Templates by BIGtheme NET

Os dois Chakras fundamentais ao Salto da Consciência

 

 

 

 

Para que possamos realizar uma boa prática, temos que ter uma boa compreensão dos mecanismos e processos envolvidos que, acontecendo no nosso corpo e mente, tem por objetivo produzir um salto de consciência para outros níveis de realidades e experiências.

Dois sistemas de chakras são os que dão o suporte principal aqui, a saber, o terceiro e o sexto, o chakra umbilical (Manipura) e o chakra frontal (Ajna).

O Chakra umbilical precisa do relaxamento físico (imobilidade corporal) para transferir a energia vital do corpo físico para o corpo astral através do cordão de Antakarana (o que leva algum tempo) porque este cordão é o que fixa um corpo no outro (o corpo físico ao corpo astral), e essa transferência de energia vital através do relaxamento físico leva algum tempo, como um combustível sendo colocado no veículo diferente que a consciência vai usar do outro lado da realidade física. Quando esse cordão é cortado pelos anjos da morte, então a alma não transfere mais vitalidade pura para o corpo físico, e advém a morte.

O relaxamento perfeito durará o tempo necessário até que a cota de energia transferida alcance seu nível mínimo para começar a colocar em atividade aquele veículo astral. Claro, o corpo físico transfere apenas parte da energia vital, se transferisse tudo, morreria. Por isso é que os desencarnados, por não possuírem mais corpo físico, não tem energia vital do outro lado para saltar a consciência. Ficam inertes no Umbral, como espectros adormecidos, a espera da reencarnação.

Daí a preciosidade do corpo físico como instrumento de evolução e aprendizado da consciência neste mundo!
A energia vital que ele contém é a base dos trabalhos da ascensão da alma na matéria!

Então, o corpo físico precisa transferir energia vital para o corpo astral antes de o cérebro promover o salto de consciência, quando ela troca de veículo. O veículo astral tem que estar devidamente energizado antes desse salto, e esse salto será gerenciado pelos chacras cerebrais, especialmente o Chacra Ajna, a sede do controle de todos os chakras, como temos estudado até aqui. O chakra Ajna ou frontal tem o papel de gerenciar o trabalho dos mecanismos cerebrais envolvidos com o salto de consciência e mudança de níveis de percepção da mente, concentrando e controlando a energia mental, o que intensifica o giro do vórtice-chakra superior, coronário, que se abre então como PORTA por onde a consciência salta para outras dimensões com o veículo astral devidamente energizado pelo relaxamento via chakra umbilical.

Enquanto manter a imobilidade corporal concentra a energia vital dentro do corpo físico, manter um só pensamento concentra a energia mental dentro do cérebro, acelerando os vórtices psíquicos, então, envolvidos com o salto da consciência e a projeção da alma para fora do corpo para outras dimensões.

Porque é importante fazer a seguinte distinção aqui:

O Chakra que liga a alma ao corpo é um (o chakra umbilical) enquanto que o chakra que se abre para a entrada e saída da alma do corpo é outro (o chacra coronário), e ambos trabalham de forma coordenada numa prática bem feita para permitir o salto da consciência, e o fator concentração é a base de tudo:

A concentração física do relaxamento, promovendo intensificar a energia vital circulante que é transferida ao corpo astral, e a concentração do pensamento no cérebro, promovendo o aumento da energia mental pulsante no cérebro que realiza os processos de transferência de percepção!

Estas são as duas colunas de sustentação de uma boa prática, capaz de levantar muitos véus diante da mente desperta!

 

 

JP em 16.10.2019

Comentários