Templates by BIGtheme NET

A POESIA METAFÍSICA

A Poesia Metafísica

Na Poesia Metafísica, o que está fora não difere do que está dentro, e se a alma divaga na cor azul, é porque todo o Universo está a sonhar envolvido no mesmo tom… daí que a Poesia Metafísica é uma importante chave para abrirmos as muitas portas da alma na direção do Mistério, como pontes mentais de acesso, alcançando por fim algum sentido que comece a solucionar o propósito da Existência, porque esse é o primeiro horizonte da estrada do Autoconhecimento.

Considero a Poesia Metafísica, aos que têm o dom da palavra e também, o dom da leitura, um importante instrumento de Autoconhecimento, justificado pelo que escrevi acima, precisamente por causa do Poder Maior existente colocado nas Palavras pelo Criador de todas as coisas… o Verbo que é Deus … e esse Verbo ou Palavra tem poder quando falado… e quando escrito também, mergulhando na alma sorvida em suas estradas reais pelo canal mágico da leitura.

Ler poesia é sonhar acordado… mas escrever poesia é construir os próprios sonhos!

A Poesia Metafísica é como um Sonho que sonhamos acordados, e que, por isso mesmo, podem ser escritos, como cartas que você envia a si mesmo, e até mais do que isso… é como se pudéssemos controlar palavras ao ponto de redigir nossos próprios sonhos, aquelas palavras fiéis ao momento vivido e que registram no papel e no tempo o testemunho dos nossos desejos mais profundos e permanentes, estes que, de alguma forma, se tornam magia operante na aura dos nossos pensamentos que bailam na periferia do tempo, capturados então pela ação escrita não de nossas mãos, mas do nosso coração.

Nenhum poeta escreve com a mão.
A mão apenas obedece a voz do coração.

Poemas são cartas de amor que você envia à outra metade de sua própria alma a lhe chamar no mundo dos sonhos…

Na magia das letras, todas as palavras que escrevemos sob a luz da vigília se tornam como flechas direcionadas para além dos limites do mundo, onde o sentimento subconsciente continua aspirando o mesmo desejo impregnado no virgem papel, o que nos torna os roteiristas de todas as aventuras que nos esperam do outro lado do corpo, no estado de alma desperta e liberta, que então segue na direção das mesmas flechas que suas palavras registraram no virgem papel … como sementes de esperança lançadas em terra nua e fértil dando o fruto do seu querer ao tempo do seu merecimento… porque a palavra escrita nada mais é do que a extensão dos teus pensamentos, enquanto o virgem papel em branco nada mais é do que a semelhança da tela do Destino que recebe fielmente a escritura dos teus sonhos…

E se neste mundo você é o guia das palavras inspiradas, escritas ou faladas… do outro lado do corpo, elas é que serão os guias da tua alma em sonhos revelada!
As palavras são as únicas entidades existentes que possuem o poder para cruzar as dimensões na velocidade de um pensamento que lhe retorna com todas as respostas de suas súplicas…

O Arco é a energia mental e os alvos são seus pensamentos … mas só as palavras se tornam flechas sobre estes mesmos alvos.

Toda oração espontânea do coração é uma Poesia Metafísica!

Se o reservatório das letras é um oceano infinito, mais infinita é a combinação das palavras na livre composição do escritor…

Sendo assim, na Poesia Metafisica, o estilo é livre, a vela é solta e a rima é o momento capturado pelo teu sentimento… amor não precisa rimar com flor, mas precisa rimar com o teu momento, e se fez algum sentido para a tua alma rimar amor com flor no instante em que teu coração escreve isso, então a rima é válida para aquele instante da tua jornada pessoal, e ainda que ela não faça qualquer sentido para leitores de passagem à margem, ela será teu guia exclusivo e tua riqueza única de auto-descoberta naquele instante mágico da revelação que diz que amor rima com flor…como quadros da alma em exposição ao longo das pegadas do filme da vida de quem vive capturando a essência de cada momento, procurando sempre ligar o que está dentro com o que está fora, seja o amor que está sentindo com uma pequena flor azul à beira do caminho…

E que a tua poesia esteja embebida de inspiração, como sementes embebidas da chuva e flores embebidas de Sol, fazendo com que o teu jardim poético faça crescer uma árvore carregada de frutos com sementes que multiplicam as boas palavras nas mentes que se saciaram dos teus versos…

Incorpore tudo ao teu momento lírico, porque nessa linha harmônica é que fluirá perfeita e pura a tua onda mental criadora vagando nos oceanos da Mente Infinita, onde outras partes de você mesmo escrevem temas similares, colocando-os em garrafas como mensagens poéticas lançadas ao mar, para que esta parte de você as encontre em alguma praia distante de um sonho ao acordar, ensejando em breve o encontro entre todas as tuas partes num único e raro livro cujo conjunto se chama Autoconhecimento, assim escrito pela tua verve literária.

Da mesma forma que os Magos criam coisas pelo poder das palavras mágicas, o poeta é um Mago da Palavra, qual o divino Hermes, e através da Literatura Metafísica, sua mente assume o poder de transformar sonho em realidade, palavra em sonho, letra em palavra, inspiração em letra e sentimento em inspiração, num círculo mágico de ideias que partem da fonte criadora para a colheita da existência, carregada dos frutos de suas ações verbais, e então, a obra mágica dos livros da vida do poeta acontece.

Na invocação das divindades das letras, temos um ritual secreto capaz de transformar as palavras, por mais abstratas que sejam as suas alegorias, em concepções concretas, porque os antigos magos diziam que as palavras são como vasos astrais capazes de capturar os poderes do universo naquele exato momento em que elas são escritas ou pronunciadas, e ao atravessar o tempo, mesclam-se com sua essência, impregnando as palavras de vida real, como entidades que sua mente concebe e que ficam sobrevivendo na aura dos seus pensamentos em dimensões paralelas, atraídas então para a sua esfera todas as vezes que uma lembrança trouxe-las para perto.

Elas são o gênio da tua lâmpada mental ao teu dispor!

A Poesia Metafísica prepara a alma para a reintegração com o Todo, onde as ideias escritas se comportam como pontes que materializam pensamentos concentrados a se estenderem entre a mente sensível e as realidades intangíveis através de uma ressonância harmônica.
E voce pode transpor universos sobre estas pontes, se acreditar na sua existência!

A Poesia Metafísica é uma espécie de yoga mental que nos ajuda a dar suporte telepático para a comunicação-padrão com os seres do Universo-Mente, que conversam mais em linguagem arquetípica de sonho do que em retórica racional orquestrada pelos malabarismos de um intelecto muito limitado, porque o sentido da poesia abstrata é um sexto, é um sétimo sentido… e além…!

A Poesia da Alma é, para a razão, a mesma coisa que o comportamento quântico da matéria é para os medidores da Física Moderna, completamente desconcertante e inexplicável sem que as teorias se pareçam paradoxais e até loucas…o mundo abstrato não precisa se mover por Incerteza … antes, ele se move pelo Indefinível…

Essa forma de Poesia se torna o próprio Idioma arquetípico da alma naqueles estados de consciência em que a mente começa a atravessar as camadas da realidade material objetiva e penetrar nas dimensões do Sonho, tendo nas imagens do Universo vivo as suas letras móveis e as suas palavras manipuláveis como os tijolos de novas construções, tantas quantas desejarem seu coração criador, livre das amarras da densidade deixada para trás naquelas praias da eternidade… é quase uma meditação em forma de verso e prosa, um sonho redigido de próprio punho que tem o poder de alargar o canal psíquico na direção do universo abstrato, surreal, metafísico… ali mesmo onde vive e se move o Espírito em toda a sua natureza plena, pura, sem véus.. despido de todas as roupas para mergulhar nas ondas da eternidade e se fundir ao Azul devocional imponderável.

A Poesia Metafísica é como um tônico que dissolve todos os cálculos da racionalidade empedrada depositados no cérebro, purificando então o pensamento de todos os seus bloqueios e liberando a mente de sua apatia espiritual e sua indolência onírica, habilitando-a a falar com os Anjos de igual para igual em sua linguagem peculiar e única, quando o pensamento fala e a palavra cria em seu modo original recobrado!

Esta poesia aparece no mundo da mente como telas de uma pintura surrealista, ou música atonal e dissonante de vanguarda, mas ela também flui de forma abundante em todos os temas naturais, repletos daquela beleza e magia que nos transportam com facilidade aos domínios dos mundos invisíveis e supremos que tem na Natureza todos os seus espelhos, porque, nas origens, a substância primordial da vida é luz líquida, e desde um não localizado Mar sem fim é que todas as coisas estouram em ondas nas fronteiras do nosso mundo, como dos outros…

É uma forma de oração sem rimas e sem simetria, destilando o coração de todo o egoísmo e medo, o que o torna preparado para o magistério sagrado do Amor em todas as páginas cósmicas que registrarem suas palavras, conforme o alcance do seu amor incondicional.

Se eu pudesse definir a poesia metafísica em poucas palavras, eu diria que ela é fotografia da alma em todas as paisagens instantâneas do Universo, num laço contínuo que projeta, como um filme, a tua existência em capítulos, aqui e lá, em toda parte, todos eles repletos de pegadas chamadas SINCRONICIDADES, pegadas essas que revelam todos estes mistérios diante dos teus olhos, ainda que tu não os tenha visto ainda…e todos estes caminhos que tens andando, ainda que não saiba que eles acontecem…porque são caminhos que andam por ti!

Assim, quando a tua alma de poeta se deparar com a grandeza dessa magia cósmica, saberá que tudo o que a tua alma captura de belo e grande no instante eterno desse exato minuto conservado no relógio pelo teu sentimento vígil, bastará que tuas mãos escrevam num virgem papel tua escrita fiel, para que tu mesmo possas ouvir finalmente a canção de Deus fluindo em cada verso do teu poema… e nesse dia, como co-criadora de sua própria vida, a tua voz cantará com Ele!

fim

JP em 19.01.2019

Comentários