e apresentando seu príncipe, na questão da geração dos homens neste planeta eleito.

Esta, pelo menos, seria a interpretação literal do referido sinal pós-agosto, segundo o Mestre, bem às vésperas da geração completa de Israel (70 anos) e repare que, em Mateus, logo após a menção deste SInal, vem a parábola da Figueira, que cumpre exata analogia com o ciclo de 70 anos da Nova Israel.

Se o Príncipe da Hierarquia retorna, ele que se diz o Último, porque foi o Primeiro, o Ômega, porque foi o Alfa, é porque toda a Hierarquia restante lhe segue.

Diferentes culturas em diferentes tempos na maioria das vezes nomearam e identificaram os mesmos Seres.

E sabemos que os deuses de Vênus são os mais envolvidos com a gênese espiritual neste mundo, os Jardineiros de uma sementeira plantada há milhões de anos…

Os próximos meses, Agosto e Setembro, me parecem irão marcar os primeiros sinais da transformação… primeiros porque a CRIANÇA ACABA DE NASCER… mas ainda tem que crescer. E o que NASCE E CRESCE nesta CRIANÇA é a nossa própria porção CRISTO encarnada, mas que ainda dorme, e precisa acordar, mas que está morta, e precisa ressuscitar.
Falo de uma imantação universal de Egrégora, infelizmente, não repercutirá em todos os corações, mas somente naqueles que, desde séculos, milênios de existências passadas e já esquecidas, se dedicaram a esse Magistério do Amor Incondicional que é UNGIDO por Deus em almas eleitas, daí o nome CRISTO.
A unção do Amor Incondicional da parte do Espírito Santo.

E seu crescimento rumo a maturidade que lhe habilita ao Reino é o tempo que chegará da famosa Sexta Luz do SOL, Sexta ERA, o Sexto Sol maia, o Sol das águias… o que é relatado em Apocalipse 21 e 22, depois de todas as dores, Armagedons, Espadas, Taças, castigos, Anjos, Demônios, Juízos e penitências que visam purificar a alma humana e libertá-la de si mesma, do mal que escolheu alimentar por séculos de domínio sobre a Terra.

Sai de cena a Era dos homens para começar a Era dos Deuses, a Era de Deus.
Que é Verdade e Justiça.

A Era em que CRISTO assumirá o Trono das Nações da Terra, como já assume entre as nações estreladas…

JP em 07.05.2020

Comentários
Compartilhar