CiênciaMistérios

Cientista exibe pintura de Jesus e muda o que todos pensavam

Na nossa época atual, alguns especialistas em história que pesquisaram a respeito de Jesus notaram que algo não ia de acordo com os fatos. Eles comparavam diferentes imagens que continham os acessórios de Jesus. Os mesmos não iam de acordo com a época na qual ele viveu, e eles sabiam disso devido a evidências históricas. Se pensarmos nas pinturas de Jesus, ele sempre tinha uma coroa em sua cabeça, ou estava sentado em uma cadeira monumental. Mas isso não faz sentido históricamente. Quando Joan Taylor estudou o Rei Dos Reis, ela descobriu que Jesus sempre teve a aparência de um homem comum.

O Que Está Escrito Na Bíblia?

Alguns religiosos foram contra o que estava escrito na Bíblia. Até brigariam entre si para comparar suas provas. Suas discussões eram sobre a aparência de Jesus e como ele era naquele tempo, baseado em evidências encontradas na Bíblia. Haviam fatores que apontavam como ele se parecia naquela era. Algumas descrições nos dizia que Jesus era um homem comum que não era diferente do resto da multidão. Ele se parecia com qualquer outro homem vivendo naqueles dias.

Haviam algumas explicações vagas, que não eram certas o bastante para que se pudesse juntar evidências sobre a aparência de Jesus. No século passado, alguns artistas usaram licença poética e diferentes tipos de pinturas para fazer seus retratos do jeito que desejavam. Além disso, alguns artistas não apenas o desenhavam como queriam, mas também usavam bastante simbolismo.

A Pintura Está Na Pedra

O fato de Jesus ser um homem caucasiano de barba seria bem aceito durante a Idade Média. Apesar disso, a imagem do messias como sendo um bom pastor ficou conhecida como a aparência mas aceita nos dias de hoje. Ele sempre era retratado usando uma túnica branca ou creme, de cabelos longos, e de barba. Essa é a referência que vemos hoje em dia.

Pintores alegóricos fizeram uma imagem de Jesus em um pasto, rodeado por ovelhas. A ideia dos pintores era fazer de Jesus um ‘bom pastor’. Isso era um simbolismo de ele ser o pastor de seu povo. Ser um pastor era um simbolismo para uma aparência de um líder a quem o povo poderia seguir. Essa imagem de Jesus foi feita durante a Era Romana. Muitas das imagens foram encontradas na cidade de Roma, muito longe da terra natal de Jesus.

Hoje em dia, artistas melhoraram a imagem geral os detalhes de pinturas antigas para criar algo novo, mas similar a aparência já estabelecida de Jesus. Esse era o método utilizado pelos artistas para criar suas pinturas ideiais. Quando eles geravam o produto ideal para a imagem de Jesus, eles se baseavam em algo primário e já estabelecido, e os jovens artistas perpetuavam o mesmo conceito.

Um exemplo: a imagem da estátua de Zeus, na qual ele aparece como um deus mitológico, com cabelos e barbars longas, o que podemos comparar à imagem de Jesus. Mesmo as roupas que Zeus usa são as mesmas, um robe branco. Essa imagem nos deixou mesmerizados em todos os apectos, porque a imagem claramente remete à mitlogia. Todos os pintores queriam fazer algo original, mas seguiram o mesmo padrão de outras ilustrações.

Mesmo que não possamos confiar em ilustrações da Idade Média, Joan, com seu grupo, tinha estudado diferentes artifatos como papiros velhos usados no Egito antigo, e também locais de enterros. Essa era a maneira de descobrir a aparência de Jesus na época.

Eles Tem Estilos De Moda Diferentes 

Em conjunto com seu time, Joan estava determinada a descobrir qual era a aparência de Jesus enquanto ele ainda estava vivo. Ela tentou concluir o que homens comuns vestiam durante aquele tempo. Havia uma chance de que ele houvesse utilizado esse tipo de roupa durante sua vida. Nessa época, uma pessoa que usava um tipo de capa diferente não o fazia baseado na moda. Haviam muitas pessoas que pertenciam ao Clero que se vestiam de maneira similar, mas hoje em dia não os vemos. A Bíblia fala que João Batista tinha tipos diferentes de roupas. Mas, não menciona as roupas que Jesus usava.

Quando Joan encontrou evidências sobre essa era, ela pensou que o homem comum usava túnicas. Mas, não eram tão longas quanto as mostradas nas ilustrações. Os homens daquele tempo usavam túnicas na altura do joelho. Isso faziam com que tivessem melhor flexibilidade ao fazer seus trabalhos diários de maneira eficiente. Qualquer roupa mais longa do que a altura do joelho não era considerada prática, principalmente durante a jornada de trabalho.

Quando Joan encontrou evidências sobre essa era, ela pensou que o homem comum usava túnicas. Mas, não eram tão longas quanto as mostradas nas ilustrações. Os homens daquele tempo usavam túnicas na altura do joelho. Isso faziam com que tivessem melhor flexibilidade ao fazer seus trabalhos diários de maneira eficiente. Qualquer roupa mais longa do que a altura do joelho não era considerada prática, principalmente durante a jornada de trabalho.

Fonte

Comentários
Botão Voltar ao topo