Templates by BIGtheme NET

Crops Circles proféticos de 2009 – parte 1

Prólogo

A temporada crop circle 2009 foi uma das mais sensacionais de todas as temporadas dos últimos anos, pelo seu rico conteúdo de mensagens e também pelo grande número de objetos.

Passados dez anos, estamos em 2019, à mercê do cumprimento profético daquelas fantásticas imagens, muitas com figuras de seres vivos, entre eles, insetos, libélulas, borboletas, aranhas e outros como bactérias, ou peixes e medusas, mas o que se destacou mesmo foram os pássaros, criaturas aladas, andorinhas, corujas, beija-flores e até a ave fênix da mitologia grega, retratando também uma águia estilizada. 


Ao lado da Fênix, a figura gigante do homem-borboleta, na Holanda, mostrando outra ideia da renovação, da metamorfose humana nos tempos que viriam…

Há também modelos falando de eclipses, alinhamentos e asteroides… eventos astronômicos que temos vivido muito intensamente nestes tempos.

É como se, em 2009, o fenômeno crop circle atingisse um ano de pico, e nos próximos anos, começaria a decair. E por ter sido um ano de pico, sua relevância é extrema. Até porque, neste ano, pela primeira vez, dois enormes crops circles apresentaram a famosa “escrita alienígena”, impossível de ser decifrada sem os parâmetros adequados, o que transforma qualquer tentativa em especulação.

No conjunto, a mensagem fala em tempos difíceis, o tempo da fênix, ou morte para renovação, e fala em resgate de espécies animais (algo que me soa familiar ao tema da Arca de Noé), e fala também de formas de vida alienígena, bem como sua escrita enigmática, e fala de viagens, fala de arrebatamentos, fala de bombas atômicas, grandes transformações planetárias.

Dez anos se passaram. Me parece que o que estamos passando hoje e estamos ainda para passar… foi escrito naquela temporada em especial.

Crop circle 02.06.2009

A Libélula – Merkabah

Iniciando a análise daquela temporada, começo com um dos primeiros crops circles da lista, a Libélula de 02.06.2009.
Quatro asas, quatro letras U na parte superior, e um abdômen formado por dez retratos do planeta Terra em rotação! Duas letras U nas costas, uma letra U nas patas, uma letra U na boca.
Essas dez “Terras” terminam na ponta do abdômen numa projeção 11, símbolo 11, e o ano soma 11 (2+9).


Passados dez anos, a Terra se encontra em 2019.
No conjunto de imagens, com certeza essa libélula, além de todos os símbolos associados ao inseto, renovação, leveza, liberdade, etc, retrata um dos insetos com o bater de asas mais rápido, cerca de 50 vezes por segundo, o que nos dá uma nota SOL musical pura!
Uma chave harmônica com certeza. Só os seres de vibração elevada, tão elevada quanto o bater das asas da libélula poderão ascender acima da densidade da humanidade atual!


Assim, a salvação não é questão de depender de um salvador, e sim, de vibrar de forma elevada para fazer contato com os salvadores do planeta.

E além disso, vocês podem ter certeza também de que este crop circle, com suas quatro asas, representa a Merbabah de retorno, que tem quatro criaturas com quatro asas cada uma! A libélula tem quatro asas e quatro letras U, prefigurando a imagem símbólica da Merkabah de Ezequiel e do Apocalipse.


A Libélula abre suas patas, sobrevoa a Terra e resgata seus filhos… na vibração da liberdade e da renovação.
Essa imagem do arrebatamento se repete em outras imagens a serem analisadas adiante!


Fica a mensagem da libélula:
A única forma de ser fazer LIVRE é vibrar o coração até as alturas da consciência da liberdade desejada!
Ou seja, amar e vibrar, vibrar e amar…e voar!

Continua…

JP em 03.02.2019

Comentários