Ampliando as interpretações do monolito da Bolívia

Uma tradução e interpretação paralela das mensagens dos monolitos
Por Jirí Hrubeš
(via grupo Tô no cosmos)

Olá. Não falo português, estou traduzindo suas informações.
Talvez meu relatório seja compreensível.

Parece que esses monólitos podem ser pontos para evacuar pessoas da Terra.
O sistema solar com o planeta Nibiru está se aproximando de nós e nossos predecessores (Anunnaki) provavelmente estão nele.

Um dialeto da língua usado nos monólitos X por milhares de anos. (Chinês e provavelmente hebraico)
A mensagem é sobre uma mãe de pessoas que quer proteger seus filhos de um dragão cuspidor de fogo.

Provavelmente, trata-se de erupções solares se o magnetismo da Terra for reduzido ou atividades vulcânicas que surgirão dos planetas que se aproximam. Todos os fenômenos listados aqui podem ser rastreados.”
Jirí Hrubeš


Eu vejo que há pontos de concordância da tradução dele com a minha.
Porém, ele também se deu ao luxo de inserir suas próprias interpretações ao texto.
E elas estão perfeitamente alinhadas com muitas coisas que eu já venho anunciando aqui, talvez sob termos e expressões diferentes. Mas a essência coincide.

A nave Mãe que ele menciona existe, é a Merkabah, a mesma vista e visitada por Ezequiel e João (Apocalipse). Embora o sânscrito seja um dos idiomas mais antigos da Terra, numa conexão direta com a língua mãe perdida, o chinês também procede de um velho tronco da árvore linguística. As línguas semitas se vinculam mais ao contexto religioso por abrigarem duas grandes religiões, o Judaísmo e o Islamismo.

E a presença do idioma chinês na placa nos chama a atenção, porque a Russia já enfraqueceu no seu comunismo, mas não a China, cada vez mais fortalecida nele, e esse comunismo também tem uma relação direta com o dragão vermelho biblico em contexto espiritual.

Os monolitos podem significar muitas coisas paralelamente.
Os seres eleitos da Terra, se erguendo ao chamado do céu (ANU) em todas as nações.
O sinal profético de Isaías 19: 19-20, onde Deus erigiria uma coluna no meio do Egito (a Terra atual, simbolicamente) para revelar ao mundo suas duas testemunhas (o capitão e o salvador).
E as coordenadas no mundo onde as bases estão localizadas. Pontos de conexão com elas.

O Apocalipse 12 declara que os escolhidos não subirão ao céu, não antes de 3.5 anos de purificação no deserto (a figura coletiva da Mulher, a Mãe coroada de doze estrelas).

Porém, a Terra, na parte oculta, subterrânea, Bases UFO e mesmo sítios em uma dimensão paralela totalmente protegida servirá para abrigar os filhos de ANU, os eleitos, os 144 mil e os demais que estiverem puros e não contaminados pelos venenos da Grande Rameira, e todo seu ódio, violência, devassidão e materialismo, ceticismo e deboche.

Leia também  Monolitos e simbolismos

Monolitos, como tenho falado desde o princípio, se relacionam a modelos tecnológicos de teletransporte (especialmente aqueles triangulares) enquanto este monolito boliviano mais parece um livro, uma pedra da Lei (como as tábuas de Moisés). Com mensagens escritas em quatro idiomas direcionados ao mundo árabe, judeu, chinês e russo, cobrindo as áreas do Hemisfério oriental.

Por fim, o dragão vermelho, que eu também menciono na minha tradução, tem dois aspectos, o astronômico e o espiritual, e essa ideia também ensino há bastante tempo.
No aspecto astronômico, evidentemente é o astro que chega, o sistema Nêmesis, a mesma estrela da Amargura que todos já conhecem.

Mas no aspecto espiritual, o dragão vermelho são as forças da Besta em ação no mundo moderno, ciência e tecnologia a serviço da mentira e da manipulação, controle e dominação, e a política mundial e suas medidas impositoras, com a pandemia se tornando o cenário perfeito para iniciar os ensaios sobre a humanidade cobaia que sempre foi na mão deles.

É por isso que ANU, o Pai, o céu, ABA, convoca sua amada esposa, GAIA, KI, KIKI, a Morada (Shekiná) para cuidar dos seus pequenos filhos encarnados, lhe dando poder para isso.

Tudo se encaixa.
Porém, muita gente está pegando os textos e dizendo que eles não fazem sentido.
Essa é a diferença entre traduzir e interpretar.
Literalmente, nem a nossa vida, do jeito que está, faz qualquer sentido.
Mas interpretando as coisas debaixo do Propósito acima de nós mesmos, é que tudo começa a fazer sentido.

Traduzir literalmente é como continuar acreditando que realmente o Diabo era uma cobra falante, e que a queda de uma raça inteira se deveu à ingestão de uma frutinha doce qualquer…

Essa é a grande dificuldade dos tradutores … as fronteiras intransponíveis da letra morta.
Esse monolito da Bolívia é uma dádiva do céu!
Um recado urgente para todos nós.


A Mensagem do monolito da Bolívia
Samaipata, Bolivia, em 16.12.2020

“Calem-se nações!”
“Barra dupla na quarta-feira”
“Saudações amada morada KIKI”
“Um prêmio/trabalho aqui (9) ANU (Céu)”
“As pequenas crianças/filhos do Pai (ABA)
“Da amada KIKI contigo”
“Faça-se o seu poder”


Foi o que conseguimos extrair.
E eu pergunto:

  1. Essa mensagem se parece com algo que lembre a Nova Ordem Mundial e programas de dominação e controle das massas?
  2. Essa mensagem se parece com coisa satânica, profana ou pagã, idólatra ou maligna?

E principalmente,

  1. Essa mensagem se parece com alguma marca de produto, série de TV, filme ou empresa de arte e grupo de artistas?

Quem gastaria tempo e dinheiro fazendo este, que eu considero o mais significativo monolito de todos até o presente momento, para escrever uma mensagem de amor entre o Pai céu (ANU) e a Mãe Terra (KIKI), anunciando que ela receberia poder do céu (ANU, Pai) para guardar as suas pequenas crianças, os seus pequenos filhos?
E que, no final, na ascensão prometida, haveria um prêmio e um novo trabalho em outro nível e dimensão de consciência a ser cumprido?

Leia também  O enigmático Portal do Sol: Estrutura de 10 toneladas que desafia a História Moderna

Julguem a árvore pelos frutos.
E não pelas aparências.


Barra dupla na quarta feira

Essa é a frase, entre as sete da face hebraica do monolito da Bolívia, mais enigmática.
À primeira vista, indica que o monolito apareceu na quarta feira, 16 de dezembro, um dia antes do seu descobrimento, no meio das matas de Samaipata, o “descanso nas alturas” (Andes)

Porém, como a peça já sumiu, não houve tempo hábil para avaliar se essa barra dupla se referia a alguma estrutura sua. Pensei que poderia se relacionar ao próprio estilo do monolito metálico, desta vez, não em prisma triangular (padrão dos demais) mas sim, parecido com o do filme 2001, uma Odisséia no Espaço (o que reforça o teor do arrebatamento, uma Odisséia espiritual nas dimensões de Deus, via UFOs).

Esse contraste de analogias é pertinente aqui.

Porém, a barra dupla pode significar que, de repente, como sugeriu a amiga Cris F, esses monolitos surjam aos pares, para fazer referência ao advento próximo das duas testemunhas de Cristo.

Porque o Apocalipse assegura que elas viriam na mesma época das duas Bestas se levantando na Terra, a Besta da Política mundial e a Besta da ciência ateísta, tecnologia materialista e cultura de dominação de massas.

Então, numa quarta feira próxima (por exemplo, dia 23 de dezembro, dois dias depois da grande conjunção e dois dias antes do Natal – dois e dois, duplos!) poderemos ver algo aparecendo em relação a tudo isso.

Pares de monolitos em algum lugar, sugerindo que as duas testemunhas estão no cenário e se encontraram para iniciar sua missão, conforme o sinal que
Isaías 19: 19-20 declarou:

Que uma grande coluna erguida no meio do Egito (o mundo moderno) anunciaria a chegada de dois missionários, um capitão e um Salvador, para proteger os filhos de Deus no tempo da grande opressão.

Basta olhar o mundo e ver que a grande opressão já se levanta.
Se ela está lá, necessariamente as duas testemunhas também estão, iniciando os trabalhos da grande reunião em todas as nações (aliás, visitadas pelos monolitos).

Pelo menos para mim, tudo se encaixa.

Não são os monolitos a distração!
A PANDEMIA é a distração em todos os canais do mundo.
Os monolitos são um chamado ao despertar.

JP em 20.12.2020

Comentários
Compartilhar