Antigo manuscrito ensina a construção de foguetes!

Conrad Haas (1509 — 1576) foi um engenheiro militar do Sacro Império Romano-Germânico.
Foi talvez a primeira pessoa a descrever foguetes multi-estágio por escrito.

Diagrama de foguetes multi estágio por Conrad Haas (Manuscrito Sibiu)

Haas nasceu em Dornbach, (hoje parte de um distrito de Viena). Atingiu o cargo de Zeugwart (gerente de equipamento) e mestre de arsenal do exército Imperial Austríaco sob comando de Fernando I, Sacro Imperador Romano-Germânico.

Estêvão Báthory, príncipe da Transilvânia convidou-o para Hermannstadt (atualmente Sibiu, Transilvânia, Romênia) em 1551, para ser engenheiro de armamentos e também ministrar aulas em Klausenburg (atualmente Cluj-Napoca).

Wikipédia


Em 1961, Doru Todericiu , professor de Ciência e Tecnologia da Universidade de Bucareste (Romênia), acidentalmente encontrou um documento antigo chamado Manuscrito Sibiu .

O manuscrito, de 450 páginas, encadernado em um grande volume único, datado de 1570, tem uma história que remonta a vários séculos. Ele lida com os dados técnicos relacionados a foguetes, artilharia e balística de várias etapas.

“Escrito completamente em alemão, a origem do documento permanece um mistério, apesar de aparecer na Romênia”.

A descoberta foi perdida no nevoeiro do tempo, porque os historiadores nunca se referiram a esta invenção ser tão importante para a aviação precoce.

O documento foi finalmente publicado em 1967 em uma Revista Histórica Romena, sob o título “O Manuscrito Sibiu” .

A terceira parte do manuscrito de Sibiu contém um relatório detalhado de um “dardo voador” com alcance considerável e eficaz e o lançamento de um foguete de vários níveis com combustível sólido, na cidade de Sibiu, onde milhares de pessoas testemunharam o evento que terminou em completo sucesso em 1555.

Ninguém sabe quem é realmente o responsável pelos manuscritos, mas um homem chamado Conrad Haas foi creditado por essa incrível etapa da história e também como a primeira pessoa a conceituar foguetes de vários estágios. Dizia-se que ele era um engenheiro militar austríaco ou da Transilvânia, saxão, que se adequava a seus esboços e idéias.

“O manuscrito antigo posiciona uma tecnologia inesperada para a época, que se acreditava impossível para aquele momento da história”.

Muitos especulam que as palavras e a linguagem usadas no manuscrito antigo podem ser rastreadas mesmo muito antes do século XV.


**********************************************************************

Não exatamente um foguete de viagem espacial, mas sim, uma arma que tem o mesmo modelo de propulsão de um foguete direcionado ao céu. Mesmo assim, podemos sim considerar que este manuscrito é mesmo o embrião dos foguetes modernos no acervo da cultura antiga.

Antigamente, os reis e imperadores investiam muito na tecnologia bélica, já que a guerra era uma constante no cenário histórico antigo.
Mas… o que mudou hoje em relação a tudo isso?

Seria então o primeiro modelo de foguete, isso se considerarmos somente a história oficial registrada, olvidando os modelos de avião da Colômbia, as vimanas hindus, os escudos voadores dos Hopi… no caso, procedentes não de estudos humanos, mas de tecnologia extraterrestre.

JP em 30.01.2020

JP em 30.01.2020

Comentários
Compartilhar