Ufologia

Cerca de 150 OVNIs foram registrados pela Estação Espacial

Uma câmera que foi instalada na Estação Espacial Internacional (ISS), registrou cerca de 150 OVNIS (objetos voadores não identificados) na órbita da Terra.

Os registros ocorreram em novembro do ano passado (15/11/2020), e chamou a atenção dos cientistas devido a quantidade dos objetos captados pela câmera.

De acordo com o jornal argentino Clarín, foram tantas ocorrências que até mesmo o campo de visão das câmeras utilizadas pela agência espacial norte-americana, NASA, foi ultrapassada.

150 OVNIS na órbita da Terra e alguns foram gravados

Apesar de não ser novidade que existem objetos voadores não identificados sendo registrados pela ISS, um vídeo foi divulgado por Ivan Vagner, astronauta russo.

No vídeo divulgado pelo russo através de seu Twitter, ele mostrava a passagem da aurora boreal, porém acabou aparecendo também cinco objetos não identificados se movendo.

Em seguida, confira o vídeo divulgado:

Junto ao vídeo, ele comentou:

“Convidados do espaço, ou como filmei o novo lapso de tempo. O pico da aurora boreal ao passar sobre a Antártica na longitude da Austrália, ou seja, entre eles. Porém, no vídeo, você verá outra coisa, não apenas a aurora.”

Ivan Vagner

Astronauta russo provocou na rede social

O mesmo astronauta chegou à ISS em abril deste ano, e chegou a provocar seus seguidores ao indagar sobre o que seriam esses OVNIS.

Segundo Vagner, os objetos poderiam ser meteoros, satélites ou até mesmo outra coisa, ainda desconhecida.

Lembrando que no ano passado, foram liberados diversos documentos ao público sobre OVNIS, pelo Pentágono.

Os vídeos foram feitos por pilotos da Marinha Americana, e uma das imagens mais chamativa ocorreu a aproximadamente 160 quilômetros da costa oeste da América Norte.

Além disso, também foram divulgadas 2.780 páginas de documentos da CIA (Central Intelligence Agency), que foram a internet recentemente, também sobre objetos voadores não identificados.

Fonte

Artigos relacionados
Comentários

Botão Voltar ao topo