Espiritualidade

Como elevar a sua “vibração pessoal”?

A Verdade, sempre através da verdade, em qualquer circunstância!

Pense no médico que precisa lhe revelar o real estado da sua doença para que você busque tratamento e se cure.

Pense naquela má notícia que chega e lhe coloca em alerta, para que você se defenda e atue no sentido de reverter a situação.

Pense naquele alarme de incêndio que acorda o prédio inteiro no meio da noite, salvando todas as vidas que acordaram.

Pense nos sinais da grande tempestade no céu que obriga você a apanhar o seu guarda-chuva.
Enfim, pense em muitas coisas como estas e aplique na sua psicologia diária.

Situações negativas são justamente aquelas que nos obrigam a elevar a nossa vibração pessoal, porque com a vibração pessoal mais alta, teremos a força que antes não tínhamos para solucionar as situações negativas que estão nos obrigando a tomar partido.

Se a gente se comportar como os místicos da mentira, que fogem da verdade por medo, criando uma lista de justificativas para se acomodarem na negação da realidade, continuaremos fracos e impotentes como antes. E a didática do Universo, que pretende criar almas fortes através do exercício da luta, falhará.

Artigos relacionados

Porque as dificuldades são um eterno teste de crescimento e elevação da vibração pessoal no elemento da fé. Os covardes são como lagartas que se recusam às próprias asas que a tranformação da borboleta lhes daria por causa do seu medo de voar…

Os covardes preferem ficar no estado de larvas confortáveis em seus viveiros de autoconsolo do que suportar as transformações da vida que os elevariam à condição de espíritos livres, que conquistaram seu poder em níveis conscientemente elaborados.

Os covardes renunciam à todas as possibilidades espirituais latentes na alma que só afloram em tempos de crise e luta, e com esse procedimento, eles pensam erroneamente que manterão suas vibrações pessoais numa linha normalizada.

Pelo contrário, é quando a vibração pessoal de todos eles começa a despencar, até rastejar no chão, a morada dos vermes que rejeitaram a dádiva das asas que somente os espíritos fortes assumem ao enfrentarem todas as batalhas da vida.

Porque cada uma destas batalhas está lá, exatamente lá, para revelar nossos medos.
Quando então outra batalha ainda mais importante começa:
a Batalha contra si mesmo.

Se as circunstâncias são como espelhos, revelando nossa verdadeira face, aqueles que procuram quebrar estes espelhos com medo de ver a verdade acerca de si mesmos ficarão eternamente prisioneiros da escuridão da ignorância, a falsa luz que preferiram em seus caminhos.

E tudo farão para transformar a sua cegueira em virtude como última medida de autoconsolo protetor.

A espada de todo guerreiro da luz é a Verdade.
Mas a desculpa do covarde é que espadas podem baixar sua vibração pessoal.

Elevar a vibração pessoal é como subir uma montanha.
A zona de conforto fica lá em baixo.
A visão do Paraíso fica no topo.

Quem sobe a montanha, não só preserva como também eleva sua consciência.
Mas quem prefere ficar na zona de conforto, não só perde sua vibração pessoal como a faz despencar no abismo.

Enfim, tudo é escolha nessa vida.
Os fortes escolhem os desafios.
Os fracos escolhem o conforto.

E Deus escolhe seus filhos conforme suas (melhores) escolhas…

Aquele que se esconde nas trevas não é digno da luz.
Aquele que foge da verdade não é digno da liberdade.
Porque não se torna prisioneiro somente do Sistema.
Se torna prisioneiro de si mesmo.

“Senhor Deus, não te peço que me diminua os fardos.
Apenas que me forneça ombros mais fortes”

Santo Agostinho

A didática da oração

A oração é exigente, e enquanto Deus não facilita as coisas, Ele produz o tempo necessário para que a oração diária vá cavando sulcos profundos em nosso ego, permitindo que ela alcance as raízes do nosso espírito submerso que, com tal medida, começa a germinar em nossa alma com vigor e consciência renovados e expandidos.

Essa é a didática da oração
Se Deus remover os problemas, a oração deixa de ter valor.
E se Ele remover imediatamente os problemas, a oração não terá tempo de produzir em nós os resultados propostos de transformação interior.
Porque, orando pelo Bem Maior do Mundo, também conquistamos reformas espirituais internas em nosso coração.

Mais um motivo que esclarece a didática das dificuldades criando guerreiros da fé.
A fibra do espírito só pode ser construída na perseverança.

“É perseverando que vocês obterão a vida. Pela vossa perseverança ganhareis as vossas almas. Na vossa paciência, possuí a vossa alma. Fiquem firmes, pois assim vocês serão salvos.”
Lucas 21: 19

*****************************************

JP em 04.03.2022

Comentários

Botão Voltar ao topo