China declara “guerra inevitável” contra a Índia

O Exército Indiano recebeu “total liberdade de ação” para suas tropas distribuídas ao longo da Fronteira de Controle China-Índia, após um conflito mortal de 15 de junho, o qual deixou 20 soldados indianos mortos e um número não confirmado de vítimas da tropa chinesa. A China agora diz que essas novas regras de compromisso da Índia “tornam a guerra inevitável”.

Um editorial do Global Times, estatal chinês, expõe a resposta chinesa, ressaltando que a “mudança” inevitavelmente “se transformará em um conflito militar” que “não é o que a maioria dos chineses e indianos deseja ver”.

O editorial diz:

Se essa nova abordagem for implementada e as tropas indianas dispararem contra soldados chineses em futuros encontros, a disputa fronteiriça China-Índia se transformará em um conflito militar. Não é isso que a maioria dos chineses e indianos deseja ver.

O editorial adverte que o potencial para um fim perigoso dos acordos bilaterais China-Índia para desescalação está na balança. Ele critica o que sugere ser, na realidade, uma resposta imprudente dirigida por opiniões domésticas, dada a indignação generalizada na Índia pelas mortes de tropas na semana passada.

A declaração do Global Times continua:

Embora ‘total liberdade de ação’ seja o apaziguamento do governo Modi ao exército indiano e à opinião pública, isto é extremamente irresponsável. Isso mostra que a Índia pode estar rompendo os acordos mais importantes dos dois países, e isso aumentará seriamente a desconfiança mútua das duas tropas e aumentará a possibilidade de conflitos militares indesejados. Também é contra o consenso alcançado pelos ministros das Relações Exteriores dos dois lados para acalmar a situação no vale de Galwan…

Significativamente, o editorial enfatiza o poder de fogo superior do Exército Popular da China (EPC) e que, se testado, responderá com força esmagadora:

Gostaríamos de dizer aos soldados do EPC estacionados na fronteira China-Índia que eles devem ter um cuidado extra ao cumprirem seus deveres e estarem bem preparados para a guerra.

O editorial conclui com a seguinte declaração profundamente alarmante:

Também instamos o EPC a se preparar para o pior cenário. Se o exército indiano iniciar uma guerra de fronteira, lhe deve ser ensinada uma boa lição.

O vídeo abaixo amplia a compreensão dos motivos políticos de toda essa tensão entre os dois países:

********************************************************

Parece uma ironia que justamente os dois países de uma cultura antiquíssima, onde alguns dos maiores tesouros da espiritualidade foram encontrados, como o Budismo e os segredos da alma, do espírito, do I Ching e do TAO, do Kundalini e do Lótus Sagrado, hoje se encontrem disputando um pedaço de terra armados com arsenal nuclear e exércitos até os dentes… e há quem pense que a humanidade evoluiu de alguns milênios para cá… se bem que, mesmo nos tempos de Gautama Buda, o mundo nunca deixou de estar em guerra.

Desde que o EGO se instalou no coração humano, bastam duas posições diferentes para a guerra começar.

Em qualquer lugar, por qualquer um.

Porque a Lei do EGO é o EU PRIMEIRO.

As pragas do Apocalipse são apenas leis de causa e efeito em código profético. Ou KARMA, tal como a milenar sabedoria da Índia ensinou ao mundo. Uma sabedoria infelizmente esquecida nos tempos atuais…

E mesmo que não tenha criado uma guerra biológica propositalmente através do Coronavírus, o Dragão Vermelho parece estar disposto a partir para o ataque.

O mesmo Apocalipse declara que este Dragão Vermelho iria ser o estopim da Guerra Mundial.

China, Rússia, o bloco comunista… e temos visto que a atual pandemia já está instalando tensões diplomáticas graves da parte de várias nações com a China, incluindo o Leão de Asas, os USA… no xadrez mundial, as peças continuam se movendo, porque os dois reis ainda vivem…

JP em 24.06.2020

Comentários
Compartilhar