Templates by BIGtheme NET

Predestinação e Livre-Arbítrio

Julgo que existe uma combinação entre os dois princípios no Universo em relação à existência das consciências inteligentes capacitadas a decisões.
Como uma planta que, nascendo e crescendo em determinado ponto “escolhido”, tem o direito de crescer e se desenvolver, dar ou reter frutos, enfim, desenvolver ao máximo todos os seus potenciais naturais naquele espaço, porém, não lhe é dado arrancar-se pelas próprias raízes e sair caminhando para outro local…. nossa vida é como essa planta, fixada em determinada situação, família, corpo, nível social, patrimônios, etc, nascemos em condições que não escolhemos, mas podemos transformar essas condições conforme a conduta de ações ao longo da existência. 
Essa é a parte que o Destino nos permite escrever de próprio punho. Aquela relacionada ao livre-arbítrio. Mas existe uma parte que não nos cabe escrever, chamada Predestinação.

Conforme sejam os frutos do livre-arbítrio, poderemos elevar sim o nível de consciência nato e reeditar, digamos assim, aspectos diante da Providência reguladora. No Universo, o maior regula o menor.
O Sol regula as órbitas planetárias por sua influência gravitacional majoritária, questão de massa.
Vejo o Sol como o espírito, governando a vida de cada um de nós segundo sua própria órbita planetária de valores pessoais, dentro de certos limites. Porque nem tudo o que queremos ou gostaríamos de ter nessa vida, nós conseguiremos. Existem limites ao livre-arbítrio, definidos pelos próprios elementos da individualidade.
Alguém gostaria de compor como Mozart, mas não nasceu com o dom. 

Então, será apenas um apreciador. Deverá procurar em que área ele nasceu com dons naturais e explorá-los.
Voce pode até decidir “acordar milionário”, mas essa decisão não vai implicar em ação, porque naquela existência, pode ser que a riqueza não lhe tenha sido programada, embora tenha sido programada para outros.Acho que o melhor a se fazer é descobrir todos os potenciais que foram programados para a nossa presente existência e investir neles da melhor maneira que pudermos. Porque senão, haverá desperdício de energia em direções erradas que não foram determinadas pela Providência Divina em nossas vidas.
Tomar consciência das nossas possibilidades, bem como limites, é o que permite uma existência rica e fértil em termos de colheita de boas ações. O problema de muitos é ficar invejando e desejando a vida alheia, que não pode ter, perdendo tempo e não realizando os potenciais que sua própria vida determinou.
E isso também é uma questão de livre-arbítrio.
Nascer com potenciais X ou Y, é Predestinação, mas investir ou não nestes potenciais, é livre-arbítrio.

E a forma como livre-arbítrio e Predestinação superior interagem seria que, se a pessoa cumpre bem os seus potenciais, ela altera para melhor seus créditos junto ao Destino, e evolui em condições melhores no futuro, mas o contrário é que, se ela fracassa na realização dos seus potenciais, e ainda prejudica o semelhante por inveja e cobiça, a Predestinação vai lhe apertando o cerco e tornando suas circunstâncias cada vez mais difíceis e limitadas, em aspecto involutivo.

Tudo dentro de um terceiro agente aí inserido, a Lei de Causa e Efeito.

Francisco de Assis dizia que o grande mal da humanidade era que as pessoas queriam ter tudo, e com nada se contentavam, sempre querendo mais e mais, e pior, querendo as coisas alheias… isso era (e é mesmo) a razão de todos os conflitos… que começam como conflitos internos e se tornam violência social com facilidade.


Por tudo isso, a Vida foi chamada de Árvore, não somente a Vida individualizada, mas todas as vidas interligadas. O limite ao nosso livre-arbítrio alcança o direito do livre-arbítrio dos demais.

Equacionar nossa vida conforme esse respeito e até dedicação ao semelhante, enquanto lutamos por desenvolver nossas sementes (potenciais) da melhor forma que pudermos, essa é a melhor forma de inserir a vida individual no contexto da Vida coletiva, esta que tem o nome de Predestinação.

Eu não acho que a decisão de vestir calça ou bermuda num dia qualquer,,, seja fruto de predestinação. As demandas do universo não se aplicam em questões banais que nossa inteligência prática pode resolver. Por isso mesmo é que ela nos foi dada.

Acho que a predestinação aplica-se a coisas mais sérias e que não podemos mudar, condições além da nossa esfera de ação e que envolvem a vida de terceiros.

O círculo interno, porém,  feito das coisas que podemos mudar, creio que esteja dentro do livre-arbítrio. Como o círculo externo (predestinação) interage com o interno (livre-arbítrio) é o grande mistério. As ações que cumprimos no círculo interno afetam, ampliando ou apertando o círculo externo?
Acredito que sim. A sabedoria consiste em criar ações que otimizem a relação destino-escolhas, um em função do outro baseado na Lei de Causa e Efeito, que as conecta diretamente.
Voce pode decidir entre plantar árvores e derrubar árvores, e enquanto a primeira ação beneficiará muita gente, a segunda prejudicará na mesma proporção. Nesse aspecto é que as decisões do livre-arbítrio pesam e interferem no destino, até por trazerem efeitos a terceiros.

Certamente, é um lindo mistério. Talvez…se tentarmos explicar o mistério, ele perde a beleza de ser … e a graça. E deixa de ser mistério!
Nem tudo depende da nossa escolha. Mas nem tudo depende do Universo. Saber equacionar a vida entre livre-arbítrio e predestinação é a grande norma de conduta para uma vida que é vivida plenamente no aspecto espiritual.
JP em 15.05.2019

Comentários