Templates by BIGtheme NET

Glândula Pineal – outras considerações

A Glândula Pineal está na foz de muitas enervações procedentes do cérebro e da coluna vertebral. Sensível às variações de luz, ela sincroniza o corpo aos ritmos terrestres (circadianos), o que demonstra de fato a receptividade do chacra coronário às energias do mundo exterior.
Aquela precipitação de sais de cálcio na glândula (hidroxiapatita), é um tipo de lenta calcificação do órgão que, por não ser usado devidamente ou em todo o seu potencial natural, atrofia-se. Ou seja, a glândula inativa em sua função primordial é o que me parece seja a causa principal da sua calcificação, e não os produtos fluoretados da vida moderna.

Outro aspecto, a sexualidade é o pólo oposto da atividade mental, e se o Iniciado sabe combinar as duas correntes de energia num ponto de equilíbrio harmônico, as pessoas comuns investem cada vez mais cedo na atividade sexual desregrada, e pela marcante negligência com os trabalhos de ordem mental, especialmente a meditação e a concentração, e tudo o que coloque aqueles dois chacras cerebrais em atividade exaltada, a somatória de todos estes fatores levará a glândula pineal a se calcificar, imagem clara de sua atrofia.

Aliás, a calcificação é um problema de saúde que não afeta só a glândula pineal com a idade, mas muitas outras partes do corpo. Uma espécie de degeneração natural com a idade e a falta de exercícios… enrijecimento das juntas, por exemplo.

Acredito portanto que é a falta de uso que realmente atrofia nossas glândulas superiores e seus vórtices de energia, e não exatamente substâncias químicas, que podem até tomar parte do processo, mas não como protagonistas.
Por isso tudo é que pessoas acostumadas a meditar, como iogues e monges, e pessoas que saem conscientes em projeção astral, segundo se constatou, não apresentam calcificação da glândula pineal.

René Descartes disse: A GLÂNDULA PINEAL É A MORADA DA ALMA!


O que pensar de médiuns que aceitam a possessão de outras “almas” e espíritos em sua morada? Aliás, médiuns incorporadores são os que trazem a maior calcificação de todas na sua glândula pineal, estão totalmente lacrados naquele Olho do Espírito.

A dinâmica e funcionamento da glândula pineal demonstra que o caminho certo é o oposto disso: quanto mais o indivíduo trabalha conscientemente com a energia e vibração de sua própria alma, por meio das variadas atividades mentais conhecidas, mais intensamente os vórtices-chakras do eixo da coluna vertebral pulsarão, fazendo o circuito nutridor de energias vitais desde o cóccix/base da espinha, até o cérebro, assim abrindo intensamente o vórtice coronário, que vai vibrar na raiz pineal e gradualmente dissolvendo aquela “areia cerebral”, como é conhecida aquela calcificação da glândula, que mantém cego o Olho do Espírito e a Antena do Universo em nossa cabeça.
A MELATONINA É UM HORMÔNIO PRODUZIDO PELA GLÂNDULA PINEAL, E É ESTIMULADA PELA ESCURIDÃO, MAS INIBIDA PELA LUZ.


Essa informação abre uma reflexão: se a Glândula Pineal só trabalha no escuro, para produzir a melatonina ou hormônio do sono, então, por dedução, no aspecto espiritual, essa glândula irá produzir outra substância para terminar com a escuridão da alma, e essa substância é o DMT.

A GLÂNDULA PINEAL É GRANDE NA INFÂNCIA E COMEÇA A SE REDUZIR NA PUBERDADE. PARECE TER UM PAPEL IMPORTANTE NO DESENVOLVIMENTO SEXUAL, NA HIBERNAÇÃO, METABOLISMO E PROCRIAÇÃO SAZONAL.
A atividade sexual na puberdade começa a inibir a atividade da glândula pineal, e poderíamos pensar que a inocência das crianças na ausência do desejo sexual é o que as torna ainda sensíveis às visões do mundo espiritual, coisa que se perde quando o sexo prevalece no pensamento. Isso me parece lógico, a partir do momento em que, para a grande maioria das pessoas, a busca por prazeres sensoriais é maior que a busca pela refinação do psiquismo e da energia mental. Talvez isso explique que as Ordens Herméticas e Mosteiros exijam de seus discípulos a castidade e a abstinência sexual, pelo menos nos primeiros anos, como preparo, e enquanto isso, o trabalho com os poderes da mente é intensificado.


Os dois chakras extremos da Coluna vertebral, ou seja, coccígeo na base da espinha e coronário no topo da cabeça, lidam mesmo com energias antípodas, isto é, as energias sexual/instintiva e as energias psíquicas, que entram em conflito nas pessoas desajustadas que não conseguem exercer controle de sua natureza básica, mas alcançam com o trabalho um equilíbrio perfeito nos seres espiritualizados, cujo fluxo balanceado exprime a própria saúde do corpo e os potenciais da mente em laço eterno, uma vez que, se os frutos da alma estão na mente, na inteligência criadora, sua raiz de nutrição se planta no cóccix para beber das águas pura da sexualidade sagrada em seus orgânicos vasos…
O que tomamos por NORMAL em relação a tudo o que se refira a ação da glândula pineal no homem moderno é, na verdade, medida rebaixada pelo fator atrofiante. O homem já possuiu um dia a morada da alma plenamente consciente e conectada ao universo.
E se, por um lado, o fato de não se trabalhar com a refinação das energias mentais produz a atrofia da glândula pineal e de todos os outros chakras e sentidos superiores que o homem já teve um dia, por outro, a degradação sexual é o outro grande responsável por atirar na lama todas as nobres faculdades do ser humano, estas que transformam o homem-animal em homem-espírito.


Ambos, falta de trabalho com as energias mentais e excessos de desregramentos sexuais, se combinam para transformar o homem num animal racional cego e espiritualmente morto.

Num pólo, a mente, ele se faz relapso. E no outro pólo, o sexo, se faz excessivo.
A direção deste fluxo deveria ser ascendente, isto é, o homem sexual vai transmutando suas energias e se transformando no homem espiritual, fazendo as flores da alma desabrocharem em sua mente iluminada.


Mas vivemos numa sociedade que promove o instinto, o prazer dos sentidos e o materialismo, e o resultado disso é o reforço do homem-animal, do homem instintivo, que só tem passionalidade, violência e sede de prazer no pensamento. Há de fato uma involução das energias, uma queda da circulação vital nas profundezas animalescas do ser humano, um embrutecimento gradual dos sentidos, uma fossilização das raras luzes do coração.

Em vez de transmutação, o que se passa é uma degeneração das poderosas energias que o espírito depositou no corpo e na mente.
Podemos dizer que o espírito vai entrando em colapso dentro da forma orgânica, e o corpo, que deveria ser uma morada brilhante da alma, se torna um cárcere, onde o homem se torna acorrentado ao próprio desejo impuro que não consegue mais dominar, o que significa, evidentemente, a lenta morte do amor….
O balanço Yang-Yin é perdido, a energia vital se torna impura e encontra inúmeros bloqueios na circulação pelo corpo e alma, já que energia impura se torna densa, e energia densa coagula… o homem comum na verdade é cheio de cóágulos de energia vital impura, que não só atrofiam seus poderes e capacidades superiores, mas também causam muitas e muitas doenças…

(Em breve, estudos sobre a Pineal e a molécula do espírito, DMT, e alguns crops circles)
*Sobre a imagem:
Esquema de funcionamento da glândula pineal segundo Descartes (1641).
Note o perfil do traço de uma segunda mão e braço, como se representando o braço e mão da ALMA, e a relação com as linhas da visão física, e aquela que alcança o Olho da Alma, ou a Pineal. Muito perspicaz esta representação.

Observações:
Estudos demonstram que a atividade da glândula pineal começa a decair na adolescência, justamente com o amadurecimento dos órgãos sexuais, em razão inversa
O trabalho consiste em gradualmente deslocar o centro de atividade do núcleo instintivo do corpo (chakra/cóccix, básico) para o núcleo psíquico (os chakras da cabeça), o que implica numa transmutação, conduzindo o homem animal para o homem espiritual.
A manipulação genética existe, mas a queda do homem na geração animal por escolha própria é que desintegrou seus átomos divinos e moléculas espirituais das células, e da semelhança com o espírito, o converteu à semelhança com as bestas.
É que, no caso da nossa raça, o amadurecimento dos órgãos evoca a memória da queda original. Vem no pacote. O ideal é reativar a pineal com o sacrifício ou transmutação gradual dos instintos. Temos que escolher entre o homem sensorial e o homem espiritual. Abandonar de vez as sensações para entrar no reino das percepções. E o sexo é a fonte sensorial mais poderosa do corpo a trancar a alma no desejo. Buda ensinou com clareza tudo isso, e não há uma só linha do evangelho de Cristo que não o confirme. É, no final, a escolha entre o animal e o espiritual, entre o inferior literalmente (sexo, embaixo) e o superior (poderes mentais, em cima). Não dá para acender duas velas ao mesmo tempo, uma para a satisfação instintiva e outra para a espiritual. Quando uma é sacrificada, a outra se levanta, como numa gangorra. Não há meio termo.
Sim, a energia sexual é a raiz do poder, mas não da forma como as pessoas pensam. Se não, Jesus não falaria em eunucos em nome do reino de Deus ou do homem voltar a ser criança, que é assexuada e pura. Transmutar o sexo fora do sexo, não dentro do sexo, ou melhor, espiritualizar o sexo, sem tentar refinar o prazer ou apenas modificar uma conduta luxuriosa de fundo. Complicado falar nesses termos para uma humanidade totalmente erotizada e quase nada paranormal. As experiências espirituais é que nos dão o êxtase necessário para abandonar o prazer físico. O que explica o êxtase dos santos que rejeitaram totalmente o prazer erótico em suas vidas, experimentando o real sexo dos anjos
Tantrismo? hummmm nem te falo. Muita coisa eu não falo, as pessoas cairiam matando. Mas muitas ciências foram invertidas. Existem dois caminhos, o tantrismo não é único. E nem o verdadeiro. Lembre-se, Enoque fala que demônios ensinaram ciências profanas e pervertidas em todas as nações. Por isso, prefiro confiar nas declarações de Jesus, que disse literalmente: Anjos e homens feitos para o caminho do Anjo nesta vida não se casam e nem tem relações sexuais, porque são geração da Palavra e não do Sexo. Isso está claríssimo, do Budismo ao Cristianismo. É a Palavra que gera deuses, não a carne. O que vem da carne é carne, o que nasce do espírito é espírito.
Mas é o tipo de coisa que raramente as pessoas aceitam ou suportam (ficar sem sexo). E Jesus encerra: isto é para poucos.
 João disse que os Filhos de Deus não nasceram da carne, nem do sangue ou da vontade do homem, mas de Deus, e que o Nome, o Verbo os gerou. Enquanto o Apocalipse fala dos 144 mil sendo virgens, sem contato sexual com mulheres (significando abstêmios). O sexo não gera filhos de Deus, gera apenas humanos que continuam a saga animal das reencarnações, porque são mortais.
Mas besteira enumerar todas as teorias quando o desejo decide, porque ele irá modificar tudo a seu favor e conveniência, tenho escrito muita coisa. Apenas só posso dizer de mim mesmo, do que sei e tenho por certo e verdadeiro. Filhos de Deus não nascem de sexo, mas da Palavra criadora, um poder que ficou desconhecido da natureza humana quando ela optou pela geração animal.
Enfim, como Jesus disse: esse caminho não é para todos.
Se tornar um eunuco pelo amor do Reino de Deus e voltar a ser criança. Por mais claro que esteja escrito no testemunho da Verdade, ainda assim o desejo de fundo animal apenas entenderá o que lhe convém, e rechaçará o que não lhe convém.
Sim, o ego pode querer o tempo todo ser escolhido e desfrutar o paraiso dos seus sonhos, encontrando por lá ninfas para seus deleites carnais… com toda certeza. Mas falo da castidade e do amor de eleição de almas que encontraram a Verdade e por ela foram transformadas num batismo do Verbo que desligar-se da carne é ato automático sem qualquer esforço ou conflito, e falo de eleitos que encarnaram o Amor que visa o servir, e não serem servidos em seus desejos de céu. Pelo contrário, eles é que se tornarão o céu na vida dos outros. Mas para chegar aqui, tem que encontrar o santo graal com mãos limpas e coração puro.
Repito: a Escritura é muito clara, os filhos de Deus não nascem de ato carnal de qualquer espécie, mas da forja da Palavra, que é o fogo do Espírito Santo. Mas entendo com perfeição por que para muitos é mais fácil mistificar o sexo. Nas excelências do sexo dos anjos não há carne, sequer há toque, mas há êxtase quando duas harpas de fogo vibram em ressonância. Pelo mundo não conhecer esta excelência do amor dos Anjos, então segue cultivando místicas carnais, infelizmente todas estéreis, sem exceção, e que revelarão seu fracasso nos anos mais avançados, quando cópulas místicas não reverterão o animal mortal que volta para a roda eterna lançado ao pó. Aqueles 144 mil não se comparam a falsos castos e egos místicos desejando paraísos materialistas.
Outra coisa que está claríssima na Bíblia: o sexo é um artifício da natureza com propósito de reprodução, somente isso, e não com finalidades de misticas transcendentais que visam transformar o homem num deus. Pena que a humanidade segue muita coisa errada julgando seja certa. E sempre pulam aquela parte que diz, com clareza absurda: que não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus (da sua Palavra, Verbo etc).
JP em 30.03.2019

Comentários